FCC FacebookTwitterYoutube

Os minutos que antecederam as 19h de terça-feira (10) foram de expectativa e emoção do lado de fora do Palácio Cruz e Sousa, sede do Museu Histórico de Santa Catarina (MHSC), no Centro de Florianópolis. A noite chegara para que o centenário prédio pudesse reabrir as portas e, como de fato foi, surpreender o público com a majestade da sua luminosidade interior. Após 45 dias fechado para a reforma da parte elétrica, o MHSC reabre para retomar às suas atividades, justo na ocasião que também marcou as boas-vindas ao novo presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Ozéas Mafra Filho.

A noite pedia a altivez e o prestígio da grandeza do palácio, que foi a primeira sede do governo de Santa Catarina e atualmente recebe o nome do maior poeta simbolista brasileiro, o desterrense João Cruz e Sousa. Para representar o governador Eduardo Pinho Moreira veio o secretário de Estado da Comunicação, Marcelo Mello Rego, além do secretário interino de Turismo, Cultua e Esporte, Francisco Antônio dos Santos, além do próprio presidente da FCC, dirigentes da instituição, servidores do museu, artistas, arquitetos e autoridades.

“A reabertura de um dos espaços mais antigos de Santa Catarina é muito importante para que as pessoas possam conhecer e viver um pouco da nossa história. É uma forma demonstrar que o Governo incentiva e apoia a cultura no Estado. Sou historiador e tenho um carinho especial por esse trabalho”, destacou o secretário da Comunicação, Marcelo Mello.

Toda a fiação foi substituída e as arandelas internas e externas tiveram a estrutura modernizada. A última grande reforma da parte elétrica foi realizada há cerca de 40 anos. “Já foi feita a restauração da marchetaria (piso de madeira) e agora fizemos a reparação dos lustres, além da lavação externa do prédio”, contou a restauradora do Museu Histórico, Márcia Escorteganha.

Conforme a administradora do espaço, Maria José da Costa Brandão, cada item da parte elétrica, desde uma tomada até a alimentação que vem da rua, foi substituída evitando ocorrências futuras como incêndio. “É um trabalho vital para essa edificação que há mais de 40 anos não recebia nenhum de tipo de reforma elétrica. Havia constantes riscos ao patrimônio”.

Em consideração ao trabalho realizado no último ano o atual presidente da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), Oséas Mafra Filho, passou a palavra ao ex-presidente Rodolfo Pinto da Luz, que anunciou a restauração do memorial Cruz e Sousa, local que abriga as cinzas do poeta. “Cada detalhe dessa obra foi tratado com zelo e atenção. Em nome da história de Santa Catarina precisamos preservar este patrimônio para as futuras gerações”, disse o ex-presidente da FCC, Rodolfo Pinto da Luz.

Exposições
O Museu Histórico reabriu com duas exposições: uma com obras do pintor Hassis e a outra de Jone Cesar Araújo, com a temática dos 270 anos da chegada dos açorianos ao litoral catarinense.
Período de visitação: até 13 de maio de 2018
Horário de visitação:
De terça a sexta das 10 às 18h
Sábados, domingos e feriados das 10 às 16h.