FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

O Cineclube Ieda Beck conquista mais um espaço no centro da cidade para divulgar a produção audiovisual catarinense. Nesta quarta-feira (28/04), às 19h, acontece a sessão Homens e Animais, na Casa da Memória, com exibição do documentário Espírito de Porco, de Chico Faganello e Dauro Veras. A iniciativa é uma parceria entre a Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (FCFFC), Fundo Municipal de Cinema (Funcine) e Cinemateca Catarinense. A entrada é gratuita.

O circuito da Cinemateca Catarinense e Funcine, que já utilizava o Teatro da Armação, na Praça XV de Novembro, contará também com a Casa da Memória/FCFFC para a temporada de 2010. No auditório do imóvel serão realizadas exibições gratuitas de filmes, seguidas de bate-papo, na última quarta-feira de cada mês, com o objetivo de projetar a cultura catarinense e ampliar o acesso à linguagem audiovisual.

Obra premiada

Viabilizado com o prêmio de R$ 60 mil do edital Cinemateca Catarinense 2005, da Fundação Catarinense de Cultura, Espírito de Porco faz uma crítica ao tratamento dispensado aos porcos na suinocultura industrial e à poluição causada pela atividade. Quase todo rodado em Seara, município do oeste de Santa Catarina, o documentário foi lançado no final de 2009 e, desde então, tem participado de mostras e festivais pelo Brasil e exterior.

O filme conquistou o Prêmio Especial do Júri na 15ª Edição do CINE-ECO - Festival Internacional de Cinema Ambiental, em Serra da Seia, Portugal (2009). Também foi premiado na 1ª Mostra Internacional Pelo Direito dos Animais, em Curitiba/PR (2009); no 7º FestCine Amazônia, em Porto Velho/RO (2009); e no 11º Festival Internacional de Documentários "Santiago álvarez in Memoriam", em Santiago, Cuba (2010).

Na história, o espírito de um porco recém abatido volta a terra para defender sua espécie das difamações lançadas contra ela, narrando sua trajetória, desde o nascimento num estado do Sul do Brasil com grande concentração de porcos até quando sua carne vai para a mesa dos consumidores. O espírito defende os suínos, discute a alimentação e a poluição, e apresenta os problemas do cotidiano, buscando semelhanças com as pessoas.

O filme Espírito de Porco revela algo que quase nunca é levado em conta: o ponto de vista do animal sobre sua própria realidade. Sob essa perspectiva há uma negativa veemente de que a espécie seja responsável pela poluição e pelas crises da suinocultura industrial, atribuindo aos humanos uma responsabilidade maior pelas desgraças que são creditadas ao porco.

Os diretores

Nascido em Seara, Chico Faganello é jornalista formado, com especialização em cinema na Itália e nos Estados Unidos, além de professor nos cursos de cinema da UFSC e da Unisul. Dirigiu vários curtas, médias e um longa-metragem, e fez diversos programas de televisão na Itália e no Brasil.

Dauro Veras é jornalista e roteirista. Realizou coberturas na América Latina, Europa e ásia. Fez roteiros para televisão e teve reportagens premiadas em turismo e economia. Em 2003 editou uma publicação ganhadora do Prêmio Esso de Jornalismo ? Informação Ecológica. Atua no Observatório Social, organização que pesquisa o mundo do trabalho.


Serviço:

O Quê: Sessão Homens e Animais ? Cineclube Ieda Beck

Exibição de Espírito de Porco (documentário/2009/SC/ 52?)

De Chico Faganello e Dauro Veras

Quando: Quarta-feira (28/04) - 19h

Onde: Casa da Memória

Rua Padre Miguelinho, 58, esquina com a rua Anita Garibaldi ? Centro

Quanto: Gratuito

Contato: (48) 3224.7239 / 9125.5306 / 9941.2714

Site: www.cinematecacatarinense.org

No próximo dia 28 de abril, às 19 horas, o Museu Victor Meirelles promove a abertura da primeira exposição selecionada por meio do Edital de Exposições Temporárias 2010, com a individual da artista Milla Jung. A mostra, que tem como título Deserto de Real, apresenta uma série de fotografias, em diversos suportes, que remetem à natureza, a partir de referências artificiais, deslocando objetos banais de seus sentidos comuns.

A exposição, que possui texto de Fernando Lindote, busca refletir sobre a dimensão da fotografia dentro da sociedade contemporânea. Segundo a artista, ?a condição é pensar a fotografia como uma trama do irrealizável, capaz de engendrar um mecanismo que nos mantêm reféns do desejo de desejar?.

Esta e outras questões poderão ser discutidas com a própria Milla Jung, no já tradicional Encontro com a Artista, evento que o Museu Victor Meirelles promove sempre uma hora antes das aberturas de exposições. Na ocasião, Jung conversará com a platéia sobre sua obra e sua trajetória.

Projeto Diálogo com a Desterro

Nesta mesma data o Museu Victor Meirelles realiza ainda a 15ª edição do projeto ?Diálogos com a Desterro?. A convidada desta edição é a artista Raquel Stolf, que apresenta a proposta Escuta do Desterro [18-02-2010 + 18-10-2009], composta por um desenho e um áudio, com pouco menos de três minutos de duração. Segundo Stolf, trata-se de uma ?proposição sonora que faz parte do projeto Escuta do Desterro, desenvolvido desde 2009, que consiste em colecionar e mixar fragmentos de paisagens sonoras de Florianópolis, construindo outras proposições, outras paisagens acústicas a partir do processo de edição das gravações de campo".

A proposta do projeto Diálogos com a Desterro é estabelecer um contato entre a pintura de Victor Meirelles ?Vista do Desterro, atual Florianópolis? (1851), e obras de outros artistas. A cada nova edição, uma obra diferente é apresentada na exposição de longa duração "Construção" junto da obra de Victor Meirelles, evocando duas representações da paisagem da cidade de Florianópolis. Esta aproximação permite ao visitante exercitar o pensamento histórico, contrapondo visões particulares da paisagem urbana e também reflexões sobre a história da arte e da cultura.

Sobre as artistas:

Milla Jung é mestre em Artes Visuais pela Universidade do Estado de Santa Catarina, especialista em ?Fotografia como Instrumento de Pesquisa em Ciências Sociais? pela Universidade Cândido Mendes, tem aperfeiçoamento em fotografia pelo International Center of Photography em Nova Iorque e pela Escola para Assuntos Fotográficos de Praga, na República Checa. Participou de exposições individuais em diversas capitais da América Latina, bem como na França, Ucrânia, Grécia, Dinamarca, República Checa e Irã. Em 2007, foi selecionada para a ?Bolsa Produção 3 de Artes Visuais da Fundação Cultural de Curitiba?, em 2009, para o ?63º Salão Paranaense do Museu de Arte Contemporânea do Paraná? e para a ?5ª Bienal Vento Sul?. Desde 2002 coordena o Núcleo de Estudos da Fotografia em Curitiba. é professora de História e Crítica de Arte da Universidade Tuiuti do Paraná, no curso de Artes Visuais.

Raquel Stolf é graduada em Licenciatura em Artes Plásticas (1994-1999) pela Universidade do Estado de Santa Catarina onde é professora no curso de graduação em Artes Visuais, desde 2002. Mestre em Artes Visuais (2000-2002) pela UFRGS, em Porto Alegre, onde cursa Doutorado em Artes Visuais desde 2007. Participa de exposições desde os anos 1990.e realizou exposições individuais como "Barulho, ruído, rumor" (2009) e "Projeto secreto ] estadias instáveis" (2005) na Fundação Cultural de Criciúma, "FORA [DO AR]" (MASC, Florianópolis, 2004), "Espaços em branco" (Museu Victor Meirelles, Florianópolis, 2002) e "Ruídos do branco" (Torreão, Porto Alegre, 2002). Coordenou e propôs a publicação "Sofá" e o Projeto "Membrana" na UDESC, entre 2002 e 2006. Publicou os CDs de áudio "FORA [DO AR]" (2004) e "Lista de coisas brancas ? coisas que podem ser, que parecem ou que eram brancas" (2001).

O quê: Exposição "Deserto de Real", de Milla Jung e Projeto Diálogos com a Desterro, com Raquel Stolf

Onde: Salas de exposições do Museu Victor Meirelles.

Quando: 28 de abril de 2010, 18h (Encontro com a artista) e 19h (abertura da exposição).

Quanto: Gratuita.

Mais informações: Museu Victor Meirelles
Rua Victor Meirelles, 59 - Centro - Florianópolis (48) 3222 0692
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. www.museuvictormeirelles.org.br

=========================================
Núcleo de Comunicação do Centro de Artes da UDESC
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.
48 3321.8350

Dados do Ministério da Cultura mostram que mais da metade dos municípios brasileiros não contam com nenhum centro cultural, museu, teatro, cinema ou espaço multiuso. Cerca de 60% das bibliotecas públicas e comunitárias estão concentradas em sete dos 27 estados do país. A parcela da população que nunca visitou um museu supera os 90%. Esses números revelam que grande parte do Brasil ainda vive à margem de seu próprio patrimônio cultural. Uma das saídas para mudar essa realidade é digitalizar os acervos culturais - hoje hospedados em museus, bibliotecas, cinematecas - e assim permitir que esse patrimônio circule pelo país em formato digital por meio da internet.

Tecnologias, modelos, limites e ideais de como isso deve ser feito serão discutidos por especialistas e profissionais nacionais e internacionais no Simpósio Internacional de Políticas Públicas para Acervos Digitais, a ser realizado em São Paulo entre 26 e 29 de abril, no Novotel São Paulo Jaraguá Convention (Rua Martins Fontes, 71 - Centro). Haverá transmissão pela internet, no endereço http://culturadigital.br/simposioacervosdigitais/. Organizado pelo Ministério da Cultura, pelo Projeto Brasiliana USP e pela Casa da Cultura Digital, o encontro indicará possíveis rumos para que a digitalização dos acervos culturais no Brasil seja uma estratégia eficaz para facilitar o acesso da população à cultura.

Acesso qualificado - "Um equipamento eletrônico, seja ele um leitor digital, um celular ou um computador, pode armazenar ou acessar um acervo tão rico quanto o do Real Gabinete de Leitura, da Biblioteca Nacional, ou mesmo da Cinemateca de São Paulo", compara um dos coordenadores do simpósio, Roberto Taddei. De acordo com ele, não se trata mais de apenas publicar conteúdos apenas em sites na rede. "é preciso organizar tudo de maneira intercambiável, com acesso por meio de diferentes suportes e plataformas, de fácil indexação e consulta por parte do público", explica o jornalista que integra a Casa da Cultura Digital.

Seis mesas temáticas discutirão as questões essenciais desse processo. A digitalização dos acervos culturais do Brasil dialoga com a reflexão sobre os limites impostos pela atual legislação do direito autoral, as novas tecnologias, os padrões e normas, assim como os caminhos para a formação de uma rede efetiva entre as instituições e os projetos já existentes.

Também são destaques da programação a presença de representantes dos grandes projetos mundiais de digitalização em curso atualmente, como Wikimedia e Gallica, da França, e a Brasiliana, da USP, que recebeu a doação do acervo do bibliófilo José Mindlin.

Políticas culturais - No momento em que o governo brasileiro estimula a discussão para uma nova lei de direito autoral e tem como prioridade a definição de um plano nacional de banda larga para o país, a discussão sobre padrões e estímulos para a digitalização e circulação de conteúdos digitalizados passa a ser fundamental no planejamento estratégico para o crescimento do país.

De acordo com o coordenador de Cultura Digital do Ministério da Cultura, José Murilo Carvalho, o MinC coloca prioridade máxima na ampliação do acesso à cultura. "Ao abordar o processo de digitalização dos acervos culturais, estamos lidando com texto, imagem, áudio, vídeo e objetos", esclarece. "Nossa proposta é explorar os diferentes nichos técnicos envolvidos em cada mídia/suporte, mas tratando de não perder a visão geral que pode integrar ações que hoje acontecem de forma dispersa. O objetivo é promover o acesso qualificado como elemento orientador de todo o processo", afirma o coordenador.

Programação

Segunda-feira - dia 26 de abril

14h às 17h - Visita à Brasiliana USP
19h30 - Abertura - palestra com José de Oliveira Ascensão

Terça-feira - dia 27 de abril

9h às 11h30 - Mesa 1 - Grandes Projetos de Digitalização
Moderação: Abel Paker / Scielo
. Mathias Schindler / Wikimedia Foundation (Alemanha)
. Frederic Martin / Representante da Gallica Bibliotèque Numérique (França)
. Pedro Puntoni / Brasiliana USP (Brasil)

14h às 15h - Apresentação GT áudio e GT Vídeo

15h30 às 18h - Mesa 2 - Direito à Cultura - Acesso Qualificado
Moderação: Beatriz Busaniche / Via Livre (Argentina)
. Jean-Claude Guedon / Universidade de Montreal (Canadá)
. José Murilo / MinC (Brasil)
. Evelin Heidel / Bibliofyl (Argentina)
. Pablo Ortellado / GPOPAI (Brasil)

Quarta-feira - dia 28 de abril

9h às 11h30 - Mesa 3 - Preservação (patrimônio cultural)
Moderação: Muniz Sodré / Biblioteca Nacional
. Andreas Lange / Digital Game Archive (EU)
. Carlos de Almeida Prado Bacelar / Arquivo do Estado (Brasil)
. Anne Vroegop / DISH (Holanda)

14h às 15h - Apresentação GT Direito Autoral

15h30 às 18h - Mesa 4 - Direitos de Autor e Diversidade Cultural
Moderação: Manoel Joaquim Pereira dos Santos
. Jeremy Malcolm / Consumers International
. Marcos Wachowicz / Universidade Federal de Santa Catarina
. Marcos Souza / Gerência de Direitos Autorais - GDA/MinC

Quinta-feira - 29 de abril

9h às 11h30 - Mesa 5 - Sustentabilidade para Ações de Digitalização
Moderação: José Luis Herência / MinC
. Paul Keller / Creative Commons (Holanda)
. Ivo Corrêa / Google América Latina
. Eliane Costa / Petrobras (Brasil)
. Instituto Moreira Salles (Brasil)

14 às 15h - Apresentação GT Texto e Imagem

15h30 às 18h - Mesa 6 - Políticas Públicas - Por um Plano Nacional
Moderação: Alfredo Manevi / MinC
. Nelson Simões / CGI.br
. José Castilho / Secretário-Executivo do PNLL
. Carlos Ditadi / Conarq (Arquivo Nacional)

18h - Encerramento

Informações para a Imprensa: (11) 8146.8180, com Erika Teixeira; ou (61) 2024 2280, com Ismália Afonso, da Ascom SPC/MinC.

(Secretaria de Políticas Culturais/MinC)

O Fórum de Secretários de Cultura das Capitais, Fundação Cultural de Curitiba e o Instituto Itaú Cultural promovem o evento "Curso de Gestão Cultural Cidade de Curitiba e II Seminário Cidade, Cultura e Financiamento" entre os dias 03 e 07 de maio em Curitiba.

Este curso de gestão cultural e o seminário sobre financiamento e leis de incentivo, voltados para agentes e gestores atuantes no setor da cultura. Com aulas expositivas e palestras, serão abordados temas como leis de incentivo, políticas culturais e desenvolvimento humano, políticas públicas, produção cultural, sistemas de financiamento e economia da cultura.

Os interessados em participar deverão fazer inscrição prévia mediante preenchimento de formulário eletrônico disponível no site da Fundação Cultural: www.fundacaoculturaldecuritiba.com.br . As inscrições são gratuitas e o prazo vai até 27 de abril. Informações: semináEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

O I Curso Gestão e Financiamento da Cultura e o II Seminário Cultura, Cidade e Desenvolvimento serão realizados no auditório do Cietep (Av. Comendador Franco, 1341 - Jardim Botânico). Os palestrantes são professores, consultores e pesquisadores de políticas culturais, além de representantes de órgãos governamentais. Entre os participantes estão Bernardo Mata-Machado, coordenador de Relações Federativas e Sociedade da Secretaria de Articulação Institucional do Ministério da Cultura e Henilton Parente de Menezes, secretário de fomento do MinC, Romulo Avelar (MG), professor e produtor cultural, assessor de planejamento do Grupo Corpo e do Grupo do Beco e Leonardo Brant (SP), consultor e pesquisador de políticas culturais. Presidente da Brant Associados.

Confira a programação:

3 de maio (segunda-feira):
8h30 às 12h - aula expositiva Políticas e gestão culturais: desafios contemporâneos, com Albino Rubim (BA), diretor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Professor Milton Santos.

14h às 18h - aula expositiva Políticas e gestão: o desafio da sustentabilidade dos projetos culturais, com Cláudia Leitão (CE), professora do mestrado em políticas públicas da Universidade Estadual do Ceará.

4 de maio (terça-feira):
8h30 às 12h - aula expositiva Cultura e desenvolvimento humano - os desafios para a gestão, com José Marcio Barros (MG), professor da PUC Minas e Universidade Estadual de Minas Gerais, Coordenador do Observatório da Diversidade Cultural.

14h às 18h - aula expositiva Cultura e enlaces contemporâneos : cultura e desenvolvimento, com Paulo Miguez (BA), professor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da Universidade Federal da Bahia - UFBA

5 de maio (quarta-feira):
8h30 às 12h e das 14h às 18h - aula expositiva Produção cultural: relações e processos de trabalho, com Romulo Avelar (MG), professor e produtor cultural, assessor de planejamento do Grupo Corpo e do Grupo do Beco.

6 de maio (quinta-feira):
8h30 às 12h - palestra Financiamento da Cultura - panorama histórico, com Paulo Miguez (BA), professor do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências da Universidade Federal da Bahia - UFBA

14h às 16h30 - palestra Incentivo fiscal à cultura: histórico, mecanismos disponíveis e propostas de mudança, com Fábio Cesnik (SP), advogado, sócio da Cesnik, Quintino e Salinas Advogados.

16h30 às 19h (SP) - palestra Cultura entre o Estado e o mercado, com Leonardo Brant (SP), consultor e pesquisador de políticas culturais. Presidente da Brant Associados.

7 de maio (sexta-feira):
8h30 às11h30 - palestra Reflexões sobre o financiamento da cultura, com Bernardo Mata-Machado (DF), coordenador de Relações Federativas e Sociedade da Secretaria de Articulação Institucional do Ministério da Cultura.

11h30 às 12h30 - palestra com Manoel Rangel (RJ), diretor-presidente da Ancine

14h às 15h - palestra O Financiamento à Cultura no Governo Federal, com Henilton Parente de Menezes (DF), secretário de fomento do Ministério da Cultura.

15h às 18h - palestra Financiamentos não estatais da atividade cultural, com Enrique Saravia (RJ), professor da Fundação Getúlio Vargas. Coordenador do projeto MinC/FGV de Formação de Gestores Culturais.

Serviço:
Inscrições abertas para o I Curso Gestão e Financiamento da Cultura e II Seminário Cultura, Cidade e Desenvolvimento
Período de Inscrições: de 15 a 27 de abril

Para fazer sua inscrição clique aqui

http://www.fccdigital.com.br/fcc_formulario_conferencia.asp

Alguns dos maiores talentos pianísticos da América Latina estarão em Florianópolis entre os dias 23 e 25 de abril para concorrer a uma premiação de mais de R$ 22 mil reais.

Em sua primeira edição, o Concurso Latino-Americano de Piano já se destaca entre os mais importantes eventos do gênero no Brasil. Segundo o coordenador geral do evento, pianista e professor do curso de música da UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina), Rodrigo Warken, há dois fatores importantes que o colocam neste status "um é o alto nível dos candidatos e outro é a premiação, uma das maiores pagas em eventos desta natureza no Brasil".

O Concurso terá sua abertura oficial no dia 22 de abril, 20h30, no Teatro álvaro de Carvalho, com o recital da extraordinária pianista argentina Dora De Marinis, aclamada internacionalmente pela crítica especializada, é uma das musicistas mais destacadas de toda a América Latina.

A partir das 16 horas do dia 23 iniciam as provas semifinais com a apresentação dos candidatos. A grande final ocorre no domingo (25) com encerramento às 21 horas onde os vencedores serão anunciados e farão uma apresentação.

Dentre os treze selecionados, a jovem artista paranaense Marina Spoladore e o goiano Diego Caetano detém, juntos, o impressionante número de mais de 60 prêmios em concursos de piano. Já o argentino Marcelo Balat cursa a Escuela Superior de Música "Reina Sofia", na Espanha. Premiado em concursos na Argentina e Espanha, ele fez sua estréia noKonzerthaus de Berlim em 2009.

A candidata érika Ribeiro é laureada em muitos concursos destacando-se o ConcursoNelson Freire e o Jovens Solistas Eleazar de Carvalho, ambos realizados em 2005. Ela também já se apresentou com a Orquestra Sinfônica Brasileira e Orquestra Sinfônica de Porto Alegre. Leonardo Hilsdorf, nascido em 1987, atualmente aluno do mestrado em PianoPerformance no New England Coservatory. O curitibano Alexsander de Lara é aluno do curso de Pós-Graduação de UFRGS e já participou de cursos de interpretação pianística com renomados mestres como Caio Pagano, Jean-Louis Steurman, Ricardo Castro e Fernando Lopes.

Três egressos do Programa de Pós-Graduação da Udesc foram selecionados e prometem representar muito bem o estado de Santa Catarina: Guilherme Amaral, Aillyn Unglaub e Vânia Pontes. Os três têm intensa atividade artística e diversos prêmios nacionais em concursos de piano.


A argentina Natalia Suriano apresentou recentemente o Concerto para Piano de Haydn junto a Orquestra do Conservatório Superior de Música da Cidade de Buenos Aires, dirigida pelo maestro Edgar Ferrer. Nascido em Brasília, Jairo Thiersch já se apresentou com a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e atualmente é bacharelando na Escola de Música da UEMG.

Um dos mais jovens é o paulistano Richard Kogima, de 19 anos. Ele participou como bolsista e artista convidado de diversos festivais nacionais e internacionais, dentre os quais destacam-se o Chautauqua Institution Music Festival, nos Estados Unidos; Usedomer Musikfest e Piano-Haus Kunze Kinder Musifest, na Alemanha; além do Festival Internacional de Inverno de Campos do Jordão.

A comissão julgadora, constituída por profissionais renomados, conta com a participação de Dora Marinis, Luiz Medalha Filho e Maria Bernardete Castelan Povoas.

Selecionados para o Concurso

Aillyn Unglaub - Maringá - PR

Alexsander de Lara - Curitiba - PR

Diego Caetano - Anápolis - GO

Erika Ribeiro - Itararé - SP

Guilherme Amaral - Goiânia - GO

Jairo Batista Thiersch - Brasília - DF

Leonardo Hilsdorf - São Paulo - SP

Marcelo Balat - Cruz Del Eje, Argentina

Marina Spoladore - Cascavel - PR

Natalia Suriano - Buenos Aires, Argentina

Richard Octaviano Kogima - São Paulo - SP

Ana Cho Taegu/ - Coréia (radicada na Argentina)

Paulo Meirelles - Astorga - PR

PREMIAçãO

1º PRêMIO - R$ 10.000,00 (dez mil Reais)
2º PRêMIO - R$ 7.500,00 (sete mil e quinhentos Reais)
3º PRêMIO - R$ 5.000,00 (cinco mil Reais)

SERVIçO:
Concurso Latino-Americano de Piano
22 de abril | 20h30

RECITAL DE ABERTURA
Pianista Dora De Marinis (Argentina)
Preço: R$ 10,00 e R$ 5,00 (estudante)
23 e 24 de abril | a partir das 16h

PROVA SEMIFINAL
Entrada Franca

25 de abril | a partir das 15h

PROVA FINAL
Entrada Franca

25 de abril | 21h

ENTREGA DA PREMIAçãO E APRESENTAçãO DOS VENCEDORES
Entrada Franca

Local: Teatro álvaro de Carvalho - Rua Marechal Guilherme, 26 - Centro - 3028-8070
Contato: Tel.:
(48) 3233 1722 begin_of_the_skype_highlighting (48) 3233 1722