FCC FacebookTwitterYoutube

No ano em que comemora 40 anos de criação, a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) lança seus dois principais editais de fomento à arte. As inscrições estão abertas e devem ser feitas nas respectivas plataformas online criadas especialmente para os prêmios. Atenção: as inscrições foram prorrogadas até 23h59 do dia 15 de setembro de 2019.

Saiba mais sobre cada um abaixo:


elisabete anderlePrêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura 2019

A principal ferramenta de fomento à arte em Santa Catarina chega a sua quinta edição e distribuirá R$ 5.600.000,00. Os recursos são do Governo do Estado de Santa Catarina, com promoção da Fundação Catarinense de Cultura (FCC). O prêmio é composto por três editais nas áreas de Patrimônio Cultural, Artes e Artes Populares. As inscrições serão totalmente digitais e foram prorrogadas até 15/09/2019.
>> INSCREVA-SE
>> Tire suas dúvidas
>> Vídeo: tutorial explica como inscrever um projeto

O canal exclusivo para esclarecimento de dúvidas é o Portal de Compras. Proponentes deverão, obrigatoriamente, efetuar o download do edital (como interessados) e realizar o cadastro.   

 

>> Saiba mais

Estão abertas as inscrições para a quinta edição do Prêmio Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura. A principal ferramenta de fomento à arte em Santa Catarina distribuirá R$ 5,6 milhões a projetos de três áreas: Patrimônio Cultural, Artes e Artes Populares. Os recursos são do Governo do Estado de Santa Catarina, com promoção da Fundação Catarinense de Cultura (FCC).

As inscrições serão totalmente digitais, o que torna o processo ágil, seguro e econômico. Os proponentes têm até as 23h59 do dia 15 de setembro de 2019 para enviar suas inscrições pelo sistema, disponível na plataforma do edital.

Proponentes de todo o estado podem submeter seus projetos para os três editais que compõem o Prêmio Elisabete Anderle. O Edital de Patrimônio Cultural premiará projetos nas categorias Patrimônio Material; Patrimônio Imaterial; Museus; e Bibliotecas Públicas. O Edital de Artes Populares contemplará as categorias Artes Circenses; Culturas Populares e Diversidades; Culturas Negras e Afro-Brasileiras; e Culturas dos Povos Indígenas. E o Edital de Artes se subdivide nas categorias Artes Visuais; Dança; Música; Teatro; e Letras - Livro, Leitura e Literatura.

Nesta edição, o Prêmio Elisabete Anderle tem como um de seus principais objetivos que os projetos contemplados alcancem municípios de pequeno e médio portes das diferentes regiões do estado, e perpassem os mais variados estratos culturais e sociais. Por isso, todas as mesorregiões catarinenses terão, pelo menos, um projeto premiado nos editais de Artes e Artes Populares, havendo inscrições.

A digitalização do processo de envio dos projetos elimina a necessidade de impressão em papel e custos para o envio pelos Correios. Além da inscrição, ao acessarem a plataforma, os proponentes contarão com tutoriais e todas as informações necessárias. Cada usuário cadastrará um e-mail e senha, garantindo sua segurança e privacidade. Os proponentes que participaram da edição de 2017 do Edital poderão utilizar a mesma conta, a partir do endereço de e-mail vinculado ao cadastro.

Nesta edição, as dúvidas serão sanadas exclusivamente por meio do Portal de Compras do Governo do Estado.

O Edital

O Edital Elisabete Anderle de Apoio às Artes e à Cultura do Estado de Santa Catarina foi instituído pela Lei 15.503/11 e regulamentado pelo Decreto 2.336/14. Promovido desde 2009 pelo Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da FCC, tem o objetivo de selecionar projetos culturais que receberão apoio financeiro para realizar ações nos campos das Artes, Artes Populares e Patrimônio Cultural, que objetivem o estímulo e o fomento da produção, circulação, pesquisa, documentação, formação, restauração, preservação e difusão de produtos, bens e/ou serviços culturais que sejam acessíveis a diferentes públicos; contribuam para a construção e compartilhamento de conhecimentos e modos de fazer; beneficiem a geração de produtos, bens e serviços culturais.


logo premio de cinemaPrêmio Catarinense de Cinema 2019

A edição terá um valor recorde distribuído a projetos em 26 categorias: R$ 19.260.000,00. Recursos do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Cultura, e do Governo Federal, por meio do Fundo Setorial do Audiovisual / Agência Nacional do Cinema (Ancine).  As inscrições serão totalmente digitais e foram prorrogadas até 15/09/2019.
>> INSCREVA-SE
>> Tire suas dúvidas
>> Vídeo: tutorial explica como inscrever um projeto

O canal exclusivo para esclarecimento de dúvidas é o Portal de Compras. Proponentes deverão, obrigatoriamente, efetuar o download do edital (como interessados) e realizar o cadastro.   

>> Saiba mais

Estão abertas as inscrições para a edição de 2019 do Edital Prêmio Catarinense de Cinema, que terá um valor recorde distribuído a projetos em 26 categorias. O Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), e o Governo Federal, por meio do Fundo Setorial do Audiovisual(FSA)/Agência Nacional do Cinema (Ancine) disponibilizarão recursos na ordem de R$ 19.260.000,00 para o setor audiovisual catarinense.

Somente esta edição representa, aproximadamente, o total investido em 10 anos de Edital (de 2001 a 2016) e mais do que do o dobro do que foi pago na última premiação, em 2018. “Fizemos todos os esforços para alavancar o teto previsto na Chamada Pública do FSA/ANCINE para o nosso Estado, e ainda investimos mais meio milhão para poder contemplar outras ações e categorias importantes para o desenvolvimento do setor audiovisual de SC”, explica a presidente da FCC, Ana Lúcia Coutinho.

Em 2019, pela primeira vez, as inscrições serão feitas por meio digital, através da plataforma oficial. As proponentes terão até as 23h59 de 15 de setembro de 2019 para submeter seus projetos no site do Prêmio, onde também está a íntegra do texto do Edital.

Além do valor recorde e das inscrições digitais, o Edital Prêmio Catarinense de Cinema 2019 também trará outras novidades: novas modalidades para games, festivais, capacitação, comercialização e outras categorias estruturantes do setor. Serão contempladas nesta edição as seguintes categorias: Produção de Longa-metragem de Ficção; Produção de Telefilme de Documentário; Produção de Obra Seriada de Ficção; Produção de Obra Seriada de Documentário; Produção de Longa-metragem de Ficção em Animação; Produção de Obra Seriada de Ficção de Animação; Produção de Longa-metragem Baixo Orçamento de Ficção; Produção de Curta-metragem; Desenvolvimento de Projeto de Longa-metragem de Ficção; Desenvolvimento de Projeto de Obra Seriada de Ficção; Desenvolvimento de Projeto de Obra Seriada de Ficção em Animação; Produção de Jogos Eletrônicos Módulo 1; Produção de Jogos Eletrônicos Módulo 2; Produção de Jogos Eletrônicos Módulo 3; Produção de Jogos Eletrônicos Módulo 4; Festival de Cinema com mais de 10 anos; Festival de Cinema com mais de 5 anos; Festival de Games ou Transmídia; Novo Festival de Cinema; Curso de Capacitação em Produção Executiva; Cursos de Qualificação Técnica Audiovisual; Laboratório de Criação e Desenvolvimento de Conteúdo Audiovisual; Comercialização de Longa-metragem; Promoção de Santa Catarina como destino cinematográfico; Mapeamento e Estudo do Setor Audiovisual Catarinense; e Circuito de Exibição de Cinema Catarinense.

Nesta edição, as dúvidas das proponentes serão esclarecidas exclusivamente por meio do Portal de Compras do Governo do Estado.

O Prêmio Catarinense de Cinema existe desde 2001 e foi instituído pela Lei Estadual nº 15.746, de 11 de janeiro de 2012. Desde sua criação, foram realizadas 12 edições, incluindo a atual. "O audiovisual é um dos setores da indústria criativa que mais cresce em todo o mundo. Gera emprego e renda direta e indireta, movimenta a economia, é industria limpa e criativa, gera propriedade intelectual e continuidade de ganho, estimula o desenvolvimento do setor tecnológico, a criação de novos bens e serviços, e é capaz de promover o estado enquanto destino turístico/cultural, além de contribuir na produção de conhecimento intangível. Daí a importância de se investir no setor aqui no nosso estado por meio do Edital", pontua a coordenadora da Comissão de Organização e Acompanhamento (COA) do Edital, Ana Lígia Becker.