FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

Obras da artista catarinense Juliana Hoffmann já podem ser conferidas na mostra virtual "Sobre Respiros", disponíveis para visualização na rede social do Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC). São cerca de 20 obras abstratas inspiradas na natureza, cenários rurais e urbanos.

"Atrás da minha casa tem um morro coberto de árvores, uma Área de Preservação Permanente (APP), e os galhos chegam até a casa como se quisessem estender os braços para me tocar. Em dias de vento forte, batem no beiral do telhado. Desde então, as florestas tomam conta do meu pensamento", explica a artista.

Juliana Hoffmann nasceu em Concórdia, em 1965. Reside e trabalha em Florianópolis. Ainda na infância interessou-se pela Arte e entre mostras individuais e coletivas, a inserção de Juliana no cenário artístico ocorre desde 1982: com apenas 16 anos realizou sua primeira exposição. A artista já expôs em diversas cidades catarinense, e em outros estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Brasília. Internacionalmente, apresentou suas obras  na Itália, França, Estados Unidos, Argentina, Holanda e Espanha.

A partir de hoje será divulgado o resultado da proposta interativa de envio de imagem de cadeiras. A intenção da equipe do Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC) era que o público enviasse imagens de cadeiras para uma exposição virtual, durante o período da quarentena. As imagens serão divulgadas na rede social do Museu.

A atividade tem relação com a mostra "Cadeiras do Palácio", aberta em dezembro, e que apresentou formas e estilos de cadeiras que foram produzidas para uso no Palácio de Governo de Santa Catarina, entre o fim do século XVIII e o início do século XX.

A seguir, o nome dos participantes que enviaram imagens:

Denise Becker
Patrícia di Loreto
Sandra Ferreira de Mello
Gizely Cesconeto
Carlos Damião
Giovana Zimermann
George Alberto Peixoto
Morgana Rodrigues
Andy Rodrigues
Sonia Brida
Rodrigo Rizzo
Helenita Peruzzo
Maria Esmênia Ribeiro Gonçalves
José Carlos da Rocha
Marcelo Seixas
Maria Cristina Luviza Battiston
Norma Bruno
Juliana Neves Hoffmann
Vera Guadalupe
Edson Busch Machado
Virgínia Alves
Vera Sabino
Gelsyr Ruiz
Elizabeth Kurth
Ana Maria Alves de Souza
Beatriz Cascaes
Luisela Cantele Cansian Pelizza
Mariete e Luiz Alberto Silveira
Doraci Girrulat
Sandra M. Abello
Luzinete
Ana Paula Alves de Souza
Gilma Mello
Lucila Horn

O Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC) apresenta a exposição virtual Cortejo do Divino, com obras da artista Vera Sabino.
 
Como o MHSC está fechado ao público devido à pandemia de Covid-19, decidiu-se fazer essa exposição de forma virtual, uma vez que esse seria um período de realização de Festas do Divino, uma tradição bastante comum em Santa Catarina, especialmente no litoral.
  
A exposição virtual "Cortejo do Divino" foi viabilizada por uma parceria entre Governo do Estado, por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e do Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC), e a artista Vera Sabino.
 
Vera Sabino nasceu em Florianópolis em 1949. É desenhista e pintora autodidata. Recebeu seus primeiros prêmios ainda na década de 1960.
 
 

Enquanto o Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC) permanece fechado devido ao isolamento social, a equipe do Núcleo de Ações Educativas (NAE) elaborou uma proposta para interagir com o público. A ideia é que as pessoas enviem fotos, desenhos ou pinturas das cadeiras favoritas das suas casas.

A temática é relacionada à mostra "Cadeiras do Palácio", aberta em dezembro de 2019, que destaca formas e estilos de cadeiras que foram produzidas para uso no Palácio de Governo de Santa Catarina, entre o fim do século XVIII e o início do século XX.

As imagens deverão ser encaminhadas ao e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. até domingo, 31 de maio. As melhores propostas serão divulgadas na rede social do MHSC.

Uma Rosa de Anita floresceu nesta semana no jardim do Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC), sediado no Palácio Cruz e Sousa, no centro de Florianópolis. A muda foi plantada em fevereiro na presença da bisneta de Anita e Giuseppe Garibaldi, a italiana Annita Garibaldi. Autoridades estaduais e municipais também acompanharam o plantio.

A Rosa de Anita é o símbolo das comemorações de 200 anos de nascimento de Anita Garibaldi, que serão celebrados em 2021. Trata-se de uma flor híbrida desenvolvida por pesquisadores italianos para marcar o bicentenário de nascimento da heroína. A Fundação Catarinense de Cultura (FCC) coordena a comissão estadual criada para tratar das festividades.

Mudas da Rosa de Anita também foram plantadas nos municípios de Laguna, Imbituba, Tubarão, Anita Garibaldi, Lages, Curitibanos e Garopaba.

Os jardins do Palácio Cruz e Sousa estão fechados, nesse momento, como medida para conter a disseminação do coronavírus.