FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

O Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) prorrogou até 16 de junho os questionários a respeito das atividades realizadas durante a 11ª Semana de Museus. Respondendo ao questionário (clique aqui), os profissionais ajudarão o Ibram a entender melhor o seu museu, as características e potencialidades da sua atividade, a relação com agentes da economia local de sua cidade e o envolvimento da comunidade na realização da Semana. Dessa forma, o retrato dos museus brasileiros é percebido com maior precisão, o que facilita tanto a avaliação como elaboração e execução das próximas edições.

O questionário da Pesquisa da 11ª Semana de Museus é praticamente idêntico ao do ano passado, com o acréscimo de poucas questões. A intenção é possibilitar o acompanhamento histórico dos dados e a geração de informações mais consistentes. Os resultados da última pesquisa estão disponíveis no link http://www.museus.gov.br/acessoainformacao/acoes-e-programas/programas/pesquisasemana/.

Dúvidas sobre o preenchimento podem ser sanadas pelos telefones (61) 3521-4119 ou (61) 3521-4149, ou pelo email Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

A Semana de Museus é um dos eventos de grande porte organizado pelo Ibram como instrumento de execução das políticas públicas culturais do Governo Federal voltadas ao setor museal, que acontece anualmente em todo o território nacional e tem por objetivo promover a integração dos museus brasileiros a partir do desenvolvimento de atividades voltadas a um mesmo tema.

Em meio à intensa divulgação promovida pelo Ibram e esforço individual de cada museu que participa do evento, os resultados da Semana têm se mostrado mais positivos a cada ano, considerando o aumento de público, arrecadação e maior participação da sociedade na vida cultural dos museus.

Fonte: Instituto Brasileiro de Museus

O fotógrafo Zé Paiva participará de um bate-papo com o público no próximo dia 28 de maio, às 19h, no Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC), espaço administrado pela Fundação Catarinense de Cutura (FCC) no Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis. O evento terá como pauta a concepção do projeto Iluminados - Personagens da Ilha de Santa Catarina, seus embasamentos teóricos, técnicos e resultados; cuja exposição está aberta à visitação gratuita no Museu de Arte de Santa Catarina (Masc) até 16 de junho de 2013.
 
Serviço:
 
O quê: Conversa com o fotógrafo Zé Paiva
Onde: Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina - Centro Integrado de Cultura (CIC) - Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis/SC
Quando: 28 de maio de 2013, às 19h.
Informações: (48) 3953-2319/3953-2324
 

\"\"Entre os dias 22 de maio e 16 de junho, o espaço expositivo do Museu de Arte de Santa Catarina (Masc), administrado pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC) em Florianópolis, será dividido para receber suas duas novas exposições: Iluminados - Personagens da Ilha de Santa Catarina, do fotógrafo Zé Paiva; e a 3ª Exposição Destaque das Bienais, da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA/SC), com os melhores projetos da arquitetura latino-americana e catarinense. A entrada é gratuita. 

 
Iluminados - Personagens da Ilha de Santa Catarina
 
A exposição vencedora do XII Prêmio Marc Ferrez de Fotografia, promovido pela Fundação Nacional de Artes (Funarte), tem curadoria de Denise Camargo e mostra uma visão pessoal de Zé Paiva sobre os personagens inseridos em seus contextos de trabalho, alguns deles já conhecidos do grande público. Em comum entre essas pessoas estão suas ricas histórias de vida e o grande conhecimento de algum campo particular da cultura florianopolitana. Paralelamente à mostra, o fotógrafo participará de bate-papo com o público (dia 28 de maio, às 19h) e ministrará um workshop (dia 29 de maio, das 19h às 22h).
 
"Zé Paiva compõe com rastros de luz. São eles que iluminam as histórias destes homens e mulheres marcados por seus ofícios. Nesta exposição, ele se embrenha também pelo cúmplice exercício de temporalidade na fotografia. E, entre poses e cenários, constrói uma paisagem para seus olhos e para os nossos", define a curadora. Fazem parte da exposição 20 retratos e um autorretrato em formato backlight (fotografias montadas em caixas de luz), que serão expostos em uma sala na penumbra. A intenção do autor é trazer ao público a reflexão acerca da objetividade da imagem, já que os registros tiveram interferências do artista no cenário e na gestualidade da iluminação tipo lightpainting (pintura de luz com uma lanterna). Durante a exposição, será exibido o vídeo produzido pelo cineasta Felipe Queriquelli, que mostra o making of do trabalho executado pelo fotógrafo.
 
A concepção da mostra partiu do trabalho realizado por Zé Paiva para a disciplina Imagem e Comunicação, ministrada pela curadora e professora de pós-graduação em Fotografia da UNIVALI, Denise Camargo. Inspirado pelo livro “A fotografia entre documento e arte contemporânea”, do francês André Rouillé (Editora Senac - 2009), o autor começou com uma série de autorretratos em pose frontal, usando roupa, fundo e cenários neutros. Iluminado por lightpainting, Zé quis mostrar como somente a iluminação já é capaz de dar subjetividade ao resultado final. “A partir daí, incentivado pela professora Denise, iniciei uma experimentação para construir uma série de retratos de personagens usando essa técnica, incorporando à imagem a contextualização dada pelo cenário doméstico de cada retratado”, complementa o fotógrafo.
 
Sobre Zé Paiva
 
José Luiz Martins Paiva, ou simplesmente Zé Paiva, trocou a engenharia pela fotografia após uma longa viagem pela Europa e norte da África, em 1983. Iniciou no fotojornalismo na sucursal do jornal O Globo. Mudou-se, então, para Florianópolis, onde, desde 1984, dirige sua empresa. 
 
Aprimorou seus estudos em 1993 no International Center of Photography, em Nova Iorque. Em 2012, concluiu sua pós-graduação em Fotografia pela Univali. No meio acadêmico, atuou ainda como professor de Fotografia na Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), na Fundação Universidade Regional de Blumenau (FURB) e na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).
 
Realizou exposições nas principais cidades do Brasil e recebeu diversos prêmios, entre eles o Raulino Reitz, da Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina, em 2002, e menções honrosas no International Photo Awards, em Nova Iorque, em 2005, 2006 e 2012, e no Prix de la Photographie, em Paris, em 2007. Em 2009 foi selecionado para a coleção Pirelli/MASP de Fotografia. Em 2010 foi finalista do Prêmio Conrado Wessel na categoria ensaio fotográfico.
 
Teve trabalhos publicados em dezenas de livros, revistas e calendários. Em 2004,lançou o livro Santa Catarina – Cores e Sentimentos, pela Editora Escrituras. Concebeu e coordenou o projeto Expedição Natureza Santa Catarina, que resultou no livro lançado em 2005 pela editora Letras Contemporâneas. Em 2008, lançou o segundo livro do mesmo projeto, Expedição Natureza Gaúcha, em parceria com a Editora Metalivros.
 
Em 2012 lançou o terceiro livro da série Expedição: A Natureza do Tocantins. Atualmente, administra sua empresa, a Vista Imagens e ministra oficinas de fotografia.
 
 
3ª Exposição Destaque das Bienais
 
O sucesso dos dois primeiros Destaques das Bienais de Arquitetura (2008 e 2010) animou a seccional catarinense da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (AsBEA/SC) a programar uma exposição maior e com mais atrações para a sua terceira edição, em 2013. Estarão expostos no Masc os melhores projetos da arquitetura latino-americana e catarinense, que já foram destaque nas Bienais de Buenos Aires, Colômbia ou de São Paulo.
 
Com esse acontecimento internacional a AsBEA-SC e as entidades participantes pretendem incluir Santa Catarina no roteiro das mostras de arquitetura do país. Para isso, além de bons palestrantes trará jornalistas e críticos de arquitetura das principais revistas especializadas do Brasil e da Argentina para um ciclo de palestras. 
Os arquitetos e urbanistas brasileiros que não puderam participar nos últimos anos das tradicionais bienais de arquitetura realizada no Brasil ou em países vizinhos terão a chance de conferir em detalhes o trabalho de 40 escritórios nacionais e estrangeiros apresentados nas Bienais de Buenos Aires, Colômbia e São Paulo. De 22 de maio a 16 de junho, os melhores projetos da arquitetura nacional, latino-americana e catarinense estarão expostos no Museu de Arte de Santa Catarina, no Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis. As obras foram cuidadosamente selecionadas pelos curadores da mostra - arquiteto André Schmitt e jornalista Vicente Wisembach - com base no interesse do público catarinense e região Sul.
            
Estarão em destaque projetos como o da reurbanização e recuperação de espaços públicos na cidade de Santa Fé, na Argentina, obra do arquiteto Mário Corea; o Parque da Juventude, construído em São Paulo, arquitetura de Aflalo & Gasperini; o Centro Cultural Maria Luíza e Oscar America, também na capital paulista, de autoria do arquiteto Carlos Bratke; o Circuito Cultural Praça da Liberdade – maior complexo cultural do Brasil – de Belo Horizonte, entre outros. Dos 800 m² que serão ocupados pela exposição, um espaço será reservado para realizações focadas no Urbanismo Sustentável, com o do bairro planejado Pedra Branca, que está em construção em Palhoça, na Grande Florianópolis. As obras serão exibidas em painéis fotográficos, vídeos, animações e maquetes eletrônicas e físicas. 
 
Ciclos de Palestras
 
Como eventos paralelos, serão apresentados dois ciclos de palestras, nos dias 23 e 24 de maio, das 14h às 20h, lançamentos de livros e mesas-redondas com os autores dos projetos, de forma a ampliar o debate cultural sobre a arquitetura e o urbanismo contemporâneos e sua importância para a vida dos cidadãos das mais diversas classes sociais. Entre os palestrantes confirmados estão nomes como Jô Vasconcelos, Mário Figueroa, Gustavo Pena, Pedro Paulo Saraiva, Carlos Bratke, Berto Montaner, Silvana Codina, Marcos Boldarini, Carlos Pardo Botero, Luciano Margoto, João Sodré e o argentino Roberto Conveti.
 
Interessados em participar das palestras devem se inscrever junto à secretaria da AsBEA/SC, pelo telefone (48) 3028-3628 ou e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..
 
Serviço:

O quê: Exposição Iluminados - Personagens da Ilha de Santa Catarina, de Zé Paiva /  3ª Exposição Destaque das Bienais, da AsBEA/SC
Onde: Museu de Arte de Santa Catarina (Masc) - Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis/SC
Visitação: de 23 de maio a 16 de junho de 2013. De terça-feira a sábado, das 10h às 20h30min; domingos e feriados, das 10h às 19h30min.
Conversa com o artista Zé Paiva: 28 de maio de 2013, às 19h, no Masc.
Workshop com Zé Paiva: 29 de maio de 2013, das 19h às 22h. Serão disponibilizadas 20 vagas
gratuitas. As inscrições devem ser feitas pela internet.
Ciclo de Palestras: dias 23 e 24 de maio de 2013, das 14h às 20h. Inscrições pelo telefone (48) 3028-3628 ou e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Informações: (48) 3953-2319/3953-2324
(Visitas mediadas devem ser agendadas com antecedência)
Entrada gratuita
 
 
 
 

Fonte: Assessoria de Comunicação FCC

Pré-requisitos:
- Estar cursando a partir da 2ª fase;
- Conhecimentos em Catalogação e Classificação
 
Interessados devem levar currículo ao Museu de Imagem e Som de Santa Catarina (MIS/SC), localizado no Centro Integrado de Cultura (CIC) - Avenida Governador Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis/SC.
 
Informações: (48) 3953-2327 e 3953-2329 com Cristiane ou Ana Ligia.

A Fundação Nacional de Artes (Funarte) está com inscrições abertas para dois novos editais na área de Artes Visuais. O primeiro é a 6ª edição do Prêmio de Artes Plásticas Marcantonio Vilaça e o segundo é a 10ª edição do Programa Rede Nacional Funarte Artes Visuais. Os interessados devem inscrever seus projetos até o dia 26 de junho.

O Prêmio Marcantonio Vilaça apoia a produção e a difusão de obras de arte destinadas a compor o acervo dos museus brasileiros. Na edição deste ano serão premiados 15 projetos com valores que variam de R$ 70 mil a R$ 300 mil. O total de recursos do Fundo Nacional de Cultura destinado a este edital é de R$ 2,9 milhões.

O Prêmio Programa Rede Nacional Funarte de Artes Visuais é destinado a projetos de intercâmbio inter- regional que divulguem as Artes Visuais do país nas mais variadas formas de exibição. Podendo ser através de seminários, oficinas, performances, instalações, intervenções artísticas, exposições, pesquisas de linguagem e atividades pedagógicas. O programa irá apoiar 22 projetos no setor, com recursos totais de R$ 2,2 milhões.

Para participar o proponente precisa fazer cadastro no SalicWeb e selecionar a opção Editais de Premiação, Artes Visuais e escolher o edital desejado.

Veja aqui os editais.