TAC  Instagram

Logo GOV SC 2019 Colorido

Horário de Bilheteria:

Espaço temporariamente fechado. 

De terça a domingo (incluindo feriados), das 13h às 19h. Após este horário, venda somente para o espetáculo realizado no dia e no Teatro Álvaro de Carvalho, se houver, até 30 minutos depois do início do espetáculo.

Comprovações de documentos somente na entrada do evento;

Pagamento somente em dinheiro e cartão de débito das bandeiras Master, Visa, Diners, Hipercard e Hiper.

Obs: O Teatro não se responsabiliza por ingressos adquiridos fora de suas dependências.

 

Os documentos devem ser apresentados com o ingresso na porta de acesso ao teatro.

De acordo com a Portaria nº 047, de 19 de setembro de 2017, está proibido o consumo de alimentos e bebidas na plateia dos teatros administrados pela Fundação Catarinense de Cultura (Teatro Álvaro de Carvalho e Teatro Ademir Rosa).

Telefone: (48) 3665 6401.

"O teatro de nossa cidade é secular e poucos o conhecem", assim escreveu o poeta. De fato, a história do Teatro Álvaro de Carvalho daria um intrincado enredo com centenas de personagens e cenas de intenso conteúdo dramático, que se confundem com a história de Florianópolis. 

Tudo começou por volta de 1854, quando um movimento de pessoas ligadas à cultura tomou consciência de que Desterro, a Capital da Província, merecia um teatro amplo e moderno. Este pequeno prólogo serviu para o desdobramento de muitos atos onde contracenaram políticos, acionistas, jornalistas, povo e até o presidente da província. Finalmente, em 29 de julho de 1857, foi lançada a pedra fundamental do novo teatro. Começavam as tramas.

Só em 5 de junho de 1871 é que o Teatro Santa Isabel, homenageando a Princesa Isabel, foi utilizado - mesmo sem estar concluído. E a inauguração oficial deu-se em 7 de setembro de 1875, com a presença calculada de mais de mil pessoas. Um sucesso

As marchas e contramarchas da política influíram sempre no andamento das obras de conservação e melhorias. Além disso, havia muitas reclamações por causa da iluminação, das cadeiras, da fumaça dos cigarros, do calor excessivo na plateia. Tudo era motivo para amplas discussões do povo em geral. Lembrando que o teatro era o local de encontro, diversão e cultura por excelência naqueles tempos.

Por isso, pelo desencontro de opiniões e interesses, o teatro passou por um período de abandono, servindo até como prisão. Mesmo assim, achou-se tempo para uma resolução que, em 2 de julho de 1894, mudou o nome para Teatro Álvaro de Carvalho, numa justa homenagem ao primeiro dramaturgo catarinense. Pouco antes da mudança, em 17 de maio, Desterro passou a chamar-se Florianópolis. Enquanto isso, novas batalhas sucederam-se para tirar o teatro do ostracismo e colocá-lo de novo sob as luzes da ribalta.

Até o cinema, que então engatinhava, tentou roubar a cena e nele se instalou. Por volta de 1899 é que foram aplicados recursos de grande monta para recuperação do que ainda se podia chamar de teatro. Assim, como fênix ressurgindo das cinzas, o Teatro Álvaro de Carvalho entrou no século XX.

Em 1955, mais um grande esforço impôs ao teatro uma radical transformação, não sem antes ser aventada a hipótese das cortinas serem fechadas para sempre, e o prédio demolido. O certo é que pouco restou da antiga estrutura. A reforma acompanhou a evolução da arquitetura e da decoração, procurando-se uma adequação entre a forma e a função. No entanto, o novo século não foi uma personagem exclusivamente boa e, em alguns momentos de deslize, levou ao palco filmes, bailes, conferências, palestras e toda sorte de deturpações do seu fim específico. Difícil foi aproximar novamente o teatro, a dança e a música, que desempenham os principais papeis nos dias de hoje.

Entre construção e estreia, abandonos e temporadas, emoções e lágrimas, o Teatro Álvaro de Carvalho chegou aos dias de hoje. Ocupa, atualmente, lugar de destaque não só como peça arquitetônica, mas como legítimo patrimônio cultural de todos os catarinenses, merecidamente tombado desde 1988, sob guarda da Fundação Catarinense de Cultura. Um local aberto à visitação e às mais talentosas manifestações das nobres artes.

(Foto: Márcio Henrique Martins / Assessoria de Comunicação FCC)

Plateia: 297 lugares
 
Balcão: 92 lugares
 
Frisa esquerda: 8 lugares
 
Frisa direita: 8 lugares
 
Camarotes nº 1, 2, 3, 4, 5 e 6: 3 lugares cada 

Camarotes 7 e 8: 2 lugares cada
 
Camarote FCC (governador): 6 lugares
 
Disponíveis para venda: 403 lugares
 
 
Atividades: Espetáculos de teatro,dança e música - adulto e infantil.

 

Publicada portaria sobre reagendamento de espetáculos e regras para troca de ingressos

Atualização em 31/05/2021: O Governo Federal promulgou a Lei 14.046/20, que em seu art. 1º define como a sua finalidade, dispor “sobre o adiamento e o cancelamento de serviços, de reservas e de eventos dos setores de turismo e de…

TAC recebe espetáculo de dança em comemoração pelo Dia Internacional da Mulher

O Teatro Álvaro de Carvalho recebe nesta sexta-feira (6) a sétima edição do espetáculo Femina, em comemoração pelo Dia Internacional da Mulher. O show começa às 20h. O palco será ocupado por 30 bailarinas, sob direção, produção e…

Déte Pexera apresenta show de comédia no TAC em fevereiro

A comediante Déte Pexera traz ao Teatro Álvaro de Carvalho (TAC) sua quinta turnê chamada Cala-te Boca!. O show ocorre no dia 7 de fevereiro, às 20h. Déte Pexera apresenta sua mãe, Dona Alzira, a filha Jennifer e a amiga Olezia,…