FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

Nas últimas décadas o armazenamento e a reprodução de arquivos migraram do físico para o digital. Mudou a forma de salvar documentos, ouvir música e assistir conteúdo audiovisual. Crianças e jovens sequer conhecem as fitas magnéticas. Assim, a partir do acervo de equipamentos e da coleção didática do Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC), a exposição "O que VEM antes da nuVEM" faz um passeio no tempo mostrando suportes, mídias e players que fizeram história no registro de vídeos, fotografias e músicas até o momento atual, com o advento da digitalização dos arquivos. Serão expostas cerca de 50 peças que revelam como era feito o armazenamento e como eram os meios de reprodução antes do surgimento das chamadas "nuvens". 

A abertura da exposição será na quinta-feira, 19, às 19h. A visitação segue até o dia 1º de março de 2020, com entrada gratuita, de terça a domingo das 10h às 21h. 

O agendamento é gratuito e contempla grupos de até 30 pessoas, que poderão apreciar a exposição em cartaz. O e-mail de contato é Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Para os meses de janeiro e fevereiro estão programadas atividades paralenas, como oficinas e bate-papos.

 

Serviço:

Exposição O que VEM antes da nuVEM
Local: Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC), no Centro Integrado de Cultura (CIC)
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis (SC)
Abertura: 19 de dezembro de 2019, às 19h
Visitação: de 20 de dezembro de 2019 a 1º de março de 2020.
Horários: de terça-feira a domingo, das 10h às 21h
Classificação indicativa: livre
Entrada gratuita.

 

Atenção: espaço fechado nos dias 23, 24, 25, 30 e 31 de dezembro e 1º de janeiro de 2020.

 

A exposição BQ 80: quando Brusque foi a capital do rock no sul entra em sua última semana de visitação no Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS-SC). O público tem até o próximo domingo (1º) pra conferir a mostra que narra a cena musical que movimentou a cidade de Brusque na década de 1980. A entrada é gratuita e a realização é da Modateca e do curso de Design de Moda e da Escola de Artes, Comunicação e Hospitalidade da Univali, em parceria com MIS.

Com nítida inspiração no movimento punk, as várias bandas formadas na época passaram a fazer diversos shows na região, chegando algumas delas a se apresentar no programa Boca Livre, da TV Cultura. A cidade do Vale do Itajaí também recebia shows de bandas de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. Toda essa cena musical chamou a atenção da imprensa nacional e rendeu reportagem especial no jornal Folha de São Paulo, além de publicações na revista Bizz e na coluna de Joyce Pascowitch.

A exposição reúne um raro acervo de fotos, cartazes, ingressos, fanzines, áudios, vídeos, camisetas de bandas, fitas demo, entre outros itens. Com curadoria do historiador Renato Riffel e da jornalista Claudia Bia, a mostra rememora esse importante momento cultural da cidade, ocorrido há 31 anos, propondo também relações com a moda da época.

Serviço:

O quê: Exposição BQ80: Quando Brusque foi a capital do rock no sul
Visitação: até 1º de dezembro de 2019. De terça-feira a domingo, das 10h às 21h
Onde: Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC) - Centro Integrado de Cultura (CIC)
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis (SC)
Mais informações: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. / Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. / (47) 3261-1280 / (48) 3664-2555
Entrada gratuita
Classificação indicativa: 12 anos

Estão abertas as inscrições para o curso de Fotografia de Grande Formato que ocorrerá no mês de dezembro no Centro Integrado de Cultura (CIC). As aulas serão ministradas pelo professor Sérgio Sakakibara no Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS-SC).

Interessados devem se inscrever até as 18h do dia 26 de novembro de 2019, preenchendo o formulário disponível neste link. A divulgação dos selecionados ocorrerá no dia 27 de novembro, por e-mail.

As inscrições e o curso são gratuitos, entretanto, os custos do material de consumo, filme e reveladores serão divididos entre os alunos (aproximadamente R$30). As aulas ocorrem nos dias 3, 5, 10, 12 e 17 e 19 de dezembro (terças e quintas), das 8h30 às 12h.

O objetivo do curso é proporcionar a experiência e familiarização com a fotografia de filme em grande formato, para uma posterior construção ou reforma de câmera pelo aluno. Ainda oferece a oportunidade de vivenciar uma experiência em fotografia de filme em grande formato. A atividade tem como público-alvo professores de fotografia, fotógrafos e artistas com alguma experiência e, ao menos, um conhecimento básico em fotografia e um portfólio on-line de trabalhos.

Serão oferecidas seis vagas. A seleção se dará por meio da avaliação de currículo e portfólio e pela ordem de inscrição. Será formada lista de espera para os próximos cursos em janeiro de 2020. A falta na primeira aula (ou duas faltas) provocará o cancelamento da vaga e essa informação servirá de critério de seleção para os próximos cursos. Os participantes receberão certificado de 20 horas/aula.

 

Como parte da programação da exposição BQ 80: quando Brusque foi a capital do rock no sul, prorrogada até 1º de dezembro, o Museu da Imagem e do Som (MIS-SC) será palco, no dia 12 de novembro, às 20h, da discotecagem ao vivo O que a gente ouvia. A entrada é gratuita.

O músico Rodrigo Kormann e o professor Edison Corrêa farão a mediação do diálogo, apresentado no formato de um programa de rádio ao vivo. A proposta é ouvir e conversar sobre as músicas que influenciaram a cena BQ80.

As inscrições para receber certificado de participação podem ser feitas no link https://www.univali.br/eventos/comunidade-arte-cultura-e-musica/Paginas/evento3654.aspx.

Sobre os participantes

Rodrigo Kormann é músico, compositor e professor, atuando na cena rock brusquense desde os anos 1980. Atualmente, apresenta-se em eventos e, como professor oficineiro, trabalha com crianças, jovens, adultos e especiais. No momento estuda Educação Especial.

Edison Corrêa foi colecionador de discos e acompanhou de perto o movimento BQ80. Atualmente, é coordenador de cursos nas áreas de Produção Cultural e Design e Gestão e Negócios na Faculdade Senac Brusque, atuando também como professor de inglês e espanhol há 25 anos.

Sobre a exposição

A exposição BQ 80: quando Brusque foi a capital do rock no sul permanece no MIS-SC até 1º de dezembro de 2019. A visitação pode ser feita de terça a domingo, das 10h às 21h, com entrada gratuita.

A mostra reúne um raro acervo de fotos, cartazes, ingressos, fanzines, áudios, vídeos, camisetas de bandas, fitas demo, entre outros itens. Com curadoria do historiador Renato Riffel e da jornalista Claudia Bia, a mostra rememora esse importante momento cultural da cidade, ocorrido há 31 anos, propondo também relações com a moda da época.

A realização é da Modateca da Univali, do curso de Design de Moda e da Escola de Artes, Comunicação e Hospitalidade da Univali, em parceria com o Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina.

Serviço:

O quê: Diálogos Musicais - Discotecagem O que a gente ouvia
Quando: 12 de novembro de 2019, às 20h
Onde: Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS-SC) - Localizado no Centro Integrado de Cultura (CIC)
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis
Entrada gratuita
Inscrições: https://www.univali.br/eventos/comunidade-arte-cultura-e-musica/Paginas/evento3654.aspx

O público terá mais tempo para conferir a exposição que narra a cena musical que movimentou a cidade de Brusque na década de 1980, chegando ao seu auge no ano de 1988. BQ80: Quando Brusque foi a capital do rock no sul segue aberta à visitação até 1º de dezembro de 2019, no Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS-SC). A mostra tem entrada gratuita de terça-feira a domingo, das 10h às 21h. A realização é da Modateca e do curso de Design de Moda e da Escola de Artes, Comunicação e Hospitalidade da Univali, em parceria com MIS.

Com nítida inspiração no movimento punk, as várias bandas formadas na época passaram a fazer diversos shows na região, chegando algumas delas a se apresentar no programa Boca Livre, da TV Cultura. A cidade do Vale do Itajaí também recebia shows de bandas de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. Toda essa cena musical chamou a atenção da imprensa nacional e rendeu reportagem especial no jornal Folha de São Paulo, além de publicações na revista Bizz e na coluna de Joyce Pascowitch.

A exposição reúne um raro acervo de fotos, cartazes, ingressos, fanzines, áudios, vídeos, camisetas de bandas, fitas demo, entre outros itens. Com curadoria do historiador Renato Riffel e da jornalista Claudia Bia, a mostra rememora esse importante momento cultural da cidade, ocorrido há 31 anos, propondo também relações com a moda da época.

Serviço:

O quê: Exposição BQ80: Quando Brusque foi a capital do rock no sul
Visitação: de 11 de outubro a 1º de dezembro de 2019. De terça-feira a domingo, das 10h às 21h
Onde: Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC) - Centro Integrado de Cultura (CIC)
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis (SC)
Mais informações: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. / Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. / (47) 3261-1280 / (48) 3664-2555
Entrada gratuita
Classificação indicativa: 12 anos