FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC), por meio do Projeto Manjericão – Linguagem, Diversidade e Integrações, participa da edição de 2021 da Semana Inclusiva, evento promovido pelo Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina e pela Superintendência Regional do Trabalho em parceria com 59 instituições governamentais e não governamentais. O objetivo da ação, que ocorre entre 21 e 23 de setembro de forma online, é promover a inclusão de pessoas com deficiência (PCDs) no mercado de trabalho.

Serão abordados temas como Diversidade e Inclusão; Cuidado e Bem Estar; Esporte e Lazer; Trabalho e Emprego; Novas tecnologias; Novas linguagens e acessibilidade. Já na abertura do evento, acontecerá o lançamento do “Dia D – Feirão de Emprego para pessoas com deficiência e reabilitados do INSS” para estimular a participação ativa de empregadores e empregados durante todo o evento.

Como parte da programação da Semana, que poderá ser conferida em breve na página oficial do evento (www.semanainclusivasc.com.br), no Facebook e no Instagram, a Fundação Catarinense de Cultura promove no dia 23 de setembro, às 14h30, com transmissão ao vivo pelo YouTube, o evento Bem Estar - Esporte, Cultura e Lazer com três rodas de conversa sobre Novas linguagens e acessibilidade nas quais será abordada a importância do sensível e do afetivo, do artístico e do poético nos processos terapêuticos, de inclusão e de socialização da pessoa com deficiência.

As conversas serão mediadas pelo coordenador do Projeto Manjericão – Linguagem, Diversidade e Integrações, Luiz Carlos Mesquita, com as participações de Celso Berto (músico e cantor com deficiência vocal), Marcilene Ghisi (professora na Associação Catarinense para a Integração do Cego – ACIC), Rolênia Almeida (pedagoga, voluntária na Associação de Paradesporto Educacional de Blumenau - APESBLU com foco na educação inclusiva, mãe de paratleta e educadora familiar), Naiara Mascarelo (psicóloga com atuação no Centro de Reabilitação Profissional de Capinzal), Fernando Henrique Fioresi (educador e professor de JiuJitsu Tradicional), Francielle dos Santos (bacharel em direito, trabalha na Diretoria Jurídica da FIESC), Jucileni da Paixão Moraes Homem (presidente da Associação Florianopolitana de Deficiêntes Físicos SC - Aflodef), Andréia de Souza (bacharel em administração, analista administrativo, para-atleta da modalidade paranatação/ pessoa com deficiência), Pâmela Andrade (assessora de eventos da Associação Pais em movimento), Iraci Seefeldt (jornalista, atriz e produtora cultural, é consultora pela I SEE Gestão Cultural, Inclusão e Diversidade) e Maria Sirlei de Matos (coordenadora do Centro de Reabilitação Profissional de Capinzal).

Para participar do evento é necessário preencher todos os seus dados corretamente no formulário disponível clicando aqui.

As inscrições para o Edital Aldir Blanc SC 2021 serão abertas no dia 11 de setembro, às 00h01. O anúncio do certame que distribuirá R$ 26 milhões foi feito na tarde desta quarta-feira (8), pelo governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, e pelo presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Edinho Lemos. Os interessados poderão se inscrever até o dia 25 de outubro, no site da FCC. Todos os projetos contemplados receberão os recursos até o dia 31 de dezembro de 2021.

O edital prevê a seleção de propostas culturais nas seguintes modalidades:

- Experimentação artística;
- Apresentação ou Evento cultural;
- Oficina Cultural;
- Licenciamento de Conteúdo Cultural para Difusão Online.

Cada proponente poderá apresentar apenas uma proposta, devendo escolher uma das modalidades listadas no edital. Podem participar trabalhadores da cultura, artistas, artífices, mestres, grupos, coletivos, empreendimentos econômicos solidários, instituições artísticas culturais e pontos de cultura com comprovada atuação em sua respectiva área artística e cultural.

O projeto Roda de Conversa, promovido pela Biblioteca Pública de Santa Catarina, terá mais uma edição no dia 13 de setembro, às 18h30, no formato virtual com transmissão pelo canal de vídeos da FCC no YouTube. A temática a ser debatida será o Cinema em Santa Catarina, tendo como convidados dois diretores: José Henrique Nunes Pires (Zeca Pires) e Maria Emilia Oliveira de Azevedo, com mediação do professor João Pacheco de Souza.

Sobre os participantes

Zeca Pires: nasceu em Florianópolis, é formado em Administração e Jornalismo, com mestrado em História pela Universidade Federal de Santa Catarina. Tem uma extensa produção cinematográfica dirigindo documentários, curtas, longa metragens e videoclipes, sempre buscando retratar aspectos da cultura de Santa Catarina. Foi um dos criadores e vice-presidente da Cinemateca Catarinense, do Funcine e do Curso de Cinema e Vídeo da Unisul. É técnico de carreira na UFSC. No campo da cinematografia, atuou como assistente de direção de Cacá Diegues – Um Trem para as Estrelas (1987) - e Sylvio Back - Cruz e Sousa – O Poeta do Desterro (1998) e O Contestado – Restos
Mortais (2012). Merecem destaque, ainda, as seguintes produções: os curtas-metragens Manhã (1999), coprodução com Norberto Depízolatti; Ilha (2001), coprodução com Jair dos Santos; e Perto do Mar (2002), coprodução com José Frazão; além dos documentários Farra do Boi – o Documentário (1991), coprodução com Norberto Depizolatti; Bois em Farra (2004); Ponte Hercílio Luz – Patrimônio da Humanidade (1996); Festa do Divino – Tradição da Fé (1998); Caminhos do Divino (2005), coprodução com Jair do Santos; Anauê (2015); e Professor Aníbal (2020). Em 2004, dirigiu o seu primeiro longa-metragem em parceria com José Frazão: Procuradas. Em 2011, lançou o segundo longa, A Antropóloga. Dirigiu ainda os vídeoclipes Reggae da Tainha, Vila Palmira (2019) e Ilha (1997). É autor das seguintes publicações impressas: O Cinema em Santa Catarina, em co-autoria com Norberto Depizolatti; Cinema e História: José Julianelli e Alfredo Baugartem, pioneiro do cinema catarinense; e organizador de Aníbal Nunes Pires, educação e literatura.

Maria Emília Oliveira de Azevedo: diretora e produtora executiva, é formada em Letras - Licenciatura Plena em Língua e Literatura Alemã, pela Universidade Federal de Santa Catarina. Entre outros trabalhos, dirigiu os curtas Alva Paixão (1995), Prêmio de Roteiro do MinC/93; Roda dos Expostos (2001), Prêmio da Fundação Catarinense de Cultura e Melhor Fotografia do 29° Festival Internacional de Gramado; e Um Tiro na Asa (2005). Com o Prêmio Cinemateca Catarinense/2010 rodou, na França, o curta Mulher Azul. Foi produtora de diversas mostras de cinema, entre elas: Mostra Itinerante FAM, Mostra Infantojuvenil FAM (2013, 2014, 2015), FESTin Ilha – Mostra Inaugural (2013), e Coordenadora das Mostras de Cinema FAM (2000, 2001), Mostra Raoul Peck (2016). Atuou como Conselheira do Funcine e participou em diretorias da Associação Cinemateca Catarinense-ABD/SC, de 1991 a 1993, como membro da Diretoria de Promoção e Difusão, Tesoureira (1993 a 1996), Suplente do Conselho Fiscal (1996 a 1998) e Diretora Financeira (1992 a 2002). Foi professora no Curso de Cinema e Vídeo (presencial) e do Curso de Produção de Multimídia Digital (virtual) da Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul), nas disciplinas de roteiro, produção, direção e direção de arte. Produtora e produtora executiva do curta-metragem de animação stop motion “Almofada de Penas”, projetado contemplado com o prêmio Itaú Cultural/RUMOS 2014. Produtora executiva em Anauê (2017), Mulheres na Indústria (2012), A Antropóloga (2011), Procuradas (2004), entre outros. Diretora de Produção em Do Que Te Lembras, Maria? (2017), de Muamba (2010), entre outros. Diretora
do filme de longa metragem Porto Príncipe, em fase de finalização.

Serviço:
O quê: Roda de Conversa sobre o Cinema em Santa Catarina
Quando: 13 de setembro de 2021 (segunda-feira), às 18h30.
Transmissão pelo canal de vídeos da FCC no YouTube: https://www.youtube.com/user/ImprensaFCC

O Miscuta desta segunda-feira, 6 de setembro, tem a participação da cantora e compositora Clara Poema. 

Fique bem, fique em casa e acompanhe o Miscuta!
Se precisar sair, use máscara e cuide-se!

O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, e o presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Edinho Lemos, irão anunciar na próxima quarta-feira (8) a data de abertura do Edital Aldir Blanc SC 2021. Inicialmente, as inscrições estavam previstas para o dia 14, mas devem ser antecipadas, devido aos esforços da equipe responsável pelo edital. 

O certame foi viabilizado por meio da Lei Aldir Blanc de Emergência Cultural, uma iniciativa da Câmara dos Deputados, que teve apoio da bancada catarinense. O repasse dos recursos feito pelo Governo Federal visa atender o setor cultural do Estado e dos municípios, que foram diretamente impactados pela pandemia. No total, serão distribuídos R$ 26 milhões a projetos e ações culturais em toda Santa Catarina. O edital feito pela FCC vai contemplar vários segmentos, e a análise será feita por pareceristas contratados pela instituição. Todos os projetos aprovados receberão os recursos até o dia 31 de dezembro de 2021. 

Recentemente, a FCC lançou o Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura e o Prêmio Catarinense de Cinema, que somam R$ 10,6 milhões e encontram-se com as inscrições abertas. "A cultura catarinense está vivendo um novo momento e está recebendo uma atenção especial do governador com investimentos que há muito tempo não se via no Estado", destaca Edinho Lemos.