FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

O clima de Natal ainda pode ser conferido no Museu Histórico de Santa Catarina - Palácio Cruz e Sousa, administrado pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC) no centro de Florianópolis, com a permanencia da exposição coletiva Presépios Brasileiros. A mostra foi prorrogada até o dia 20 de janeiro de 2014 para contemplar os visitantes que estão no Estado.
A agenda cultural inclui ainda a primeira exposição do presépio de Jone Cezar de Araújo, premiado em 2005 em Roma, na Itália, na 30ª Mostra Mundial Dei 100 Presepi, onde concorreu com obras de 35 países.
 
Iniciada na UFSC pelo historiador e folclorista Franklin Cascaes, a tradição de confeccionar um presépio rústico em tamanho natural foi levada para a praça central na década de 1970, por incentivo do museólogo Gelci Coelho, o Peninha, que queria tornar pública a arte presepista de Cascaes. Após a morte do pesquisador catarinense, em 1983, Peninha continuou o projeto e, a partir de 1994,  Jone Cezar de Araújo assumiu.
 
Fonte: Assessoria de Comunicação FCC

Fonte: Assessoria de Comunicação FCC

De 20 de dezembro de 2013 a 02 de fevereiro de 2014 o público poderá ter acesso a oito obras do acervo de pinturas do Museu Histórico de Santa Catarina - Palácio Cruz e Sousa, espaço administrado pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC) no Centro de Florianópolis. A exposição Portas Abertas: o acervo oculto do Museu Histórico de Santa Catarina apresenta obras que revelam parte da composição da coleção de arte do museu. 
 
Entre os trabalhos expostos estão criações de Sebastião Vieira Fernandes, Martinho de Haro, Darkir Parreiras e L. Auj. Moreau. A exposição aproxima o público de personagens que marcaram diferentes momentos da história catarinense. 
 
As obras
 
De Darkir Parreiras (1894 – 1967) será exposto o quadro O Extermínio da Família Dias Velho. Feita em 1927 com a técnica de óleo sobre tela, a obra retrata o bandeirante paulista, Francisco Dias Velho, fundador do povoado da Ilha de Santa Catarina, e sua família. Do mesmo autor, será exposto ainda o trabalho Garibaldi e Anita, de 1921. O óleo sobre tela mostra Anita, conhecida por ser uma lenda nas lutas liberais nos dois lados do Atlântico e, por isso, é conhecida como “Heroína dos dois mundos”, e Giusepe Garibaldi, revolucionário italiano que participou da Revolução Farroupilha em terras catarinenses. 
 
O pintor L. Auj. Moreau é representado por duas telas: Retrato de Jacinto José da Luz, de 1885, que traz o abastado comerciante na região de Desterro, esposo de Joaquina Ananias Neves e pai do ex-governador Hercílio Luz; e Barão de Cheneburg, do mesmo ano, com a imagem de Maximiliano Von Schneéburg, alemão que morou no Brasil e por cerca de 40 anos se dedicou ao governo como capitão do Imperial Corpo de Engenheiros e diretor da colônia Itajahy (Itajaí), cujo cargo ocupou até 1867.
 
Sebastião Vieira Fernandes (1866 -1943) é lembrado com a obra São Gerônimo, cujo ano não foi identificado, no qual retrata o santo que foi escritor e intelectual erudito, dono de uma das mais célebres bibliotecas do mundo e também conhecido por transpor pela primeira vez o Antigo Testamento em hebraico para o latim. Do mesmo autor, o público poderá contemplar, ainda, o trabalho Primeira Missa no Brasil, uma cópia de 1929 da célebre obra de Vitor Meirelles (1860) em referência ao momento histórico que representa o contato oficial dos europeus com os indígenas no Brasil. Sebastião foi discípulo e aluno de Meirelles em 1866 na Academia Imperial de Belas Artes.
 
De Martinho de Haro será exposta a obra O Gaúcho, de 1976, em óleo sobre tela. A exposição traz ainda o quadro Almirante Jesuíno Lamego Costa (Barão de Laguna), de autoria e data não identificadas, com a imagem de Jesuíno Lamego Costa (1811-1886) natural de Laguna, que além de militar foi deputado geral (1860 a 1872) e senador (1872 a 1886) do Império Brasileiro.
 
 
Serviço:
 
O quê: Exposição Portas Abertas: o acervo oculto do Museu Histórico de Santa Catarina 
Onde: Museu Histórico de Santa Catarina - Palácio Cruz e Sousa (Praça XV de novembro, 227 - Centro - Florianópolis/SC)
Quando: de 20 de dezembro de 2013 a 02 de fevereiro de 2014.
Visitação: de terça a sexta-feira, das 10h às 18h. Sábados e domingos, das 10h às 16h.
Entrada gratuita
Informações: (48) 3665-6363

Fonte: Assessoria de Comunicação FCC

Com a proximidade das festas de fim de ano, a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) informa os horários de atendimento do Museu Histórico de Santa Catarina - Palácio Cruz e Sousa no período:

Fechado nos dias 25 de dezembro de 2013 e 1 de janeiro de 2014.
Atendimento das 10h às 16h nos dias 24 e 31 de dezembro.
Atende normalmente de 26 a 29 de dezembro de 2013; e a partir de 2 de janeiro de 2014.

Fonte: Assessoria de Comunicação FCC

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC) teve seu projeto de Conservação Preventiva para o Museu Histórico de Santa Catarina aprovado em terceiro lugar no edital Modernização de Museus, promovido pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). Com a divulgação do resultado final, feita nesta terça-feira (26) no Diário Oficial da União, o projeto receberá cerca de R$ 256 mil para execução de melhorias na instituição. 
 
O edital faz parte do Programa de Fomento aos Museus do Ibram e contou com fases de análise técnica e interposição de recursos, que teve 56 projetos analisados pela comissão de seleção. O projeto da FCC foi desenvolvido pelo museólogo do Museu Histórico de Santa Catarina, Renilton Roberto da Silva Matos de Assis; pela conservadora e restauradora do museu, Márcia Escorteganha; e pela técnica do setor de Projetos da FCC, Stelamary de Oliveira Nunes. 
 
Os recursos destinados ao Museu Histórico de Santa Catarina serão usados na instalação de cortinas persinanas do tipo rolô, adequadas a prédios históricos e que irão proteger o acervo dos efeitos dos raios solares e da poeira. Será implantado, ainda, o controle do sistema passivo de umidade e temperatura, que consiste em um sistema informatizado, desenvolvido na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que irá monitorar a temperatura e a umidade de todo o Palácio Cruz e Sousa.
 
Além da FCC, outros três projetos catarinenses estão entre os contemplados; um da Fundação Cultural de Joinville; um da Fundação Hassis; e outro da Fundação Municipal de Cultura de Rio Negrinho. Mais informações estão disponíveis no site do Ibram.

Fonte: Assessoria de Comunicação FCC

O Museu Histórico de Santa Catarina – Palácio Cruz e Sousa, espaço administrado pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC) no centro de Florianópolis, será palco de aulas de Yoga, todas as terças e quintas-feiras, das 9h às 10h30min, a partir do dia 12 de novembro. O Projeto Yoga no Palácio tem parceria da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

As aulas são abertas à comunidade e sem restrição de idade. Os alunos preencherão uma ficha de Anamnese, para que o professor Flávio Teixeira da Cunha, que ministrará as aulas, possa conhecer melhor cada um e desenvolver os exercícios de acordo com suas limitações. As aulas se estenderão, pelo menos, até o inicio de fevereiro de 2014.

Pensando na população que não tem acesso à prática do Yoga, por falta de tempo ou dinheiro, criou-se o projeto experimental ao ar livre. As aulas não terão custo aos frequentadores. “Cada aluno terá apenas que trazer o seu tapetinho e vir de coração aberto para fazer uma prática diferente”, comenta Flávio.

Serviço:

O quê: Projeto Yoga no Palácio
Onde: Museu Histórico de Santa Catarina – Palácio Cruz e Sousa (Praça XV de novembro – Centro – Florianópolis/SC)
Quando: terças e quintas-feiras, das 9h às 10h30min
Participação gratuita
Informações: (48) 3028-8090

Fonte: Assessoria de Comunicação FCC