FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

Heroína de Dois Mundos, como é conhecida no Brasil e na Itália, Anita Garibaldi foi homenageada na tarde desta segunda-feira (17), durante a solenidade no Museu Histórico de Santa Catarina, localizado no Palácio Cruz e Sousa, em Florianópolis, que antecedeu o plantio da rosa híbrida desenvolvida por botânicos europeus especialmente para marcar o bicentenário do nascimento da catarinense. Participaram da cerimônia a vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr; a presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Ana Lúcia Coutinho; a primeira-dama de Santa Catarina, Késia Martins da Silva; diversas autoridades; público em geral e uma convidada muito especial: a bisneta de Anita e Giuseppe Garibaldi, Annita Garibaldi, que veio da Itália a Santa Catarina especialmente para a programação do plantio da flor.

O público que chegava ao Museu Histórico foi recepcionado pelo grupo Rendeiras do Sambaqui, que fazia rendas de bilro enquanto entoava a ratoeira, numa demonstração das manifestações folclóricas dos descendentes de açorianos no litoral catarinense. Em seguida, durante solenidade de abertura, foram entregues flores e presentes representativos do artesanato catarinense à bisneta de Anita Garibaldi.

O diretor do Instituto CulturaAnita, uma das entidades que compõem a Comissão Estadual Comemorativa ao Bicentenário do Anita Garibaldi, Adílcio Cadorin, lembrou o início do projeto Dois Mundos e Uma Rosa para Anita, que proporcionou o plantio e o contato com a comunidade de sete cidades catarinenses por onde a heroína passou durante sua vida: Tubarão, Lages, Anita Garibaldi, Curitibanos, Laguna, Garopaba e Imbituba. "A rosa é o grande símbolo do bicentenário de Anita Garibaldi", pontuou.

A deputada estadual Paulinha, representando a presidência da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, destacou a importância da figura de Anita Garibaldi como modelo de coragem para outras mulheres. "Que Anita seja inpiração para acabar com o estigma de violência contra as mulheres." A vice-governadora do Estado, Daniela Reinehr, também lembrou a bravura da catarinense ao dimensionar os desafios que ela deve ter enfrentado ao se engajar em um meio predominantemente masculino, há 200 anos. "Sua bisavó é um exemplo das mulheres bravas e fortes que temos em Santa Catarina", disse em idioma italiano, dirigindo-se a Annita Garibaldi. Daniela finalizou sua fala lendo uma passagem que narra a fuga de Anita ao ser capturada durante batalha em Curitibanos, quando lutou ao lado de Giuseppe pela causa Farroupilha. "Todas nós tempos um pouco de Anita dentro de nós. A rosa da Anita, para mim, representa a força e a delicadeza da mulher. É assim que eu tenho me referido à diferença que a gente é capaz de fazer no mundo", completou.

A bisneta do casal Garibaldi agradeceu a iniciativa, da qual é madrinha, e disse que, depois de conhecer todas as cidades pelas quais passou nos últimos dias, também se sente um pouco cidadã catarinense. Ela louvou a ideia de plantar a rosa em locais acessíveis à população, o que contribui com a disseminação da trajetória da bisavó como figura importante da história de
Brasil e Itália. "Anita renasce com este ato", avaliou. A presidente da FCC, Ana Lúcia Coutinho, explicou que o plantio da rosa se encerra no Palácio Cruz e Sousa pois, apesar de a heroína nunca ter passado por Florianópolis, o local é responsável pela salvaguarda da memória catarinense. Ela destacou, ainda, a parceria da FCC com a Secretaria de Estado da Educação, Santur e Secretaria de Assuntos Internacionais, no âmbito do Governo do Estado, para a realização do projeto.

Após a cerimônia, o público acompanhou o plantio da Rosa de Anita, cuja muda foi colocada próximo ao coreto do Jardim do Palácio Cruz e Sousa, onde uma placa sinaliza o local e explica o simbolismo da planta. Durante o ato, o músico Anderson Abreu se apresentou tocando a canção Rosa, de Pixinguinha. Na sequência, Annita Garibaldi entrou no Museu para conhecer a obra Garibaldi e Anita, do artista Dakir Parreiras, pertencente ao acervo do MHSC.

Bicentenário

A ação integra o calendário comemorativo dos 200 anos de nascimento de Anita Garibaldi, que se estenderá até 2021. Para este fim, no ano de 2019 foi criada, em Santa Catarina, a Comissão Estadual Comemorativa ao Bicentenário de Anita Garibaldi, por meio da Portaria FCC nº 39/2019, com o objetivo de promover e difundir a história da heroína catarinense.

O grupo é composto por diversos órgãos estaduais, prefeituras e entidades públicas e privadas, com coordenação da FCC. Ainda em agosto de 2019, mês do aniversário da heroína, Santa Catarina recebeu a visita de uma comitiva de representantes italianos do projeto Una Rosa per Anita. Na ocasião, foi plantado o primeiro exemplar da rosa híbrida na cidade de Imbituba.

O Miscuta desta segunda-feira, 17, conta com a presença do cantor e compositor Israel Rodrigo.

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC) divulga a lista dos selecionados em sorteio na tarde desta segunda-feira (17), no Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC), para participar das atividades da Escolinha de Arte em 2020 (confira a lista no link abaixo). Os pais ou responsáveis dos alunos contemplados no sorteio deverão efetuar a matrícula na Escolinha nos dias 19 e 20 fevereiro (quarta e quinta-feira), das 13h às 18h, apresentando fotocópia do documento da criança, certidão de nascimento ou carteira de identidade. Caso não compareça, perderá automaticamente a vaga.

A Escolinha de Arte oferece cursos gratuitos de artes visuais, música e teatro para crianças com idades entre 5 e 12 anos. Também oportuniza e estimula experiências artístico-estéticas em diversas linguagens. Foi criada em agosto de 1963, quando suas atividades ficavam no mesmo espaço do Museu de Arte Moderna de Florianópolis, hoje Museu de Arte de Santa Catarina (MASC).

Mais informações podem ser obtidas com a Escolinha de Arte pelo telefone (48) 3664-2648 ou e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Alunos contemplados para frequentar a Escolinha de Arte em 2020

Estão abertas as inscrições para o projeto NA FOTO – RESIDÊNCIA, uma proposta de residência fotográfica que tem como objetivo fomentar a produção artística no estado de Santa Catarina e viabilizar a publicação de livros de fotografia. O projeto, que foi um dos contemplados pelo edital Elisabete Aderle de Estímulo à Cultura/Artes de 2019, é uma realização do Núcleo de Estudos em Fotografia e Arte (NEFA), de Florianópolis, e conta com a coordenação da artista e curadora Maria Lucila Horn.

Com o tema Cartografias Catarinenses, o NA FOTO - RESIDÊNCIA busca explorar as múltiplas e diversas identidades regionais do estado, compreendendo o território como um fenômeno cultural e físico de trocas materiais e simbólicas. Para a coordenadora, a proposta “cumpre um papel significativo, pois trata-se de uma documentação poética sobre nossa cultura e identidade”. Além disso, contribui para promover Santa Catarina e seus artistas no contexto dos festivais e encontros de fotografia dentro e fora do Brasil.

Serão selecionados 12 artistas naturais de Santa Catarina ou residentes no estado há pelo menos dois anos, assim como coletivos artísticos que tenham atuação comprovada em alguma das cinco regiões catarinenses.

O NA FOTO – RESIDÊNCIA se desenvolverá em duas principais etapas. Na primeira etapa, os artistas selecionados participarão de um workshop de cinco dias na sede do Núcleo de Estudos em Fotografia e Arte (NEFA), no centro de Florianópolis, onde discutirão seus trabalhos e desenvolverão projetos sob a orientação de profissionais da área. Na segunda etapa, os participantes serão acompanhados à distância pela coordenadora e pelos produtores do NA FOTO, recebendo orientações e supervisão durante um mês.

Ao final, o projeto custeará a produção e impressão de uma coleção de 12 livros de fotografia, possibilitando aos participantes a publicação de seus trabalhos e a divulgação destes em um circuito de fotografia latino-americana que inclui bibliotecas em diferentes países, dentre eles Argentina, Cuba e Colômbia. Para mais informações, os interessados devem acessar o site
https://nefa.com.br/convocatoria-na-foto. As inscrições permanecem abertas de 25 de fevereiro a 20 de março de 2020.

De 2 a 4 de março, a Sessão Cinemática apresenta longas brasileiros com o tema Entre Bordas e Delicadezas. Serão exibidos os filmes Na Cidade Onde Envelheço, Lembro mais dos Corvos e A Princesa do Beco e o Lampião Cromado. Todas as sessões serão precedidas de atividades de debate a partir das 19h, com a projeção dos filmes às 20h no Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC). A entrada é gratuita.

Nas bordas entre a ficção e o documentário existe uma linha tênue que não distingue gêneros. Quando as narrativas são sobre as existências e coexistências no mundo, o tema liga planos sobre linguagem que transborda em delicadezas narrativas. Os três filmes apresentados neste mês desconstroem as beiradas entre os gêneros de ficção e documentário.

A Sessão Cinemática é realizada em cooperação com a Fundação Catarinense de Cultura (FCC), por meio do Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS), apoio Videcamp e Vitrine Filmes. Programação, produção e texto de Pedro MC. Organização Claudia Aguiyrre e Chico Caprário.

Programação:

02/03 (segunda-feira):
19h: Abertura com atividades de leitura e convidado(a)s para conversa.
20h: Exibição do filme:

A cidade onde envelheco 2Na Cidade Onde Envelheço
Ano: 2016
Direção: Marilia Rocha
Classificação: 12 Anos
Sinopse: Quarto longa da cineasta mineira, o primeiro de ficção após uma carreira prestigiada de documentários. O filme inundou o Festival de Cinema de Brasília e de Biarritz na França. Duas amigas portuguesas moram em BH e se encontram em meio a indeterminações em sentidos que não as fazem nem pensar sobre namoro. A imanência é fluída sobre existirem.

 

03/03 (terça-feira):
19h: Abertura com atividades de leitura e convidado(a)s para conversa.
20h: Exibição do filme:

corvosLembro mais dos corvos
Ano: 2019
Direção: Gustavo Vinagre
Classificação 14 Anos.
Sinopse: A linguagem da ficção dá forma à conversa rodada em única locação, com a atriz Julia Katharine. Mulher trans, Julia conta na intimidade de seu apartamento como a violência inerente a sua orientação sexual, no seu crescimento como pessoa, a fez encontrar um refúgio no cinema. A fluidez entre gêneros narrativos é trabalhada pela talentosa direção, que faz transitar entre afetos e ironias as bordas de delicadeza do encontro.

04/03 (quarta-feira):
19h: Conversa com os diretores
20h: Exibição do filme:

PRINCESA FOTO 1A Princesa do Beco e o Lampião Cromado
Ano: 2017
Direção: Kurt Shaw e Rita de Cássia Oenning da Silva
Classificação 10 Anos.
Sinopse: Rodado com a comunidade de favelas do Recife a partir do olhar das crianças que ali participavam de oficina de documentário. O norte-americano Kurt Shaw, criador de oficinas de realização para melhores práticas de infância, co-dirige com sua companheira catarinense Rita de Cássia Oenning da Silva, pesquisadora com pós doutorado em estudos de arte, sociedade e cultura, em trabalho com crianças originárias na Amazônia. A ficção ganhou reconhecimento de diversos festivais e cineclubes pelo mundo, sendo reconhecido como Melhor Longa de 2017m concedido pela Subversive Cinema Society em Los Angeles, na Califórnia.O Subversive Cinema tem como objetivo reconhecer obras originais que estão fora das principais normas e tendências da indústria cinematográfica, homenageando películas que rompam fronteiras, desafiem concepções artísticas e experimentem novas formas de narrativas.


Serviço:

O quê: Sessão Cinemática - Entre Bordas e Delicadezas
Quando: de 2 a 4 de março de 2020. Atividades e debate a partir das 19h; projeção às 20h.
Onde: sala de cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC)
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis
Entrada gratuita
Evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/526668374627126/