FCC FacebookTwitterYoutube

Estreia essa sexta às 22h na TV UFSC a série musical Antropofonia, uma coprodução Cinema e TV UFSC, apresentando no primeiro episódio o Grupo Livre de Percussão (GLIP). Ainda na sexta acontece uma exibição a partir das 18h30, na Sala de Cinema do CIC. 

Antropofonia é mistura, compasso composto com ritmos diversos, uma série em 10 episódios sobre música que se propõe a dar relevância às inúmeras vertentes do cenário musical independente de Santa Catarina, inaugurando a parceria entre o Cinema UFSC e a TV UFSC e que será exibido também no canal de Youtube do curso.

O GLIP é um grupo instrumental percussivo formado em Florianópolis em 2014 por André FM, Diogo Costa, Marcio Bicaco e Osvaldo Pomar.

Antropofonia conta com o apoio da Secarte-UFSC em sua realização, com apoio do Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC) e do Cinema Unisul.


Serviço:

Quando: Sexta, 14/12

O que: exibição do episódio de estreia do Antropofonia, GLIP (25m, pb, livre)

Horários:

18h30, no Cinema do CIC (gratuito e aberto ao público).

22h na TV UFSC, canal 15 no cabo e 63.1 no sinal aberto na grande Florianópolis.

Mais informações:

Evento no FB: https://www.facebook.com/events/370164550408985/

Teaser 01 https://youtu.be/XfjnQQ9fRh4

Teaser 02 https://youtu.be/NLXjojKjAKA

GLIP: http://www.soundcloud.com/grupolivredepercussao

Na segunda-feira, 17, às 19h, o Espaço Embarcação ocupará o Museu da Imagem e do Som (MIS/SC) para receber o escritor e curador independente Leo Felipe com a conversa A História Universal do After: Anti-tese sobre Depois do Fim da Festa*.A conversaé parte do conjunto de ações do projeto Preterível, contemplado no Prêmio Elisabete Anderle 2017, na categoria Artes Visuais.

Natural de Porto Alegre, Leo Felipe é escritor, curador e mestre em Artes Visuais (UFRGS), com pesquisa que investiga a contracultura e outros fenômenos localizados entre as artes, a política e a cultura pop. Na ocasião, Leo Felipe falará do seu mais recente projeto e da sua trajetória como escritor e curador independente, além de compartilhar elementos da pesquisa realizada durante a sua estadia na cidade de Florianópolis.

Preterível é uma iniciativa do artista Jorge Bucksdricker e contempla uma série de ações que visam promover no âmbito da criação artística proposições que dizem respeito à memória, à difusão e à reflexão sobre a produção artística recente e o seu contexto sociopolítico. Além dos encontros públicos, o projeto prevê a realização de três obras concebidas por três diferentes artistas a partir das suas experiências e investigações junto ao acervo do Arquivo Abreviado. O Arquivo Abreviado é um projetodo artista Jorge Bucksdricker e reúne mais de 500 itens vinculados às práticas artísticas dos últimos 50 anos.

O Projeto Preterível é realizado com o apoio do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura, Funcultural e Edital Elisabete Anderle/2017.

SERVIÇO
Conversa com Leo Felipe.
Data: 17/12/2018 – segunda-feira – às 19h.
Local: MIS [Museu da Imagem e do Som]- Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica, Florianópolis –SC.

Evento gratuito.

A apresentação do filme 'O Circo' (1928), de Charlie Chaplin, com trilha sonora executada ao vivo pela Banda da Lapa, terá uma edição especial no dia 1º de dezembro, às 20h, no Conselho Comunitário na Freguesia do Ribeirão da Ilha. Com entrada gratuita, a ação é uma parceria entre o Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC), a Sociedade Musical e Recreativa Lapa (Banda da Lapa) e o Conselho Comunitário do Ribeirão da Ilha.

A comédia de Chaplin é um clássico do cinema mudo e terá trilha sonora feita pela banda, que nasceu em 1896, praticamente junto com o cinema: a primeira sessão de cinema no mundo foi realizada em 28 de dezembro de 1895. O projeto Cinema ao Vivo resgata a experiência de assistir a um filme com som executado ao vivo por uma banda, como acontecia antes do surgimento do cinema falado.

Para o regente da Banda da Lapa, Wellinton Correa, a apresentação é um presente para a comunidade do Ribeirão da Ilha. “Já executamos a trilha sonora do filme no Centro Integrado de Cultura e em outras cidades de Santa Catarina, neste fim de ano, queremos dar este presente para a nossa comunidade do Ribeirão e sul da ilha.” A primeira vez que a Banda da Lapa fez a trilha sonora do filme 'O Circo' foi em 2015, com duas sessões lotadas no cinema do Centro Integrado de Cultura. Desde então, o espetáculo já percorreu diversas cidades catarinenses.

A sessão no Ribeirão da Ilha faz parte do Projeto 'Um sopro de esperança: Formação Musical na Banda da Lapa – Temporada 2017-2018', realizado com o apoio do Estado de Santa Catarina, Secretaria de Estado de Turismo, Cultura e Esporte, Fundação Catarinense de Cultura, Funcultural e Prêmio Elisabete Anderle/2017. O local de exibição tem capacidade para 120 pessoas sentadas.

Serviço:
O que: Cinema ao vivo com a Banda da Lapa - filme O Circo
Quando: 1º/12/18, às 20h
Local: Conselho Comunitário do Ribeirão da Ilha - Rodovia Baldicero Filomeno, 7792, Freguesia do Ribeirão (em frente à E.E.B. Dom Jaime)
Entrada gratuita.

Na próxima sessão Cinemática, no dia 05 de dezembro, serão exibidos o longa-metragem Szenario de 2014 e o curta Fictitious Force. A sessão Cinemática inicia às 20h, com a presença do diretor alemão Philip Widmann. 

A sessão Cinemática fecha o ano com mais de 20 sessões e 16 filmes inéditos em Florianópolis. Com exclusividade traz para Santa Catarina dois filmes do realizador alemão Philip Widmann, seguido de debate. Circulando entre festivais como New York Film Festival, FID Marseille e CPH:DOX and Visions du Réel, o artista formado em Antropologia Cultural pesquisa as fronteiras entre artes visuais, cinema de ficção e documentário, além de ser membro ativo do Labor Berlin, um laboratório de experimentações fílmicas com sede na Alemanha.

Seu primeiro longa-metragem "Szenario", de 2014, é uma investigação sobre um filme encontrado numa maleta repleta de postais e cartas de amor. A fusão entre o found footage e a narrativa do cinema expandido leva o realizador a criar trabalhos colaborativos em diversos países como Índia e Vietnam, numa aproximação entre a pesquisa da tradução e o experimento sobre o encontro de linguagens.

Após a projeção de Szenario será exibido o curta "Fictitious Force", filmado na Índia com película 16mm reversível e ampliado para 35mm. A sinopse do curta é "o intercâmbio sobre a impossibilidade de trocar experiências, em p&b e grãos de cinza". O realizador vai promover uma conversa após a sessão, mediada pelo curador da sessão Cinemática o cineasta Pedro MC.

Serviço:

Sessão Cinemática
Filmes: Szenario (2014, 89')  e Fictitious Force (2015, 15’)
(legendas em português)
Data: 05/12, às 20h
Local: Sala de Cinema do CIC
Entrada gratuita.

 

O município de Balneário Camboriú receberá no dia 28 de novembro, quarta-feira, uma sessão do filme “A General” (1926), clássico do cinema mudo de Buster Keaton, com trilha sonora executada ao vivo pela Orquestra de Choro Campeche. A exibição está marcada para 20h, no Cinerama ArtHouse, com entrada gratuita. 

A essência do Cinema ao Vivo é proporcionar ao público a oportunidade de assistir grandes espetáculos que remontam às origens do cinema mundial. Assim, resgata-se a tradição do antigo “cinema mudo” em que, devido a limitações tecnológicas, o som era executado ao vivo a cada exibição, o que tornava cada sessão única. Agora com mais recursos é possível criar uma atmosfera, onde o passado e o presente ganham uma nova relevância em termos de experiência cinematográfica.

O projeto Cinema ao Vivo teve início em 2015 e já adaptou para as telas quatro filmes: “Nosferatu”, com Skrotes, e as comédias “O Circo” (Charlie Chaplin, 1928), com a Banda da Lapa, “A General” (de Buster Keaton, 1926), com a Orquestra de Choro do Campeche de Florianópolis, e “Tempos Modernos” (Charlie Chaplin, de 1936), com a trilha composta pela Orquestra Manancial da Alvorada.

Sobre o filme

Quando a Guerra Civil americana teve início, o maquinista Johnny Gray (Buster Keaton) apaixonado pelo seu trem A General não foi aceito para lutar porque seria mais útil como engenheiro da ferrovia. Assim, sua amada Annabelle (Marion Mack) começou a pensar nele como covarde. Até o dia em que ele vai provar que tem coragem e também loucura, ao perseguir sozinho um bando de espiões unionistas, que roubaram o trem A General e dentro dele Annabelle Lee.

Sobre a banda

A Orquestra de Choro Campeche surgiu como resultado da disciplina Prática de Repertório de Choro do Núcleo Campeche da Escola Livre de Música de Florianópolis. Coordenado pelo bandolinista Geraldo Vargas e composto por alunos da escola, o grupo dedica-se ao estudo de arranjos dentro do repertório de choros, maxixes, scotchie, samba-choro e valsas de grandes compositores do estilo. Atualmente, conta com dois bandolins, três cavaquinhos, dois violões seis cordas, dois violões sete cordas, duas flautas, dois saxofones alto, um saxofone tenor, um clarinete, um acordeon e dois percussionistas.

Sobre a Cinerama ArtHouse

A CineramabcArthouse é uma casa artístico-cultural inovadora com sede na cidade de Balneário Camboriú (litoral de Santa Catarina) que apresenta ao público uma programação completa composta por projeções, apresentações e exposições das mais variadas áreas artísticas (Cinema, Música, Artes Cênicas, Dança, Literatura, Fotografia, Artes Visuais, etc).

A CineramabcArthouse também recebe artistas, profissionais e empresários que a transformam em seu espaço de trabalho com o objetivo de desenvolver projetos, ampliar contatos e participar de atividades de aperfeiçoamento profissional por meio de oficinas, debates e palestras.

Link em vídeo: https://youtu.be/SJV3EuNGf4c


Serviço

O quê: Cinema ao Vivo com o filme “A General”, Buster Keaton, e trilha sonora executada pela Orquestra de Choro Campeche, de Florianópolis.
Quando: 28/11/2018, às 20h.
Onde: Cinerama ArtHouse - Rua São Paulo, 581-1 - Balneário Camboriú – SC
Entrada: Gratuita -Distribuição de senhas uma hora antes do início do espetáculo.
Classificação etária: Livre.