FCC FacebookTwitterYoutube

Dois ícones da música mundial serão homenageados no palco do Teatro Ademir Rosa nesta sexta-feira (24): Bee Gees e Queen. O show começa às 20h30.

Os músicos da banda Los Kalas, da Argentina, responsáveis pelos tributos, impressionam pela fidelidade no som e pela presença de palco. O grupo se destacou e hoje é o maior tributo em toda América Latina. Após sua turnê pelos países latinos, os músicos retornam para a turnê brasileira, com figurinos idênticos e instrumentos de época.

Serviço:

O quê: Tributo a Bee Gees e Queen
Quando: 24/05/2019, às 20h30
Onde: Teatro Ademir Rosa - Localizado no Centro Integrado de Cultura (CIC)
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis
Classificação indicativa: Livre
Ingressos: R$ 80,00 inteira; R$ 40,00 meia-entrada (estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores regulares de sangue e professores); R$ 45,00 convênio (Clube NSC); R$ 45,00 promocional (online).

** Vendas nas bilheterias dos teatros. Ingressos numerados.

De 27 a 29 de maio, o Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC) receberá a programação do 2º Assimetria – Festival Universitário de Cinema e Audiovisual. A programação tem entrada gratuita e é uma parceria entre a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), no Rio Grande do Sul; a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); e a Fundação Catarinense de Cultura (FCC), por meio do Museu da Imagem e do Som (MIS/SC). A classificação indicativa é de 16 anos.

A iniciativa tem como objetivo difundir o curta-metragem universitário e promover a reflexão sobre a produção cinematográfica dos estudantes de graduação e pós-graduação. Esta edição abrangerá filmes de até 25 minutos realizados em Instituições de Ensino Superior (IES) da região Sul do Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai.

Confira a programação no CIC:

27 de maio (segunda-feira) - 19h:

Um Lugar ao Sul (documentário)
Juventus F.C. (ficção)
Bicha Camelô (documentário)
Flores (ficção)
embora (experimental)
A Lenda do Demônio Verde (ficção)


28 de maio (terça-feira) - 19h:

Outro Tempo (ficção)
Trans Nômade: o projeto da vida dela (documentário)
Chuva de Verão (ficção)
Mulheres Invisíveis (documentário)
Sem Nome (ficção)
Y.Y.Y (experimental)
De Boca em Boca (documentário)
Guel Varalla (documentário)
Eu provavelmente morrerei anônimo (ficção)
Terrorismo Lírico (documentário)
Persona (ficção)
Words Flowing (experimental)
Y ahora elogiemos las películas (ficção)

29 de maio (quarta-feira) - 17h:

Sustentables (documentário)
O último caso do detetive Freitas (ficção)
Silêncio (experimental)
LUTO (ficção)
Que som tem a distância? (documentário)
O que a água me deu (ficção)
Elena nunca esteve aqui (ficção)
Algo por algo (documentário)
Reminiscência (ficção)
Revolução Silenciosa: 10 anos de cotas raciais na UFSC (documentário)
CITE E7YX (experimental)
Asas de um Anjo Soltas pelo Chão (ficção)

19h: Premiação

Dados do Sistema de Bibliotecas Públicas de Santa Catarina (SBPSC) foram apresentados durante a reunião do Conselho Estadual de Cultura (CEC), realizada na tarde desta terça-feira, 21. A apresentação abordou o histórico e funcionamento do SBPSC, informações sobre as bibliotecas públicas municipais, panorama estadual dos equipamentos culturais e legislação vigente acerca do tema, além dos desafios e perspectivas.

Conforme o material apresentado, no primeiro quadrimestre de 2019, o Sistema distribuiu 1.205 livros a 11 bibliotecas e cinco entidades. Desde 2017, o SBPSC entregou quase 11 mil livros a mais de 200 bibliotecas catarinenses.

Ainda conforme o material apresentado, 61% das bibliotecas existentes em Santa Catarina são informatizadas. Na contramão, apenas 23% possuem páginas em redes sociais.

Instituído pelo Decreto nº1.572, de 01/08/2008, o SBPSC é vinculado a Fundação Catarinense de Cultura, e trabalha em consonância com as diretrizes do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas.

Clique aqui e confira as informações do SBPSC

O Conselho Deliberativo do Museu de Arte de Santa Catarina (MASC) se reuniu, na manhã desta quarta-feira (21), para o terceiro encontro deste ano. Um dos temas abordados na ocasião foi o próximo ciclo de exposições, que começa no dia 11 de junho com a mostra de tapeçaria de Pedro Paulo Vecchietti – pertencentes ao governo do Estado de Santa Catarina, a apresentação dos trabalhos da artista plástica Clara Fernandes e a exposição comemorativa pelos 90 anos de Eli Heil.

Durante a reunião, a administradora do MASC, Susana Bianchini, apresentou uma proposta de parceria entre a instituição catarinense e a Bienal de Curitiba, prevista para setembro deste ano. A ideia é que o Museu de Arte de Santa Catarina ceda o espaço e faça uma seleção de artistas catarinenses, dentro da temática “Fronteiras em Aberto”, para o Polo SC da Bienal.

O encontro tratou ainda de pedidos de alteração de data e sugestões de pauta para 2020.

Conselho

O Conselho Deliberativo do MASC é composto por Susana Bianchini, administradora da instituição; Maria Helena Rosa Barbosa, membro do núcleo de arte e educação do MASC; Álvaro Henrique Fieri, membro do núcleo de conservação e acervo do MASC;Aline Pessoa da Ascenção Alcoforado, representante do curso de Museologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Rosana Tagliari Bortolin representante do Centro de Artes da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc); os artistas e curadores Juliana Crispe, Fernando Lindote e Franzoi, além da restauradora Sara Beatriz Dutra e Silva Fermiiano e do colecionador Ylmar Corrêa Neto.

Entre os dias 15 e 16 de junho, a cidade de Laguna recebe a Mostra Cultural da Pesca Artesanal com Auxílio de Botos, integrando a programação da Festa da Tainha. A Pesca Artesanal com Auxílio de Botos é registrada como patrimônio cultural catarinense desde o ano passado. A entrega do certificado por parte da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) foi realizada no dia 9 de junho de 2018.

Além da exposição de artesanato local, durante dois dias, serão realizadas apresentações dos grupos culturais Boi-de-Mamão da Caputera, Pérolas da Caputera, Cultura Açoriana Casa da Dindinha, Capoeira Brasil, Instituto Chachá, Dança Daniela Godoy e Voga Estúdio de Dança. Também estarão presentes entidades como a Pastoral dos Pescadores da Diocese de Tubarão, Núcleo de Estudos Açorianos – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e Instituto Boto Flipper.

A mostra tem o intuito de revalidar o Certificado do Registro de Patrimônio Cultural Imaterial da Pesca com Botos em sua programação artístico-cultural, como uma das ações que estão sendo desenvolvidas para a preservar a tradição e proteger a espécie. Vale destacar que o Dia Estadual da Preservação do Boto Pescador (Lei17.084 de 12 de janeiro de 2017) é comemorado no dia 25 de maio. 

No dia 16, domingo, serão homenageados os pescadores artesanais e, principalmente, aquele que conseguir lançar a maior tarrafada e capturar maior quantidade de tainhas, com  a entrega do Certificado de Patrimônio Cultural Imaterial e  também um troféu ao vencedor do desafio.

O evento acontece no Ravena Cassino Hotel, na praia do Mar Grosso, em Laguna.