FCC FacebookTwitterYoutube

O Miscuta desta segunda-feira, 16, contou com a participação dos músicos da banda Dazaraha, que escolheram a trilha de sonora de hoje dentre os discos do acervo do MIS/SC.

Nesta quarta-feira, dia 17, o Teatro Pedro Ivo recebe o espetáculo Setembro Dourado - Juntos contra o Câncer Infantojuvenil, a partir das 20h. A criação das cores para cada mês do ano tem o objetivo de alertar sobre certas doenças e divulgar o esforço de diversas pessoas contra elas. Deste modo, os laços de fitas coloridos são usados como forma de conscientizar e chamar a atenção da população para as medidas de prevenção e combate as patologias, além de simbolizar cooperação e confraternização entre os cidadãos.

 

Pontos de venda: Teatro Pedro Ivo, TAC, CIC.

R$40,00 INTEIRA

R$20,00 MEIA

 

O Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC) recebe no dia 23 de setembro, às 19h, a pré-estreia da série inédita Submersos, gravada em Florianópolis e Córdoba (Argentina), que será exibida com exclusividade na TV paga pelo Paramount Channel. O evento terá a exibição do primeiro capítulo e presença da equipe e parte do elenco. A realização tem o apoio do Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC)

A série de 13 episódios, com uma hora de duração cada, conta com mais de 60 pessoas, entre atores e profissionais brasileiros e argentinos no casting. Com direção de Marcia Paraíso (Lua em Sagitário), no Brasil, e Claudio Rosa e Pablo Brasa, na Argentina, a série terá Florianópolis, o universo do surfe e do tráfico de drogas como principais cenários.

Submerso apresenta Nando Oliveira (Cassio Nascimento), um ex-campeão mundial de surfe, filho bastardo de um aristocrata de uma tradicional família catarinense. Nando é uma figura muito conhecida, um ícone e uma celebridade no esporte, mas, por outro lado, sempre teve uma vida desregrada, diferente do que se imagina como comportamento de um atleta de ponta, envolvendo-se em confusões, brigas, sempre presente nas baladas mais famosas do país.

O argentino promoter Gabi (Mariano Bertolini), é seu amigo de infância. Os dois cresceram juntos e Gabi foi morar com o pai em Córdoba depois da separação da mãe, mas o relacionamento entre os dois se manteve, apesar da distância. Nando aposentou-se do surfe precocemente, no auge da carreira. Ao se aposentar, Nando lança uma marca de roupas com seu nome e com o suporte do amigo Gabi, se prepara para expandir sua marca para o mercado argentino. Na realidade uma fachada para seu envolvimento no tráfico internacional de drogas - em parceria com o ex-sócio de seu pai, o mafioso Mendes, vai exportar anfetaminas dentro das pranchas de surfe. O que parecia estar tudo certo, dá errado - as pranchas desaparecem, Nando é sequestrado e tudo indica que Gabi traiu o amigo de infância.

Serviço:

O quê: Pré-estreia da série Submersos
Quando: 23 de setembro de 2019, às 19h
Onde: Sala de Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC)
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica - Florianópolis
Classificação indicativa: 18 anos
Entrada gratuita (serão distribuías senhas 30 minutos antes da sessão)

As edições de 2019 do Prêmio Catarinense de Cinema e do Prêmio Elisabete Anderle encerraram suas inscrições neste domingo, dia 15, com um total de 438 e 1082 inscritos, respectivamente. Ambos entram, agora, em suas etapas de admissibilidade dos projetos, que serão examinados pela Comissão Permanente de Licitação (CPL) da Fundação Catarinense de Cultura (FCC). O resultado desta fase será divulgado, conforme o cronograma, no dia 20 de setembro nas plataformas de inscrição e na página da FCC.

Prêmio Elisabete Anderle

A quinta edição do Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura recebeu 1082 inscrições que competirão pelos R$ 5,6 milhões distribuídos em 2019. Das três áreas contempladas com editais, a de Artes foi a que teve o maior número de inscrições: 734. Em seguida vieram Patrimônio Cultural, com 190 projetos inscritos; e Artes Populares, com 158. Os recursos são do Governo do Estado de Santa Catarina, com promoção da FCC.

Na etapa de Admissibilidade, que se inicia agora e tem caráter eliminatório, será feita uma triagem com o objetivo de verificar se as proponentes cumpriram com todas as exigências previstas para inscrição nos editais. As listas dos admitidos e dos não admitidos serão divulgadas na página da FCC (cultura.sc.gov.br), mas é de responsabilidade das proponentes acompanhar a atualização das informações sobre o andamento de seus projetos na plataforma digital do Prêmio.

Prêmio Catarinense de Cinema

Dos 438 projetos enviados para esta edição do Prêmio, que conta com 26 categorias, a maior parte deles está concorrendo a Produção de Curta-Metragem, que recebeu 201 inscrições; seguido de 48 propostas enviadas para Desenvolvimento de Projeto de Longa-Metragem de Ficção; e 31 para Desenvolvimento de Projeto de Obra Seriada de Ficção. Serão distribuídos, no total, R$ 19,260 milhões com recursos do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da FCC, e o Governo Federal, por meio do Fundo Setorial do Audiovisual(FSA)/Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Entre os pontos que serão avaliados pela CPL na etapa de Admissibilidade, estão o preenchimento dos campos de inscrição online; o upload dos arquivos referentes aos itens e documentos exigidos no item 4.3; o atendimento às condições de participação estabelecidas no item 3.1; entre outros previstos no texto do Edital. Também cabe às proponentes acompanharem o status de seus projetos na plataforma utilizada para a inscrição, durante todo o processo.

A Biblioteca Pública de Santa Catarina receberá o curso de extensão universitária sobre literatura africana,  uma atividade promovida pelo Laboratório de Estudos em História da África (LEHAf) da Universidade Federal de Santa Catarina. 

O curso de extensão universitária Literatura Africana tem o objetivo de tratar de alguns temas sociais, políticos e estéticos a partir da leitura e do estudo de poemas, contos e ensaios de escritores africanos ou radicados na África. Com ênfase na relação entre história, memória e literatura, o curso aborda temas como a busca por reconhecimento, direitos civis, autodeterminação e emancipação política, além de outros como o colonialismo, o racismo, o conflito de gerações e a literatura como missão para uma geração de intelectuais.

O curso tem uma duração total de 40 horas e está dividido em quatro módulos, nos quais será dada ênfase à literatura africana em língua portuguesa e relativa a Angola, Cabo Verde e Moçambique. Durante o curso, serão abordadas as seguintes obras:
Módulos I e II (Angola) Poesia Angolana / Tomaz Vieira da Cruz; Poemas/ Viriato da Cruz; Poemas / António Jacinto; Poemas / Agostinho Neto; Poemas de Circunstâncias / António Cardoso; A Cidade e a Infância (contos) / Luandino Vieira; Amor (poemas) / Mário António; Quinaxixe / Arnaldo Santos; Fuga (poemas) / Arnaldo Santos; Terra de Acácias Rubras (poemas) / Costa Andrade; Kissange / Manuel dos Santos Lima; Diálogo / Henrique Abranches; Poesia / Dáskalos
Módulo III (Cabo-Verde) Linha do Horizonte (poesia) / Aguinaldo Fonseca; Caminhada / Ovídio Martins
Módulo IV (Moçambique) Chigubo / José Craveirinha; Godido / João Dias

Os encontros são mensais, com duração de duas horas. O curso, que inicia em 1º de outubro, é gratuito e aberto à comunidade e terá emissão de atestado de participação.  Serão oferecidas 15 vagas para o público em geral e 15 para servidores públicos do Estado. Inscrições e informações pelo e-mail biblio.fcc.sc@gmail.com ou pelo telefone 48 3665 6422/6424.

CARTAZ . Curso de História e Cutura Africanas 1