CIC Facebook Instagram

Oficina de Ritmos e Danças Brasileiras, com Tião Carvalho (MA)

A oficina tem caráter lúdico e criativo, difunde as tradicionais danças e brincadeiras cantadas, e trabalha o corpo e a voz como veículo de expressão e consciência.

 

 

 


Ritmos abordados:

Bumba meu boi
Dança do Pela Porco (Lelê)
Ciranda, jogos e brincadeiras
Cacuriá
Tambor de Crioula
Samba de Roda

Dias 13 e 14 de setembro de 2012, das 18h às 21h.
Dia 15, das 9h às 14h. 


Local: Sala Lindolf Bell, ao lado do Museu da Imagem e do Som (local onde por muito tempo funcionou o Café Matisse).

Fundação Catarinense de Cultura - Oficinas de Arte.
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis - SC

Contato: (48) 3953-2312 (das 13 às 19h)

INSCRIÇÕES LIMITADAS
E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

OFICINA GRATUITA


Tião Carvalho é natural de Curupaçu, no Maranhão. Radicou-se em São Paulo em 1985. Começou a se interessar pela cultura popular quando criança, influenciado pelo pai Feliciano Pepe e assistindo a manifestações populares maranhenses, como o Bumba meu boi, Tambor de Crioula, Tamborinho, Bambae, entre outros. Iniciou a carreira artística no início da década de 1970, em sua cidade natal, trabalhando com o teatrólogo Aldo Leite, na montagem da peça "Saltimbancos".Mais recentemente, em 2004, seu CD "Quando dorme Alcântara" foi premiado no projeto "Rumos da música" (Itaú Cultural) e, em seguida, escolhido pelo projeto Pixinguinha (Funarte) para a realização de espetáculos em dez estados brasileiros. No ano seguinte, apresentou-se com a caravana do Projeto Pixinguinha, tocando com sua banda no Espaço Brasil, em Paris, em comemoração ao ano do Brasil na França. Na ocasião, tocou diferentes ritmos brasileiros, como sambas de roda, xotes, reggae, tambor de crioula, bumba meu boi, baiões, e carimbos. Atualmente, é professor convidado da Escola de Comunicação e Arte da Universidade de São Paulo (ECA-USP).

 

A oficina está prevista para começar no dia 07 de abril de 2009.

As aulas serão ministradas pela professora Naira Rossarolla Soares Frainer.

Carga horária: 20h
Horário: terças-feiras das 18h30 às 20h30
Local: sala 01 das Oficinas de Arte - CIC
Valor: duas parcelas de R$ 100,00 (10 encontros)

Contraposições entre arte moderna e pós-moderna - desconstrução e desestetização do objeto artístico

Objetivo: compreender a ruptura e as mudanças histórico/estético/culturais que se instauram com a pós-modernidade, contrapondo o conceito de moderno e pós-moderno através da leitura e apreciação de obras e estilos pós anos 60 nos Estados Unidos.

Para matrículas ou maiores informações entre em contato pelos telefones 3953-2314 / 3953-2310 ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou venha até as Oficinas de Arte pessoalmente no endereço:

Av. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica
Cep: 88025-202 - Florianópolis - SC

A oficina de Gravura, tem como objetivo ampliar o conhecimento e o universo percentual da imagem impressa planográfica, possibilitando pesquisa e histórico, técnica plástica. Promover o conhecimento do processo e diferentes técnicas de materiais.

Técnicas de Gravuras

Xilogravura

Do grego xilos (madeira), é a técnica que se origina de um trabalho de incisão manual feito diretamente sobre uma matriz de madeira. Utilizando instrumentos de corte apropriados (goiva, facas, formões e buris), a matéria é retirada do suporte, deixando visível um contorno de altos e baixos relevos. Seu caráter dominante reside na extração, e não na edição da matéria, subvertendo portando a atitude do artista: os espaços emergem de dentro para fora. O sulco e o relevo geram assim valores de luz, sombra e zonas intermediárias em que o preto e o branco não significam cheio e vazio.

Litografia

Do grego Lithos (pedra) e graféin (grafia, escrita), é um tipo de gravura. Essa técnica de gravura envolve a criação de marcas (ou desenhos) sobre uma matriz (pedra calcária), com um lápis gorduroso. A base dessa técnica é o princípio da repulsão entre água e óleo. Ao contrário de outras técnicas de gravura, a Litografia é planográfica, ou seja, o desenho é feito através do acumulo de gordura sobre a superfície da matriz, e não através das fendas e sulcos na matriz como ocorre na xilogravura e na gravura em metal. Seu primeiro nome foi manuscritos e desenhos originais.

Gravura em Metal

É a técnica que utiliza tanto os métodos diretos como indiretos para incorporar à matriz (em geral) de cobre, latão (ou zinco) uma imagem com características nitidamente peculiares a esse processo de gravura. Nos chamados métodos, a mão e instrumentos atuam sulcando a superfície. Nos métodos indiretos, além dos instrumentos (atuam sulcando) são utilizados intermediários, tais como, mordentes mais seu tempo de atuação, ceras, vernizes, redutores.

Monotipia

A monotipia é uma técnica de impressão muito simples. A impressão obtida é única quando a pintura é feita diretamente sobre a superfície lisa e, após, transferida para o papel ou tecido, permitindo também que se crie mais de uma impressão. Para que isso seja possível, utiliza-se um desenho como gabarito, o qual é colocado sob a placa de impressão. Nesse caso deve ser transparente. As partes a serem impressas são cobertas com tinta e transferidas para o papel ou tecido.

 

Oficina para iniciantes e avançados
 
Professor: Bebeto
 
Dias e horário das aulas no segundo semestre de 2015 (a partir de 17/8):
Matutino - segundas, quartas e sextas-feiras, das 9h às 12h
Vespertino - segundas, quartas e sextas-feiras, das 14h às 18h
Noturno - segundas e quartas-feiras, das 18h30min às 21h
 
Número de vagas disponibilizadas: 12 alunos por turma (36 no total).
 
Informações: (48) 3664-2639

 

Estão abertas até 12 de maio as inscrições para as oficinas de Construção de Câmeras Artesanais e de Fotografia em Sala de Aula que a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) oferecerá neste primeiro semestre de 2017 por meio das Oficinas de Arte do Centro Integrado de Cultura (CIC). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pela Internet (links abaixo). 
 
Oficina de Construção de Câmeras Artesanais 
 
Inscrições: até as 18h do dia 12 de maio pelo link https://goo.gl/forms/lWp7mppAu4PQ7a413
A comunicação dos selecionados será feita no dia 13 de maio por e-mail. 
Aulas:
Turma 1 - às quintas-feiras, das 8h30 às 12h (de 18 de maio a 29 de junho) 
Turma 2 - aos sábados, das 8h30 às 12h (de 20 de maio a 24 de junho)
Sobre o curso: os participantes irão construir câmeras fotográficas artesanais a partir de materiais diversos conforme o projeto de cada um. A partir de lupas ou lentes antigas, com utensílios de alumínio, plástico ou madeira, serão construidas câmeras para fotografar com filme de raio x, proporcionando um conhecimento da anatomia e funcionamento dos dispositivos fotográficos e da fotografia química.
Requisitos: Conhecimento básico de fotografia, desejável em laboratório P&B / pinhole, ou ter feito algum dos cursos anteriores: Fotografia Experimental, Fotografia de Grande Formato, Fotografia para Professores. Habilidade manual no trabalho básico com madeira, metais, ferramentas. Material individual de acordo com o projeto de cada um, rateio de custos do material de uso coletivo.
Vagas: 12 que serão preenchidas conforme critérios:
1- ordem de inscrição
2- experiência em fotografia / artes, atendimento a requisitos
3- frequência em cursos anteriores / absenteísmo
Será formada lista de espera para próximas edições do curso.
 
Oficina de Fotografia em Sala de Aula
 
Inscrições: até as 18h de 12 de maio pelo link https://goo.gl/forms/AC5hDgZ5jxfGyPhS2
A comunicação dos selecionados será feita no dia 13 de maio por e-mail.
Aulas: às terças-feiras, das 8h30 às 12h (de 23 de maio a 27 de junho)
Sobre o curso: os encontros vão abordar o uso da fotografia em sala de aula, desde a fotografia digital, passando por fotografia pinhole, processos bicromatados, cianotipia e antotipia.
A partir de materiais simples o curso procura dar um panorama de possibilidades de usos e conexões com aulas de arte, biologia, química, história, etc.
Conteúdo: introdução e digital, operação de câmeras e celulares, edição com softwares gratuitos, exibição, publicação. Algumas práticas. / construção de câmera obscura e de lupa; outras câmeras artesanais / pinhole, uso de filme raio=x preparação de reveladores alternativos / antotipia, fitotipia, impressão de imagens com sucos de plantas / cianotipia e processos férricos / caseína bicromatada e outros processos similares
Público-alvo: professores e alunos de licenciatura em Arte ou de outras áreas que queiram usar fotografia em sala de aula.
Vagas: 12. Seleção por ordem de inscrição e atendimento a pré-requisitos.
Falta na primeira aula ou duas faltas implicam no cancelamento da vaga, que servirá de critério em matriculas posteriores.
 
 
Mais informações pelo telefone (48) 3664-2639 ou e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
Estão abertas as inscrições para a Oficina O Repertório do Contador de Histórias, que ocorrerá no dia 25 de abril, às 19h, na sala 2 das Oficinas de Arte do Centro Integrado de Cultura (CIC). A participação é gratuita e os interessados devem se inscrever pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
 
Com três horas de duração, a oficina será ministrada pela professor Lieza Neves. Serão oferecidas 25 vagas voltadas principalmente a professores, pais, bibliotecários e contadores de histórias. 
 
A oficina visa trabalhar as escolhas de cada narrador a partir dos gêneros de contos e técnicas possíveis de apresentação. O conteúdo programático parte da análise de textos, da relação com a oralidade e da prática de narração.
 
Mais informações sobre a professora: https://liezaneves.com

Fonte: Assessoria de Comunicação FCC