FCC FacebookTwitterYoutube

O Teatro Álvaro de Carvalho (TAC) recebe mais um espetáculo do Festival Palco Giratório do Sesc nesta sexta-feira (16). Se eu fosse Iracema, do 1Comum Coletivo, do Rio de Janeiro, começa às 20h.

Com referências que vão desde os mitos e rituais de várias etnias originárias do país a aspectos como a demarcação de terras e outros direitos fundamentais, o espetáculo propõe um olhar sobre o universo indígena brasileiro, transitando entre a tradição e a sua situação atual, e questiona: qual a real possibilidade de convivência entre as diferenças?

Sobre o grupo

A primeira pesquisa de linguagem do 1COMUM Coletivo nasceu da inquietação provocada por uma carta de outubro de 2012, em que os Guarani e os Kaiowá pediam que se decretasse sua morte coletiva em vez de lhes tirarem a terra originária. A partir dessa pesquisa, nasceu o monólogo Se eu fosse Iracema, que cumpriu temporada de estreia em abril de 2016, no Rio de Janeiro, sendo indicado aos prêmios Shell, Cesgranrio, APTR, no Rio de Janeiro, e ao APCA, em São Paulo, em 2017.

Ficha técnica:

Intérprete: Adassa Martins - Dramaturgia: Fernando Marques - Direção, iluminação e cenografia: Fernando Nicolau - Figurino e caracterização: Luiza Fardin - Trilha sonora original e desenho de som: João Schmid - Preparação vocal: Ilessi - Direção de arte e projeto gráfico da comunicação: Fernando Nicolau - Escultura do busto: Bruno Dante - Caracterização das fotos: Luiza Fardin - Fotografia: Imatra - Operação de som: Fernando Nicolau - Operação de luz: Kadu Moura - Produção executiva: Clarissa Menezes - Idealização: Fernando Nicolau e Fernando Marques - Realização e produção: 1COMUM Coletivo

Serviço:

O quê: Palco Giratório: Se eu fosse Iracema - 1Comum Coletivo (RJ)
Quando: 16 de agosto de 2019, às 20h
Onde: Teatro Álvaro de Carvalho (TAC)
Rua Marechal Guilherme, 26 - Centro - Florianópolis
Classificação indicativa: 14 anos
Ingressos: R$ 20,00 inteira; R$ 10,00 meia-entrada(estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores regulares de sangue e professores).
**Vendas nas bilheterias dos teatros. Ingressos não numerados.