FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

Governo do Estado, por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), promove na manhã desta sexta-feira, 13, um evento comemorativo ao aniversário de 96 anos da Ponte Hercílio Luz. A partir das 10h30, o governador Carlos Moisés lançará o edital para a iluminação cênica da primeira ligação entre a Ilha de Santa Catarina e o continente.

O governador também visitará o posto de informações turísticas, que já está em funcionamento no local. Para coroar o momento, a Camerata Florianópolis apresentará, de forma gratuita, o espetáculo Tributo à Música Popular Brasileira, sob regência do maestro Jeferson Della Rocca. O espetáculo está previsto para as 11h.

Alteração no trânsito

É importante destacar que o trânsito  de veículos no local será desviado a partir das 8h, em razão das comemorações do aniversário e para que a população possa aproveitar melhor o evento. A travessia entre Ilha e Continente será feita apenas pelas pontes Pedro Ivo Campos e Colombo Salles. 

:: Clique aqui para mais detalhes sobre o desvio no trânsito

“A Ponte Hercílio Luz é um patrimônio histórico dos catarinenses e nosso maior cartão postal, portanto, é justa essa homenagem”, destaca o presidente da FCC, Edinho Lemos.

Sobre o espetáculo

O programa Tributo à MPB da Camerata é formado por músicas que marcaram época de alguns dos  grandes nomes da nossa música popular brasileira, desde clássicos do início do século passado como Villa Lobos, Ernesto Nazareth, Ary Barroso, Waldir Azevedo,  Zequinha de Abreu e Pixinguinha, até Raul Seixas, Chico Buarque, Roberto Carlos, Belchior, Renato Teixeira, Tom Jobim e Milton Nascimento. 

O espetáculo contará com participações especiais de Wagner Segura, Dudu Pimentel, Alberto Heller (piano e arranjos) e Rodrigo Paiva.

Repertório:

 1- Aquarela do Brasil - Ary Barroso
2- Odeon - Ernesto Nazareth / Ubaldo Mangione
3- Romaria - Renato Teixeira
4- Trenzinho Caipira - Heitor Villa-Lobos
5- A Banda - Chico Buarque
6- Tico Tico no Fubá - Zequinha De Abreu
7- Como nossos Pais - Belchior
8- Música Suave - Roberto Carlos
9- João e Maria - Chico Buarque
10- Luiza - Tom Jobim
11- Rancho de Amor à Ilha - Zininho
12- Maluco Beleza - Raul Seixas
13- Carinhoso - Pixinguinha / Braguinha
14- Nos Bailes da Vida / Maria Maria - Milton Nascimento / Fernando Brant
15- Brasileirinho - Waldir Azevedo

A Rota do Enxaimel, no bairro Testo Alto, em Pomerode (SC), foi eleita no último dia 2 de dezembro uma das melhores vilas turísticas do mundo. O reconhecimento veio pelo selo turístico internacional Best Tourism Villages, conferido pela Organização das Nações Unidas (ONU). Diversas edificações localizadas na vila são reconhecidas pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC) como patrimônio material de Santa Catarina e devidamente tombadas.

"Este prêmio demonstra a importância da preservação do patrimônio para o uso turístico dos bens culturais, gerando renda e estimulando a manutenção dos valores culturais locais", avalia a gerente de Patrimônio Material da FCC, Carolina Sá Fortes Regis.

O prêmio elege os melhores exemplos de vilas que abraçam o turismo para oferecer oportunidades e impulsionar o desenvolvimento sustentável. Entre os 174 destinos inscritos de 75 países, 44 foram reconhecidas como as melhores vilas de 32 países. A Rota do Enxaimel foi a única escolhida entre as candidatas brasileiras. ()

"Isso foi possível pela atuação da FCC que, juntamente com outros órgãos de defesa do patrimônio, que trabalha na busca pela conservação destes imóveis, incluindo os entornos, também protegidos legalmente", explica Regis.

Conheça mais sobre os bens tombados pela FCC: https://cultura.sc.gov.br/a-fcc/patrimoniocultural/patrimonio-material/listagem-de-bens-tombados#pomerode

Sobre a Rota Enxaimel

*A Rota do Enxaimel é a maior concentração fora da Alemanha de casas construídas na técnica enxaimel, trazida pelos imigrantes alemães. São cerca de 50 casas ao longo de 16km, em um percurso tombado como patrimônio paisagístico pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Na técnica enxaimel, as estruturas de madeira são construídas sem nenhum prego ou parafuso, apenas com encaixes.

(*Fonte: https://rotadoenxaimel.com.br/)

 

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC) foi uma das vencedoras do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade 2021, com o projeto "Conservação. Videoaulas do Atecor". A ação contemplada consiste em uma série de vídeos dirigida a profissionais que atuam em instituições públicas ou privadas que possuem acervos. A proposta da FCC foi ganhadora na Categoria 2: Ações ações de excelência na preservação e salvaguarda do Patrimônio Cultural adaptadas ao contexto da pandemia.

O conteúdo das videoaulas foi criado pelo Ateliê de Conservação e Restauração de Bens Culturais Móveis (Atecor) e o processo de edição foi realizado pela Assessoria de Comunicação da FCC. O material foi produzido durante o período de isolamento social, com o intuito de oferecer capacitação ao público interessado de forma virtual e gratuita. Os vídeos estão disponíveis no canal da Fundação no YouTube.

O Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade é uma realização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). A premiação reconhece, em nível nacional, ações de excelência para preservação e promoção do Patrimônio Cultural Brasileiro.  Estão sendo premiadas, com o valor de R$ 20 mil, dez iniciativas no âmbito do poder público, cooperativas e associações formalizadas, redes e coletivos não formalizados, pessoas físicas, microempreendedor individual e microempresa.

Mais sobre o Prêmio:

O nome do Prêmio é uma homenagem ao advogado, jornalista e escritor Rodrigo Melo Franco de Andrade, nascido em 1898, em Belo Horizonte (MG). Entre 1934 e 1945, período em que Gustavo Capanema era ministro da Educação, Rodrigo integrou o grupo formado por intelectuais e artistas herdeiros dos ideais da Semana de 1922, quando se tornou o maior responsável pela consolidação jurídica do tema Patrimônio Cultural no Brasil. Em 1937 esteve à frente da criação do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Sphan), atual Iphan, o qual presidiu por 30 anos. Fonte: Iphan

:: Saiba mais sobre o Atecor

:: (1) Confira a videoaula sobre Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para conservadores-restauradores clicando aqui

:: (2) Confira a videoaula sobre higienização clicando aqui

:: (3) Confira a videoaula sobre higienização de acervos clicando aqui

:: (4) Confira a videoaula sobre manuseio e transporte de acervo clicando aqui

:: (5) Confira a videoaula sobre embalagem e acondicionamento de objetos de acervo clicando aqui

Um estudo interdisciplinar desenvolvido pelo pesquisador Thiago Guimarães Costa, técnico do Laboratório de Materiais do Ateliê de Conservação-Restauração de Bens Culturais Móveis (Atecor) da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), foi publicado na Applied Radiation and Isotopes, uma das principais revistas científicas internacionais na área de ciência nuclear e tecnologia.

O artigo Cultural and technology elucidation of the Tupi-Guarani tradition through analysis of potsherds from Travessão do Rio Vermelho site (Santa Catarina - Brazil) by spectroscopy, SEM-EDS and chemometrics mostra o perfil químico de cerâmicas arqueológicas pré-coloniais encontradas nas cidades de Alfredo Wagner, na serra catarinense, e em Florianópolis, no litoral do estado. A pesquisa encontrou correlações entre os materiais de ambas as regiões, o que indica a possibilidade de que tenham sido transportadas por povos pretéritos. “Esta pesquisa representa uma contribuição que pode ser utilizada para elucidar alguns aspectos químicos e tecnológicos de fragmentos cerâmicos arqueológicos remanescentes da população que habitou a Ilha de Santa Catarina, além de auxiliar na promoção e salvaguarda do patrimônio cultural de nossa região”, explica o químico do Laboratório de Materiais do Atecor.

A pesquisa foi realizada em parceria com profissionais dos departamentos de Química e de Arqueologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), do Departamento de Química da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), do Departamento de Física da Universidade Estadual de Londrina (UEL) e do Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo (USP).

Foi lançado hoje (12) o programa Resgatando a História, que tem como objetivo a preservação do patrimônio histórico material, imaterial e de acervos memoriais do país. O investimento total será de R$ 200 milhões, sendo R$ 50 milhões das empresas parceiras e R$ 150 milhões do BNDES Fundo Cultural, que conta com recursos advindos da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

Projetos executados na região Sul poderão contar com a participação de recursos do  Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para até 65% do investimento total. Já no Sudeste, a participação máxima do banco será limitada a 50% e nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, 75%.

O BNDES escolherá propostas de restauração, conservação ou valorização de patrimônios históricos materiais e imateriais que tenham sido reconhecidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). No caso de materiais, podem se candidatar projetos que sejam apenas reconhecidos por órgãos estaduais ou distritais de proteção ao patrimônio histórico.

Também serão contemplados acervos memoriais que tenham sido tombados pelo Iphan, registrados em nível nacional ou mundial pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) ou que façam parte de acervos bibliográficos raros no “Catálogo do Patrimônio Bibliográfico Nacional (CPBN). Para cada R$ 1 que as empresas parceiras colocarem no projeto, o banco aportará até mais R$ 3, dependendo da região do país.

O programa foi lançado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e cinco empresas - Ambev Brasil, EDP, Instituto Cultural Vale, Instituto Neoenergia e MRS Logística.

Inscrições

No próximo dia 15, será aberta chamada pública para inscrição de propostas entre R$ 5 milhões e R$ 50 milhões. As propostas poderão ser de entes públicos ou instituições sem fins lucrativos e não poderão ser relacionadas às instituições parceiras do programa.
O prazo de execução deverá ser de até 36 meses. O cronograma prevê o encerramento das inscrições no dia 31 de agosto, com divulgação dos resultados da seleção em 31 de outubro e contratação e desembolso em 31 de dezembro. A chefe do Departamento de Desenvolvimento Urbano, Patrimônio e Turismo do BNDES, Luciane Gorgulho, informou que ainda no dia 15 deste mês será iniciada a primeira oficina de orientação aos interessados.

(Fonte: Agência Brasil)

Subcategorias