FCC FacebookTwitterYoutube

A sala de cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC) será palco de algumas das sessões previstas para a 18ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis. O evento ocorre de 29 de junho a 6 de julho, com mais de 50 produções nacionais e internacionais em sua intensa programação gratuita.

Dentro da programação que ocorrerá no CIC estão sessões para bebês, crianças maiores de 8 anos e de escolas das redes públicas da região, além do Fórum Cinema e Educação. A agenda completa do evento conta, ainda, com mais de 50 filmes, shows, oficinas, entre outras atividades que podem ser consultadas no site oficial www.mostradecinemainfantil.com.br.

A Mostra

Considerada a principal janela do audiovisual voltado à infância no Brasil, a Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis chegou à maioridade: 18 anos. A celebração não se resume ao aniversário do projeto, mas à diversidade de origem e temas dos filmes selecionados e que promovem o encontro de todas as infâncias.

A maratona abre no dia 29, sábado, às 14h, no teatro Governador Pedro Ivo, com a Sessão de Longa Internacional, com o filme Tesouros. O primeiro fim de semana concentrará a programação de filmes para o público em geral, já que durante a semana (de 1º a 5 de julho) as sessões são dedicadas às crianças de escolas das redes públicas da região – todas mediante agendamento. E todos voltarão a se encontrar no Teatro Pedro Ivo no sábado (6) para o encerramento do festival, às 16h, mas não com filme e sim com o musical infantil “Festa”, da premiada banda Mirim, de São Paulo. Também com entrada gratuita.

Para além dos filmes, shows oficinas para as crianças, bate-papo com realizadores e até lançamento de livros, outro ponto forte da programação são as oficinas, como a Fórum de Cinema e Educação que promove a sessão Primeiras Experiências – sobre a produção audiovisual nas escolas -, além das oficinas de animação stop motion e “Brincando de Youtuber – uma introdução ao cinema documentário”.



Serviço:

O quê: 18ª Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis
Quando: de 29 de junho a 6 de julho de 2019
Onde: Teatro Governador Pedro Ivo Campos e Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC), em Florianópolis
Entrada gratuita
Site oficial: www.mostradecinemainfantil.com.br

As obras que integram a exposição Coleção em Pauta - Obras do Acervo do Governo do Estado de Santa Catarina, com quadros pertencentes ao Centro Administrativo e que estão sendo expostas ao público pela primeira vez, poderão ser vistas até o dia 11 de agosto de 2019. A mostra - em comemoração aos 40 anos da Fundação Catarinense de Cultura (FCC) - pode ser conferida no Espaço Lindolf Bell, no Centro Integrado de Cultura (CIC).

A exposição é composta por 31 obras de artistas reconhecidos nacionalmente, entre eles José Pancetti, Antônio Parreiras e Marcelo Grassman, e de grandes nomes da arte catarinense, como Martinho de Haro, Silvio Pléticos, Hassis, Eli Heil, Janga, Rubens Oestroem, Loro, Max Moura, Tireli, entre outros. "Esse acervo foi adquirido ao longo de décadas e grande parte pertenceu ao extinto Banco do Estado de Santa Catarina (BESC). Hoje, o Centro Administrativo do Governo do Estado é o guardião desse precioso acervo. A organização da mostra é uma parceria entre Secretaria de Estado da Casa Civil, Secretaria de Estado da Administração e FCC por intermédio do Museu de Arte de Santa Catarina (MASC)", explica a presidente da FCC, Ana Lúcia Coutinho.

A entrada é gratuita e a mostra é recomendada para todas as idades.

Serviço:

Exposição Coleção em Pauta - Obras do Acervo do Governo do Estado de Santa Catarina
Visitação: até 11 de agosto
Horário: de terça-feira a domingo, das 10h às 21h.

Local: Espaço Lindolf Bell – Centro Integrado de Cultura (CIC)
Classificação indicativa: livre
Entrada gratuita.

De 03 a 06 de julho, na sala de cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC) serão realizadas as sessões do Ciclo Artistas, em parceria entre Cinemática e Cineclube Unisul. A proposta é exibir filmes que tenham relação com a vida e trajetória de artistas.

Confira a programação:

visage

Dia 03: "Visages, Villages" (2017),
de Agnès Varda e JR,
a partir das 19h30, com debate;

Sinopse:  Filme estilo "selfie" produzido pela cieneasta Agnès Varda e pelo fotógrafo JR, pelas ruas da França.

Classificação indicativa: livre.

 

 

 


tunga foto1

Dia 04: "Tunga - O Esquecimento das Paixões" (2019),
de Miguel Almeida,
conversa com Letícia Cardoso, Juliana Crispe e Marta Martins, com a presença do diretor, a partir das 19h30;

Sinopse:  O filme fala sobre Antonio José de Barros Carvalho e Mello Mourão, conhecido como Tunga, que nasceu em Pernambuco e estudou arquitetura e urbanismo no Rio, onde desenvolveu sua carreira nas artes plásticas iniciada na década de 70.

Classificação indicativa: 14 anos. 

 

frida

 

Dia 05: "Frida" (2002),
de Julie Taymor,
a partir das 20h;

Sinopse: Frida Kahlo (Salma Hayek) foi um dos principais nomes da história artística do México. Conceituada e aclamada como pintora, ele teve um agitado casamento aberto com Diego Rivera (Alfred Molina), seu companheiro também nas artes, e ainda um controverso caso com o político Leon Trostky (Geoffrey Rush), além de várias outras mulheres.

 Classificação indicativa: 14 anos.

 

 

eternetys gate

 

Dia 06: Portal da Eternidade (2018), de Julian Schnabel, a partir das 20h.

Sinopse:  Narra a trajetória de Vincent Van Gogh (Willem Dafoe) decide ouvir o conselho de seu mentor, Paul Gauguin (Oscar Isaac), e se mudar para Arles, no sul da França. Lá, lutando contra os avanços da loucura, da depressão e as pressões sociais, o pintor holandês adentra uma das fases mais conturbadas e prolíficas de sua curta, porém meteórica trajetória.

 

 Classificação indicativa: 14 anos.

 

 

Tunga, o Esquecimento das Paixões

Dentre esses filmes, o documentário “Tunga, o Esquecimento das Paixões” terá sua estreia na Sessão Cinemática 04 de julho, quinta-feira.  Com a presença do diretor, após a projeção do filme haverá bate-papo com as artistas visuais, curadoras e pesquisadoras Letícia Cardoso, Juliana Crispe e Marta Martins, e mediação da jornalista cultural Carol Macario.

Conhecido como Tunga, Antonio José de Barros Carvalho e Mello Mourão nasceu em Pernambuco e estudou arquitetura e urbanismo no Rio, onde desenvolveu sua carreira nas artes plásticas iniciada na década de 70. Filho do poeta e jornalista Gerardo de Mello Mourão e de Léa Barros, uma das mulheres que posou para o quadro “As Gêmeas”, de Guignard, Tunga investigou literatura, filosofia, psicanálise, teatro, cinema e ciências exatas e biológicas para realizar seu trabalho através do desenho, escultura e performance.

O filme usa a trajetória de Tunga, e de seus companheiros de viagem, como os artistas Miguel Rio Branco e Cildo Meireles, e o criador de Inhotim, Bernardo Paz, para registrar o reconhecimento internacional das obras artísticas forjadas no Brasil dentro de um caráter internacionalista.

Sobre o filme

Tunga, O Esquecimento das Paixões. (Dir.: Miguel de Almeida. BRA, 2018, 73’).

Produção: Beto Tibiriçá e Mario Borgneth.

Produção: Plateau Produções.

Coprodução: Canal Brasil.

Voz: Marina Lima.

Roteiro: Miguel de Almeida e Thomaz Marcondes.

Fotografia: Aldo Ribeiro.

Montagem: Alexandre Gwaz.

Distribuição: CUP Filmes.

Depoimentos: Miguel Rio Branco, Paulo Sérgio Duarte, Cildo Meireles, Bernardo Paz, Murilo Salles, Fernando Sant’Anna, Arthur Omar, Cosme Tome da Silva, Leonardo Gomes Guimarães, José Mário Pereira.

Sinopse: O diretor Miguel De Almeida constrói sua visão da vida e da obra de Tunga, registrando o universo criativo e afetivo do escultor, desenhista e artista performático, a partir de fragmentos de obras, instalações e performances. O filme apresenta um farto material, incluindo uma instalação na pirâmide do Louvre, do artista que foi o único no mundo a expor arte contemporânea no prestigiado museu.

Quando: 04 de julho, 19h30. (Portas abrem 19h15; sala sujeita à lotação).

Onde: Sala de Cinema do CIC - Centro Integrado de Cultura,
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica, Florianópolis - SC, 88025-201.

Entrada gratuita.

 

A Sala de Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC) recebe de 17 a 19 de junho, a partir das 19h30, a Mostra Boanova Films 2019. A programação é gratuita e conta com exibição de filmes, apresentações artísticas, conversas com o diretor e debates. O evento tem o apoio da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), por meio do Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC).

A mostra apresenta ao grande público algumas das produções cinematográficas realizadas pela Boanova Films no primeiro semestre deste ano. A diversidade de gêneros e temas revela o perfil de engajamento social e político da produtora catarinense independente estabelecida em Florianópolis.

Programação:

17 de junho (segunda-feira), a partir das 19h30:

- Pocket show de mágica com o protagonista do curta O Mágico e o Rocambole, Sérgio Murilo Bessa.
- Exibição do curta-metragem O Mágico e o Rocambole (2019).
- Conversa com protagonista,diretor e elenco sobre os processos de adaptação do curta original O Caminho (1991) para a releitura contemporânea.
- Exibição do curta-metragem original O Caminho (1991).

O Mágico e o Rocambole
Ficção | 12 min | 2019 | Brasil
Produção: Boanova Films
Direção: Luiz Fernando F. Machado
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Um mágico desembarca na Rota Gastronômica do Sol Poente e promete desenterrar grandes emoções passadas.


18 de junho (terça-feira), a partir das 19h30:

- Apresentação do documentário Sou Feliz, pelo diretor Luiz Fernando F. Machado.
- Exibição do curta documentário Sou Feliz (2019).
- Exibição do curta mockumentary Meu Pai Adonai (2017).
- Conversa com o diretor sobre "A construção de uma narrativa documental espontânea".

Sou Feliz
Documentário | 12 min | 2019 | Bolívia
Produção: Boanova Films
Direção: Luiz Fernando F. Machado
Classificação indicativa: livre
Sinopse: Ao percorrer as ruas de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, dentro de um táxi, conhecemos a surpreendente história de vida de Gustavo Adolfo Auza Molina, um trabalhador que tem como prioridade a fé no trabalho e o amor pela família, mantendo-se firme e inabalável perante as adversidades da vida.

Meu Pai Adonai
Documentário | 14 min | 2017 | Brasil e Itália
Produção: Boanova Films
Direção: Luiz Fernando F. Machado
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: A explosiva história de Adonai, um dos maiores jogadores brasileiros de futebol de todos os tempos que, no auge de sua carreira, atuando pelo Juventus na Itália, envolveu-se com a máfia italiana e com o desenfreado consumo de drogas. Adonai terminou sua vida vendendo lanches num trailer em Veneza na Praça de San Marco.


19 de junho (quarta-feira), a partir das 19h30:

- Apresentação do projeto de adaptação cinematográfica de Lavoisier Tinha Razão pelo diretor.
- Leitura da carta de Íris Campobello (crítica literária), autora do conto original.
- Exibição do curta-metragem Lavoisier Tinha Razão (2019).
- Debate com a participação da professora e historiadora Marlene Fáveri, do professor e vereador Afrânio Boppré e do jornalista Carlos Damião.

Lavoisier Tinha Razão
Ficção | 14 min | 2019 | Brasil
Coprodução: Boanova Filmes e Traffic Ideas en Movimiento
Direção: Luiz Fernando F. Machado e Gersson Salinas
Classificação indicativa: 16 anos
Sinopse: Valores de costumes adormecidos se revelam e indicam uma crise civilizatória no Brasil. Uma trama repleta de ignorância, ódio e violência leva a supor que Lavoisier tinha razão.

A edição de junho da Sessão Cinemática terá a exibição do longa Suspíria, de Luca Guadagnino, nesta quarta-feira (5), às 19h30, na Sala de Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC). A entrada é gratuita, sujeita à lotação da sala de 137 lugares, e as portas estarão abertas a partir das 19h15. A Sessão Cinemática é promovida pela Cinemateca Catarinense, com apoio do Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC).

Suspíria (2018) é uma refilmagem do clássico de Dario Argento, de 1977. Após a exibição do filme, haverá conversa informal com a participação da cineasta Loli Menezes, da pesquisadora Bianca Tomaselli e do professor Márcio Markendorf, com mediação do crítico de cinema Andrey Lehnemann.

Sobre o filme

Suspíria – A Dança do Medo
Direção: Luca Guadagnino
Roteiro: David Kajganich e Dario Argento.
Elenco: Dakota Johnson, Tilda Swinton, Mia Goth, Chloe Grace Morets, Jessica Harper, Ingrid Caven, Angela Winkler, Sylvie Testud, Fabrizia Sacchi, Renée Soutendijk e Malgosia Bela.
País: Itália / EUA
Gênero: Terror
Trailer: https://youtu.be/O1_NryTJDGc
Sinopse: Susie Bannion (Dakota Johnson), uma jovem bailarina americana, vai para a prestigiada Markos Tanz Company, em Berlim. Ela chega assim que Patricia (Chloë Grace Moretz) desaparece misteriosamente. Tendo um progresso extraordinário, com a orientação de Madame Blanc (Tilda Swinton), Susie acaba fazendo amizade com outra dançarina, Sara (Mia Goth), que compartilha com ela todas suas suspeitas obscuras e ameaçadoras.

Sobre os convidados

Loli Menezes: cineasta e sócia da Vinil Filmes, está preparando um roteiro de longa-metragem aprovado por Roger Corman.
Bianca Tomaselli: mestre em Linguagem, doutoranda em Literatura e pesquisadora de Artes Visuais e Cinema.
Márcio Markendorf: doutor em Literatura e professor de Cinema da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), lançou recentemente seu primeiro livro de ficção Soy loca, Lorca, feito um chien no chão.
Andrey Lehnemann: crítico de Cinema e membro da Online Film Critics Society (OFCS), lançou recentemente seu livro B.E.A.T – Notas de um FDP e tem um contraponto a fazer sobre a refilmagem de Suspíria.

Serviço:

O quê: Sessão Cinemática - Suspíria
Quando: 5 de junho de 2019, 19h30.
Onde: Sala de Cinema do Centro Integrado de Cultura (CIC)
Av. Gov. Irineu Bornhausen, 5600 - Agronômica, Florianópolis
Classificação Indicativa 16 anos
Entrada gratuita, sujeita à lotação do espaço (167 lugares). As portas abrem a partir das 19h15.