FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

Contemplado no Edital Prêmio Catarinense de Cinema, promovido pela Fundação Catarinense de Cultura (FCC) em 2016, o curta documentário De Meiembipe a Chuquisaca: a Descoberta do Império Inca estreia nesta quinta-feira (21), às 17h, no YouTube. Com direção de Carolina Borges de Andrade, direção de arte e ilustrações de Eloar Guazzelli, direção de produção de Alexandre Peres de Pinho e animação de Lucas Feitosa, a obra narra a aventura do espanhol Aleixo Garcia pela principal transcontinental indígena do Cone Sul, o Peabiru, que se conectava ao Khapac Ñan, a rede de estradas incaicas, na Cordilheira dos Andes.

Verão de 1516. Uma embarcação espanhola naufraga em Meiembipe, atual Ilha de Santa Catarina. Ao sobreviver, Aleixo Garcia, protagoniza uma das maiores aventuras para um europeu em terras brasileiras: percorrer a pé, na companhia de centenas de guaranis, um trajeto de três mil quilômetros, de Florianópolis à Cordilheira dos Andes.

O filme, um híbrido de animação e live action, foi feito no melhor estilo BO (baixo orçamento) e reúne o gênero road movie, ou “filme de estrada”, já que os realizadores refizeram a viagem de Garcia nos dias atuais, percorrendo as principais cidades e estados brasileiros, paraguaios e bolivianos por onde passou o protagonista, no então Caminho do Peabiru, na tentativa de refazer a rota Guarani.

Além de estar onde esteve Garcia, o filme faz o telespectador embarcar ainda mais nesta aventura ao entrevistar pessoas dos três países, Brasil, Paraguai e Bolívia. Entre eles o jornalista e escritor brasileiro Eduardo Bueno, o Peninha, e o renomado guaraniólogo, o jesuíta Bartomeu Meliá, falecido em dezembro de 2019.

Segundo a diretora do documentário, Carolina Borges de Andrade, o edital do Prêmio Catarinense de Cinema possibilitou contar esta aventura em terras brasileiras, antes do início da colonização oficial do Brasil, e revelar a riqueza da cultura dos povos originários da região. “Por meio do filme é possível perceber o intercâmbio entre guaranis (terras baixas) e incas (terras altas). É imprescindível para a identidade brasileira, especialmente do sul do Brasil, o conhecimento da riquíssima história desse período”.

Para Guazzelli, premiado ilustrador e quadrinista, realizar a direção de arte para o curta-metragem foi, literalmente, uma aventura. O ilustrador percorreu com a equipe trechos da viagem no Brasil e na Bolívia. “Ao longo de muitas estradas e processos criativos, a equipe conseguiu recriar um universo maravilhoso e ainda desconhecido do grande público. E acho que deu muito certo”, comemora.

Reviver a rota de Aleixo Garcia também foi uma verdadeira aventura para a equipe que, além de enfrentar as dificuldades de qualquer grande viagem, os trâmites de cruzar várias aduanas e fronteiras com muitos equipamentos, ainda precisou ultrapassar um outro desafio para chegar ao destino. “Tínhamos muito material bom e uma história complexa para contar no pouco tempo do formato curta-metragem, então tivemos que ter desapego e maestria para chegar ao corte final”, destaca o diretor de produção, Alexandre Peres de Pinho.

O músico e pianista holandês Kristian Schot é o autor da trilha sonora original. A trilha original do filme, criada por ele, foi inspirada em canções de trovadores medievais dos séculos XV e XVI.

O curta-metragem de 25 minutos de duração foi inspirado no livro da jornalista e escritora Rosana Bond, “A Saga de Aleixo Garcia: o descobridor do Império Inca”, publicado pela Editora Aimberê (1998) e contemplado com o Prêmio Catarinense de Cinema.

A estreia na Internet

O filme poderá ser visto a partir das 17h, do dia 21 de maio, no YouTube.

É possível acompanhar detalhes da estreia e dos bastidores da produção do documentário através das redes sociais do documentário.

Acesse nos perfis:

Instagram: https://instagram.com/demeiembipeachuquisaca

Facebook: https://facebook.com/demeiembipeachuquisaca

YouTube: https://youtu.be/amEVxL6Vy2Q

Ficha Técnica

Título: de Meiembipe a Chuquisaca: a Descoberta do Império Inca

Direção e Roteiro: Carolina Borges de Andrade

Direção de Arte: Eloar Guazzelli

Direção de Produção e Montagem: Alexandre Peres de Pinho

Editor de Animação e Finalização: Lucas Feitosa

Trilha Sonora Original: Kristian Schot

Duração: 25 min

Ano: 2018

Realização: Arrebol Produções

Patrocínio: Prêmio Catarinense de Cinema/ Fundação Catarinense de Cultura

Apoio: Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC)

E-mail para contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.