FCC FacebookTwitterYoutube

Neste sábado e domingo (7 e 8), tem espetáculo infantil no palco do Teatro Álvaro de Carvalho (TAC). Chapeuzinho Vermelho terá sessões às 16h em ambos os dias.

Chapeuzinho Vermelho é um conto de fadas clássico de origem europeia do século XIV. O nome do conto vem da protagonista, uma menina que usa um capuz vermelho. Publicada pela primeira vez pelo francês Charles Perrault, e depois pelos Irmãos Grimm (da versão mais conhecida), o conto sofreu inúmeras adaptações, mudanças e releituras da cultura popular mundial, sendo uma das fábulas mais conhecidas de todos os tempos.

Nesta versão, adaptada pelo Grupo Independente de teatro infantil, Chapeuzinho Vermelho está levando docinhos para sua vovozinha que vive em uma humilde casa no coração da floresta, mas no caminho um perigoso lobo espera da menina, sem saber que dois medrosos caçadores que vivem naquela reserva florestal farão de tudo para protegê-la.

Serviço:

O quê: Chapeuzinho Vermelho
Quando: 7 e 8 de setembro de 2019, às 16h
Onde: Teatro Álvaro de Carvalho (TAC)
Rua Marechal Guilherme, 26 - Centro - Florianópolis
Classificação indicativa: Livre
Ingressos: R$ 70,00 inteira; R$ 35,00 meia-entrada (estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores regulares de sangue e professores); R$ 35,00 convênio (Notícias do Dia).
**Vendas nas bilheterias dos teatros. Ingressos não numerados.

O Teatro Álvaro de Carvalho (TAC) fecha sua agenda de fim de semana neste domingo (1º) com o Encontro de Danças UNA. A programação começa às 20h.

Una é um evento que não tem caráter competitivo, seu objetivo é ampliar as oportunidades entre bailarinas e bailarinos, coreógrafas e coreógrafos, profissionais da dança de todos os estilos e níveis técnicos, democratizando a cultura, promovendo a troca de experiências, a aquisição de novos aprendizados e valorizando todo tipo de manifestação cultural através do movimento, além de visar a integração, divulgação e expansão dos diversos talentos que atuam no Estado de Santa Catarina, principalmente.

Para esta edição, o encontro terá a participação das professoras convidadas: Kahina (SP), Mariana Quadros (SP), Aida Gamal (SP), Náiade Scharkey (SC) e Virginia Diano (SC).

O evento conta com aulas de dança do ventre, tribal fusion e dança cigana durante todo o dia, no Sesc Prainha, mediante inscrição. À noite, o palco do TAC recebe a Mostra de Dança.


Serviço:

O quê: Una - Encontro de Danças
Quando: 1º de setembro de 2019, às 20h
Onde: Teatro Álvaro de Carvalho (TAC)
Rua Marechal Guilherme, 26 - Centro - Florianópolis
Ingressos, inscrições e informações: (48) 999725904 / Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. / @unaencontrodedanca
Classificação indicativa: Livre
Ingressos: R$ 30,00 inteira; R$ 15,00 meia-entrada (estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores regulares de sangue e professores); R$ 15,00 promocional (antecipado, somente com os produtores).
**Venda nas bilheterias dos teatros e com produtores. Ingressos não numerados.

O Festival Palco Giratório do Sesc leva ao palco do Teatro Álvaro de Carvalho (TAC) neste sábado (31) o espetáculo Meu Seridó, da cia Casa de Zoé, do Rio Grande do Norte. A peça começa às 20h.

Um espetáculo teatral resolveu trazer o sertão do Rio Grande do Norte até o público. Meu Seridó proporciona um passeio imaginário e delirante por este lugar arcaico e mítico. Um território nostálgico de arengas e amores.

Em apenas uma hora, dez mil anos passam diante dos olhos do público. Universal ao falar da própria aldeia, Meu Seridó versa, acima de tudo, sobre o mais atual (e eterno) dos temas. Trata da relação do Homem com a Terra – que neste começo de milênio chega a um grave impasse. Tudo, é claro, com muito humor, música e boas doses de reflexão.

Sobre o grupo

A Casa de Zoé é uma produtora idealizada pela atriz Titina Medeiros, com o intuito de promover encontros artísticos e suas derivações criativas. Tendo como seu primeiro grande projeto o espetáculo Meu Seridó, essa realizadora de arte e cultura tem sua ênfase voltada para teatro, mas já despontando também com projetos em diversas outras áreas de expressão.

Ficha técnica:

Direção: César Ferrario - Dramaturgia: Filipe Miguez - Elenco: Titina Medeiros, Nara Kelly, Caio Padilha, Marcílio Amorim e Igor Fortunato - Direção de arte: João Marcelino - Direção musical: Caio Padilha - Pesquisadora: Leusa Araújo - Design de luz: Ronaldo Costa - Cenotécnico: Rogério Ferraz - Produção executiva: Arlindo Bezerra - Operação de luz: Janielson Silva e Ronaldo Costa - Operação de som: César Ferrario - Técnico de montagem: Sandro Paixão

Serviço:

O quê: Espetáculo Meu Seridó - Festival Palco Giratório
Quando: 31 de agosto de 2019, às 20h
Onde: Teatro Álvaro de Carvalho (TAC)
Rua Marechal Guilherme, 26 - Centro - Florianópolis
Classificação indicativa: 12 anos
Ingressos: R$ 20,00 inteira; R$ 10,00 meia-entrada(estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores regulares de sangue e professores).
**Vendas nas bilheterias dos teatros. Ingressos não numerados.

Neste domingo (25), às 18h, o Coletivo Antônia, do Distrito Federal, apresenta o espetáculo Voa no palco do Teatro Álvaro de Carvalho (TAC). A programação faz parte do Festival Palco Giratório do Sesc.

Livremente inspirado em A menina e o pássaro encantado, de Rubem Alves, Voa percorre o caminho das sutilezas e dos sentidos, tratando de cumplicidade e de saudades, mas principalmente de liberdade. As meninas e os pássaros que habitam o conto brincam, no espetáculo, com muitas possíveis relações de amizade, em ambiências que estimulam a interação do bebê com as luzes, os sons, os aromas e a cenografia. Entre idas e vindas de um pássaro viajante, Voa transgride as noções tradicionais de tempo, de espaço e de amor.

Segundo espetáculo da companhia, Voa estreou em fevereiro de 2017. Desde então, vem traçando caminhos de circulação e expansão. Foi o único espetáculo para bebês selecionado para a 18º edição do Festival Internacional de Teatro de Brasília – Cena Contemporânea.

Sobre o grupo

Criado em 2009, a partir de estudos e investigações teatrais para a primeira infância, o Coletivo Antônia dedica-se à criação de espetáculos que propiciem dinâmicas horizontais entre crianças e adultos, baseando-se na capacidade de maravilhar-se dos bebês, com foco em suas habilidades e sensibilidades emocionais, poéticas e estéticas.

Paralelo às apresentações, o Coletivo fomenta espaços de pensamento e busca compartilhar saberes sobre as artes para a primeira infância, participando de debates, mesas redondas e conversas livres sobre o tema. Atua também na esfera de projetos voltados para crianças e professores das redes de ensino, com apresentações, oficinas e workshops, sempre com o intuito de compartilhar experiências. Além de ser membro do Centro Brasileiro de Teatro para a Infância e Juventude, o grupo é vinculado ao International Association of Theatre for Children and Young People.

Ficha técnica:

Realização: Coletivo Antônia - Direção: Rita de Almeida Castro - Elenco: Cirila Targhetta e Tatiana Bittar - Dramaturgia: Rita de Almeida Castro e Coletivo Antônia - Cenário e figurino: Roustang Carrilho

Música e sonoplastia: Euler Oliveira - Desenho de luz: Marcelo Augusto Design Gráfico / Ilha Design - Coordenação técnica e operação de luz: Euler Oliveira - Fotografia: Maíra Zannon e Guilherme Nabuco - Vídeo: Baleia Filmes - Produção executiva: Kamala Ramers - Direção de produção: Inova Roda Produções

Serviço:

O quê: Voa - Festival Palco Giratório
Quando: 25 de agosto de 2019, às 18h
Classificação indicativa: Livre
Onde: Teatro Álvaro de Carvalho (TAC)
Rua Marechal Guilherme, 26 - Centro - Florianópolis (SC)
Classificação indicativa: Livre
Ingressos: R$ 20,00 inteira; R$ 10,00 meia-entrada(estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores regulares de sangue e professores).
**Vendas nas bilheterias dos teatros. Ingressos não numerados.

Neste sábado (24), o Teatro Álvaro de Carvalho recebe mais um espetáculo do festival Palco Giratório do Sesc. Traga-me a cabeça de Lima Barreto, da Cia dos Comuns, começa às 20h.

Inspirada livremente na obra de Lima Barreto (1881-1922), especialmente nos livros Diário íntimo e Cemitério dos vivos, o monólogo teatral reúne trechos de memórias impressas em suas obras, entrecruzadas com livre imaginação. O texto fictício tem início logo após a morte do escritor, quando eugenistas exigem a exumação do seu cadáver para uma autópsia a fim de esclarecer “como um cérebro inferior poderia ter produzido tantas obras literárias – romances, crônicas, contos, ensaios e outros alfarrábios – se o privilégio da arte nobre e da boa escrita é das raças superiores?”. A partir desse embate com os eugenistas, a peça mostra as várias facetas da personalidade e da genialidade de Lima Barreto, sua vida, sua família, a loucura, o alcoolismo, o racismo, sua convivência com a pobreza, sua obra não reconhecida, suas lembranças e tristezas.

Sobre o grupo

Criada em 2001 pelo ator Hilton Cobra, a Cia. dos Comuns é um grupo de teatro formado por atrizes e atores negros com a missão artística e política de desenvolver uma pesquisa teatral negra que possibilite maior conhecimento da nossa cultura, além de estimular o apuro técnico e ampliação do espaço de atuação profissional de artistas e técnicos negros no mundo das artes cênicas. É responsável pela encenação dos espetáculos A roda do mundo, Bakulo – Os bem lembrados, Candaces – A reconstrução do fogo (Prêmio Shell de melhor música), Silêncio e Traga-me a cabeça de Lima Barreto, sempre cumprindo temporadas populares no Rio de Janeiro e em outras cidades brasileiras. Também realiza projetos extrapalco, como o Fórum Nacional de Performance Negra (BA), encontro de diretores de grupos de teatro e dança negros (em parceria com o Bando de Teatro Olodum/BA) e Olonadé, a Cena Negra Brasileira (RJ), mostra de teatro e dança negros.

Ficha técnica:

Ator: Hilton Cobra - Dramaturgia: Luiz Marfuz - Direção: Fernanda Júlia - Cenário: Laboratório de Investigação de Espaços do Teatro Vila Velha (Vila de Taipa), Erick Saboya, Igor Liberato e Marcio Meirelles - Direção musical: Jarbas Bittencourt - Direção de movimentos: Zebrinha - Desenho de luz: Jorginho de Carvalho e Valmyr Ferreira - Figurino: Biza Vianna - Direção de vídeo: David Aynan - Adereços: Dominique Faislon - Assist. de direção, preparação corporal e vocal: Fernando Santana

Design gráfico: Ga e Bob Siqueira - Assessoria de imprensa: Márcia Vilella / Target Assessoria - Fotos: Adeloyá Magnoni, Marta Viana e Valmyr Ferreira - Produção executiva: Afonso Drumond/RJ - Operação de luz: Lucas Barbalho - Operação de som e vídeo: Duda Fonseca - Vozes em off: Lázaro Ramos, Harildo Deda, Frank Menezes, Hebe Alves, Rui Mantur e Stephane Bourgade


Serviço:

O quê: Traga-me a cabeça de Lima Barreto - Festival Palco Giratório
Quando: 24 de agosto de 2019, às 20h
Classificação indicativa: Livre
Onde: Teatro Álvaro de Carvalho (TAC)
Rua Marechal Guilherme, 26 - Centro - Florianópolis (SC)
Classificação indicativa: 14 anos
Ingressos: R$ 20,00 inteira; R$ 10,00 meia-entrada(estudantes, idosos, pessoas com deficiência, menores de 18 anos, doadores regulares de sangue e professores).
**Vendas nas bilheterias dos teatros. Ingressos não numerados.