FCC FacebookTwitterYoutube

Interessados em participar das Oficinas de Artes do CIC têm entre os dias 22 e 31 de março para se candidatar às novas turmas. Este ano, as inscrições acontecem em duas etapas: cadastro online (clique aqui) e entrevista presencial.  É importante destacar que o cadastro online não garante vaga. Caso todos os alunos cadastrados sejam selecionados e ultrapasse o número de vagas disponíveis, o critério de seleção será de acordo com a ordem de chegada nas entrevistas. Os demais ficarão em lista de espera, se houver desistência.

As aulas dos selecionados começam no mês de abril, de acordo com o cronograma de cada professor. A idade mínima para participar é 15 anos. 

Conheça as oficinas disponíveis: 


História da Pintura – Idade Moderna

A oficina abrange os principais períodos da arte a partir do século XV, com a Renascença, até início de Século XX, com as vanguardas artísticas. O conteúdo, cujos argumentos são demonstrados com imagens, segue duas linhas de exposição: a história propriamente dita, com abrangências culturais, e a história das obras e seus respectivos artistas.

Pré-requisitos: seleção por entrevista
Seleção por entrevista: 1 e 2 de abril/2019 das 14h às 17h (sala 3)
Professor: Jayro Shmid
De 11 de abril a 04 de julho
Das 14h às 16h – quintas-feiras
25 vagas
Local: sala 2 das Oficinas de Arte


Oficina da Palavra

Oficina de Práticas Literárias, tendo como objetivo, o escrever, com fundamentações teóricas e históricas. Nas práticas, com abrangências ficcionais e não-ficcionais, com a inclusão de experimentações de linguagens.

Pré-requisitos: seleção por entrevista
Seleção por entrevista: 3 e 4 de abril/2019 das 14h às 17h (sala3)
Professor: Jayro Schmidt
De 9 de abril a 2 de julho
Das 14h às 16h – terças-feiras
25 vagas
Local: sala 2 das Oficinas de Arte


Linguagens em Pintura

A oficina disponibiliza técnicas e materiais em função das expressões artísticas relacionadas com o desenho, a pintura e a colagem. Abrange conceitos a partir do moderno e pós-moderno.

Pré-requisitos: seleção por entrevista e apresentação de trabalhos 

  1. 1. Apresentar ao professor, no mínimo, três pinturas originais (não servem reproduções em papel ou celular);
  2. 2. Exigi-se prática em pintura figurativa ou abstrata;
  3. 3. Será feita uma avaliação básica de teoria e História da Arte

Seleção por entrevista: 5 e 8 de abril/2019 das 14h às 17h (sala 3)
Professor: Jayro Schmidt
De 10 de abril a 27 de novembro
Das 14h às 16h – quartas-feiras
10 vagas
Local: sala 3 das Oficinas de Arte


Oficina de Gravura

A oficina explora os aspectos históricos, técnicos e plásticos; técnicas de gravação; manuseio dos equipamentos e instrumentos para gravação; uso de material específico no preparo das matrizes; exercícios com técnicas de gravação e tiragem de cópias; representações gráficas em gravura; gravuras em preto e branco, gravuras coloridas e técnicas mistas de impressão.

Pré-requisitos: seleção por entrevista

  1. 1. Ter noções básicas de desenho e ilustração.

Seleção por entrevista: 1,3 e 5 de abril/2019 das 14h às 17h (sala 9)
Professor: Carlos Roberto Nascimento (Bebeto)
De 15 de abril a 13 de dezembro
Local: sala 9 das Oficinas e Arte

  • Matutino

Das 9h às 12h – segundas, quartas e sextas

   12 vagas

  • Vespertino

Das 14h às 18h – quartas e sextas

   12 vagas

  • Noturno

Das 18h às 21h – segundas e quartas

     12 vagas

O Teatro Ademir Rosa recebe na próxima quarta-feira (20) o espetáculo The Who’s Tommy - A ópera rock ao vivo. O espetáculo é uma adaptação do filme Tommy, obra inspirada no quarto disco de estúdio do The Who, homônimo.

Ópera rock que marcou a carreira do The Who, Tommy, o filme, foi originalmente dirigido por Ken Russel. A versão musical ao vivo foi montada com todos os personagens do filme, mesclando músicos, vocalistas e atores profissionais. Dirigido por Alan Veste, o show traz uma banda de rock poderosa, formada por oito músicos conceituados no cenário mundial, o que permite que o público capture toda a emoção e a experiência do disco Tommy ao vivo.

Serviço:

O quê: The Who's Tommy - A ópera rock ao vivo
Quando: 20/03/2019, às 21h.
Onde: Teatro Ademir Rosa - Centro Integrado de Cultura (CIC)
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis (SC)
Classificação indicativa: 14 anos.
Ingressos:
Fileiras A a L - R$ 320,00 inteira; R$ 160,00 meia-entrada (estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores de sangue, professores); R$ 270,00 convênio (Hippo, Clube NSC); R$ 250,00 convênio (Clube Ingressos & Uningressos).
Fileiras M a S - R$ 300,00 inteira; R$ 150,00 meia-entrada (estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores de sangue, professores); R$ 250,00 convênio (Hippo, Clube NSC); R$ 230,00 convênio (Clube Ingressos & Uningressos).
Fileiras T a Z - R$ 270,00 inteira; R$ 135,00 meia-entrada (estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores de sangue, professores); R$ 240,00 convênio (Hippo, Clube NSC); R$ 220,00 convênio (Clube Ingressos & Uningressos).
**Vendas nas bilheterias do teatro e no site da Disk Ingressos. Ingressos numerados.

O Miscuta desta segunda-feira, 18, contou com a participação dos músicos da banda Congah, Gabriel Melloy, Mauro Branco e Cahuê Carvalho, que escolheram a trilha de sonora de hoje dentre os discos do acervo do MIS/SC.

Para celebrar o aniversário de 346 anos de Florianópolis, a Fundação Cultural Badesc abre na sexta-feira, 22 de março, às 19h, no Espaço Fernando Beck, a exposição Floripa em 3x4, de Radilson Carlos Gomes. Por meio de câmeras lambe-lambes – equipamento com processo químico de revelação em preto e branco utilizado a partir da primeira metade do século XX, especialmente em praças, o fotógrafo apresenta mil imagens de anônimos e personalidades da cidade, que representam a identidade da capital catarinense. Para o projeto, contemplado no Prêmio Elisabete Anderle, Radilson utilizou três câmeras lambe-lambes, uma de 1915 com formato de filme 9x13cm, outra de 1969 com formato 6x9cm, ambas restauradas pelo fotógrafo, e uma construída por ele no formato 13x18cm.

“Durante um ano me posicionei em praças, ruas, avenidas e eventos de Florianópolis. Conversei e fiz seus retratos. No momento dos registros fazia-se a revelação analógica na presença das pessoas que eram fotografadas e gerava-se o negativo que era secado e utilizado para criar o positivo da imagem. Ao longo do processo foram gravados pequenos depoimentos e captadas frases e histórias dos participantes”, explica Radilson que por entre mosaicos de identidades individuais, compôs um grande retrato da capital catarinense.

Esse recorte com mais de mil rostos anônimos revela a diversidade étnica e cultural de quem passa, vive e constrói a identidade de Florianópolis. Material adicional com depoimentos e dados evidenciam a origem, o pensamento e os projetos de vida da atual população.

Radilson Gomes é formado em História e especialista em Comunicação e Saúde. Começou sua carreira como fotógrafo em 1986, em Brasília. Realizou documentários fotográficos de Saúde Pública pelo Ministério da Saúde e atualmente é professor de Fotografia em Florianópolis. Floripa em 3x4 tem entrada gratuita. A visitação até 26 de abril.

Mais sobre a lambe-lambe

A máquina lambe-lambe surgiu no começo do século 20 no Brasil com o fotógrafo Francisco Bernardi que queria criar um estúdio portátil, carregando num caixote tudo que fosse necessário à produção instantânea das fotos. O equipamento se popularizou no Brasil, principalmente no início da década de 40 com a criação da Consolidação de Lei de Trabalho (CLT), em 1º de maio de 1943, quando a fotografia da carteira de trabalho e das identidades de boa parte da população era registrada com estas máquinas.

Serviço:

O que: Abertura da exposição Floripa em 3 x 4, de Radilson Carlos Gomes

Quando: 22 de março, sexta-feira, às 19h

Local: Fundação Cultural Badesc – Rua Visconde de Ouro Preto, 216, Centro – Florianópolis/SC

Telefone: (48) 3224-8846

Entrada gratuita

Visitação até 26 de abril de terça a sábado, das 12 às 19h.

A cantora e compositora Ive Luna lança seu primeiro trabalho solo autoral, Xirê, no palco do TAC 8 Em Ponto desta terça-feira (19). O espetáculo começa às 20h no Teatro Álvaro de Carvalho (TAC).

Palavra Yurubá, Xirê significa festa ou canto ritual, substantivo que Ive compartilha em seu novo show. A escolha de trazer a música tradicional como matéria nos encontros sonoros que a artista vem fazendo, vem da percepção da potência além da linguagem, do canto além de um espaço e de um tempo medidos, reconhecidos, nomeados, desse território musical. Xirê é um show de uma hora que apresenta um repertório de doze canções, executadas por voz, guitarra, baixo, bateria, percussão e efeitos.

Além de Ive Luna (voz e flauta transversa), acompanham a cantora os músicos Oto Luna (guitarra), Gustavo Giacomini (baixo elétrico), Osvaldo Pomar (percussão), Rodrigo Paiva (bateria) e Rafael Augusto (efeitos).

Serviço:

O quê: Ive Luna - TAC 8 Em Ponto
Quando: 19/03/2019, às 20h.
Onde: Teatro Álvaro de Carvalho (TAC)
Rua Marechal Guilherme, 26 - Centro - Florianópolis (SC)
Classificação indicativa: Livre.
Ingressos: R$ 20,00 inteira; R$ 10 meia-entrada (estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores de sangue e professores).
**Vendas na bilheterias dos teatros. Ingressos numerados.