FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

O Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC) terá novas exposições a partir da próxima semana. A exposição "Ponte Hercílio Luz" ocorre no momento em que a ponte é reaberta, após o período de restauro. A proposta é convidar a população a conhecer a história e a memória desta obra, um patrimônio histórico e artístico com reconhecimento municipal, estadual e nacional. A mostra terá fotografias, equipamentos e fragmentos originais removidos durante o restauro. A exposição, que ficará em cartaz de 18 de dezembro de 2019 a 24 de maio de 2020, foi realizada a partir de uma parceria entre Fundação Catarinense de Cultura (FCC), por meio do MHSC, Secretaria de Infraestrutura e Mobilidade, Arquivo Público de Santa Catarina e Hemeroteca Digital Catarinense. 

A estrutura da Ponte Hercílio Luz teve sua construção iniciada em 1922, com inauguração em  13 de maio de 1926. Essa ligação entre ilha e continente viabilizou transformações econômicas e sociais na cidade, além de modificar a paisagem urbana. 

Já a exposição "Cadeiras do Palácio" aborda formas e estilos de cadeiras que foram produzidas para uso no Palácio de Governo de Santa Catarina, datadas do fim do século XVIII até o início do século XX. A mostra ficará em cartaz do dia 18 de dezembro de 2019 até 12 de abril de 2020.

Ainda no dia 18 de dezembro será aberta a exposição "Do Gabinete ao Gabinete, com fotografias, objetos e documentos que contam a história do governador Antônio Carlos Konder Reis. Serão abordados aspectos da vida pessoal e profissional e suas relações com as cidades de Florianópolis, Itajaí e Penha. Konder Reis nasceu em Itajaí em 1924, ultrapassando meio século de vida pública. Foi governador entre 1975 e 1979, período em que foram criados o MHSC e a FCC. Vistação até 28 de abril de 2020.

Ainda contando a história de um governador, permanece em cartaz a exposição "Jorge Lacerda, uma visão para o futuro", aberta no dia 11 de dezembro. A mostra terá visitação durante toda a temporada de verão. Durante o período, turistas e moradores de Florianópolis têm a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a memória catarinense, por meio de paineis, objetos, livros e conteúdo audiovisual que transitam pelos principais momentos da vida do ex-governador.

O horário de atendimento do MHSC é de segunda a sexta-feira das 10h às 18h, aos sábados e domingos das 10h às 16h. O espaço está localizado no Palácio Cruz e Sousa, na Praça XV de Novembro, 227, Centro de Florianópolis.

 

Serviço

:: Exposição "Ponte Hercílio Luz"
Local: Museu Histórico de Santa Catarina / Palácio Cruz e Sousa
Endereço: 
Praça XV de Novembro, 227, Centro de Florianópolis
Horário de atendimento: segunda a sexta-feira das 10h às 18h, sábados e domingos das 10h às 16h
Classificação indicativa: livre.

:: Exposição Cadeiras do Palácio
Local: Museu Histórico de Santa Catarina / Palácio Cruz e Sousa
Endereço: Praça XV de Novembro, 227, Centro de Florianópolis
Horário de atendimento: segunda a sexta-feira das 10h às 18h, sábados e domingos das 10h às 16h
Classificação indicativa: livre.

 

:: Exposição Do Gabinete ao Gabinete
Local: Museu Histórico de Santa Catarina / Palácio Cruz e Sousa
Endereço: 
Praça XV de Novembro, 227, Centro de Florianópolis
Horário de atendimento: segunda a sexta-feira das 10h às 18h, sábados e domingos das 10h às 16h
Classificação indicativa: livre.

 

Ingressos:

Inteira: R$ 5. Meia-entrada: R$ 2, mediante comprovação, para estudantes; menores de 18 anos; doadores de sangue registrados em hemocentros de Santa Catarina; professores exercendo docência nos níveis infantil, fundamental e médio. Entrada gratuita, mediante comprovação, para professores acompanhando a turma; crianças com idade inferior a 5 anos; pessoas com deficiência; maiores de 60 anos; guias de turismo. Aos domingos, a entrada é gratuita para todos.

 

 

 

 

 

 

Nesta sexta-feira, 13, o Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC) sedia o evento "Diagnóstico do Acervo - Projeto de Inventário do MHSC". A atividade acontece a partir das 15h, no auditório do Palácio Cruz e Sousa, sede do espaço cultural.  O evento é digirido a estudantes de museologia, museólogos, historiadores, colecionadores e demais interessados no assunto. Durante o encontro será apresentada a experiência de realização de inventário e organização do acervo do MHSC, processo que deve durar até 2020.

O evento será apresentado pela museóloga Rosana Andrade Dias do Nascimento, pelo estagiário Eugênio Pelegrin, pela funcionária Kellen Shimizu e pela restauradora Márcia Escortegagna. A coordenação é do Núcleo de Museologia e do Núcleo de Conservação e Restauro do MHSC. A atividade é gratuita e não é necessário fazer inscrição.

 

O Museu Histórico de Santa Catarina inaugura o ciclo de mostras sobre os governadores catarinenses com a exposição Jorge Lacerda, uma visão para o futuro, que será aberta no dia 11 de dezembro de 2019, às 19h, no Palácio Cruz e Sousa, que foi sede do governo do Estado até o fim dos anos 1970. A mostra permanece com visitação durante toda a temporada de verão. Durante o período, turistas e moradores de Florianópolis têm a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre a memória catarinense.

Paineis, objetos, livros e conteúdo audiovisual compõem a exposição e transitam pelos principais momentos da vida do ex-governador. Uma das peças e a autoescada Magirus-Doutz, pertencente ao Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville, importada pelo governo estadual para servir ao Corpo de Bombeiros da capital após o incêndio que destruiu o prédio da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, em 1956, no primeiro ano do mandato de Lacerda. Vinte e nove anos depois, em 1985, o então governador Esperidião Amin doou o equipamento para os bombeiros voluntários de Joinville, que o mantêm em operação até hoje.

Na noite de abertura, ocorre, também, o lançamento do livro ilustrado Memórias de Jorge Lacerda, uma época de ouro na política catarinense, do pesquisador Roberto Westrupp, que apresenta os resultados de 22 anos de pesquisa. A biografia ilustrada, produzida por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Florianópolis, analisa em detalhes o contexto social da vida de Jorge Lacerda.

Serviço:

O quê: Exposição Jorge Lacerda, uma visão para o futuro
Abertura: 11 de dezembro de 2019, às 19h
Visitação: de terça a sexta-feira, das 10h às 18h; sábados e domingos, das 10h às 16h.
Onde: Museu Histórico de Santa Catarina – Localizado no Palácio Cruz e Sousa
Praça XV de novembro – Centro – Florianópolis
Classificação indicativa: livre.
Entrada gratuita na abertura da exposição.

 

 

  

O Museu Histórico de Santa Catarina promove a 8ª edição de seu Seminário Interno de Museologia e Interdisciplinaridade. O evento ocorrerá no dia 9 de dezembro das 14h às 18h30, no auditório do Museu localizado no Palácio Cruz e Sousa. A entrada é gratuita.

seminario interno mhsc 2019

O livro Rute Ferreira Gebler, uma vida em tom maior, biografia da soprano de autoria da jornalista Ana Lavratti, será lançado no próximo dia 3 de dezembro, às 19h, na Sala Martinho de Haro do Museu Histórico de Santa Catarina, localizado no Palácio Cruz e Sousa. Rute Gebler já foi personagem de escola de samba, com a rica trajetória traduzida em samba-enredo. Agora, ao completar 50 anos de carreira como professora de canto, solista e maestrina, os palcos abrem alas para a literatura.

A obra tem edição de luxo e captação de recursos via Lei Rouanet.  Ao longo de 120 páginas, com capa dura e imagens coloridas, o livro retrata momentos de glória do canto lírico em Santa Catarina, permeando turnês pelo Brasil, apresentações para o ex-presidente do Brasil, Ernesto Geisel, e o ex-presidente do Paraguai, Alfredo Stroessner, concertos regidos pelo notório maestro Isaac Karabtchevsky, e o projeto beneficente consagrado por lotar teatros com a aura dos musicais da Broadway: o Vozes da Primavera.

Detentora de dezenas de prêmios e outorgas, como a medalha Antonieta de Barros, os títulos de Cidadã Honorária de Florianópolis e Cidadã Honorária de Santa Catarina, Rute também integra a Academia Catarinense de Letras e Artes (ACLA), e recebeu, em São Paulo, o título de Comendadora das Artes pela Sociedade Brasileira de Artes, Cultura e Ensino. “Mais do que guardar os melhores momentos sob o zelo da memória, a Rute sempre arquivou os programas dos espetáculos, as fotos e notícias destacadas em jornais, permitindo que este livro componha um precioso mosaico da evolução do canto lírico em Santa Catarina”, observa a autora, Ana Lavratti.

Assim como as horas de glória, que abordam desde o apogeu nos palcos até a formação de alunos que ganharam o mundo – como o cantor Alírio Netto, protagonista da turnê internacional Queen Extravaganza –, o livro registra com igual fidelidade passagens inusitadas, intempéries em cena e momentos comoventes da vida particular, com Rute despedindo-se, com poucos anos de diferença, do pai, do marido e da mãe. E apesar do desamparo, seguindo independente e inspirada.

Aos 77 anos, viúva, mãe de dois filhos e avó de quatro netos, Rute faz jus à condição de baluarte do canto lírico, tanto nos palcos quanto nos bastidores, mantendo-se ativa, produtiva, e contribuindo com uma infinidade de projetos culturais e sociais. “O que mais me motivou a eternizar estas memórias foi a vontade de contar minha história colaborativa com Florianópolis, para que as próximas gerações tivessem esta referência de grandes parcerias, e também para honrar quem veio antes, aqueles que com trabalho abnegado abriram o caminho para que eu provasse uma vida em tom maior”, resume Rute.

A escritora Ana Lavratti também é autora da biografia do Comendador da Comunicação Antunes Severo, entre outras obras, e membro da Academia de Letras de Biguaçu.

Serviço:

O quê: Lançamento do livro Rute Ferreira Gebler, uma vida em tom maior
Quando: 3 de dezembro de 2019, às 19h
Onde: Sala Martinho de Haro do Museu Histórico de Santa Catarina - Localizado no Palácio Cruz e Sousa
Praça XV de novembro, 227 - Centro - Florianópolis (SC)
Entrada gratuita