FCC FacebookTwitterYoutube

Neste sábado, 03, será apresentada em Florianópolis a peça O Livro dos Espíritos - A Saga de Kardec. O espetáculo será às 20h, no Teatro Ademir Rosa, localizado no Centro Integrado de Cultura (CIC).

‘O livro dos espíritos – A saga de Kardec’ O primeiro contato de Allan Kardec com experiências mediúnicas, o amadurecimento de sua fé e a sua decisão de publicar livro sobre a Doutrina Espírita são passagens retratadas no espetáculo de Cyrano Rosalém.

A montagem é da mesma produtora de ‘Allan Kardec’, sucesso há seis anos pelos teatros do Brasil e visto por cerca de meio milhão de pessoas. Em seu sexto ano de temporada com o espetáculo de sucesso de público "Allan Kardec - Um olhar para a eternidade" - visto por cerca de 500 mil pessoas em apresentações por mais de cem cidades do Brasil - e há seis meses em cartaz, no Rio, com a peça “O encontro espiritual de Léon Dennis & Joanna de Ângelis”, a Arantes e Amar Produções dão pontapé inicial a mais um projeto que promete repetir o mesmo empenho das demais montagens.

Conforme a equipe, diferentemente da produção “Allan Kardec – Um olhar para a eternidade”, em que são pontuadas a vida e obra do missionário, do seu nascimento à sua morte, em “O livro dos espíritos – A saga de Kardec” não há a proposta de biografia, mas, sim, de destacar cenários fundamentais que deram origem à sua primeira grande obra da Codificação Espírita. Sendo assim, são duas produções independentes, não comprometendo o entendimento do expectador caso ainda não tenha assistido à “Allan Kardec – Um olhar para a eternidade”. Ou seja, o público pode ver sem medo e apreciar o texto emocionante de uma etapa singular do espiritismo.

A Orquestra de Cordas da Ilha é a atração desta quarta-feira, 31, no CIC 8:30 Grandes Encontros. O grupo subirá ao palco do Teatro Ademir Rosa às 20h30, com dois convidados: o maestro e contrabaixista Gustavo Fontes e o violinista Juan Rossi.

Com apresentações por todo Estado de Santa Catarina, a Orquestra de Cordas da Ilha foi criada 2005, a partir de um projeto idealizado por Paulo Mattos, que tinha o objetivo de contribuir com a educação musical e incentivar o estudo da música erudita e formação de novas plateias. Um dos diferencias da Orquestra é o seu repertório, que procura sempre oferecer ao público obras inéditas e concertos com explicações didáticas.

Em comemoração ao reinicio das atividades da Orquestra, apresenta o primeiro concerto, do projeto "Bella Música dos Séculos" com obras de três importantes compositores do período romântico: Charles-Camille Saint-Saëns (França,1835-1921), Jakob Ludwig Felix Mendelshonn Bartholdy (Alemanha, 1809-1847) e Giovanni Bottesini (Itália, 1821-1889).

O programa inicia com um prelúdio para Orquestra de Cordas, composto por Camille Saint-Saëns em 1875 como a abertura de uma grande obra sinfônico-coral intitulada Le Déluge, que conta a história bíblica do dilúvio universal. A primeira parte continua com o Concerto em Ré Menor para violino e orquestra de Felix Mendelssohn.

Na segunda parte serão apresentadas duas obras de Giovanni Botessini, quem foi contrabaixista, compositor e maestro - destacando-se nesta última função a estreia da ópera Aida, de Verdi, no Egito, em 1871. Também será apresentado o Grande Allegro di Concerto ‘alla Mendelssohn' para contrabaixo e cordas e, encerrando o concerto, o Grande Duo concertante para violino, contrabaixo e orquestra.

 

Serviço:

CIC 8:30 Grandes Encontros - Orquestra de Cordas da Ilha

Data: 31 de outubro de 2018

Horário: 20h30
Ingressos: R$ 30 (inteira) e 15 (meia)

Local: Teatro Ademir Rosa  / Centro Integrado de Cultura (CIC).

 

 

A 17ª edição da mostra A Noite é uma Criança ocorrerá de 23 a 28 de outubro, no Teatro Ademir Rosa, no Centro Integrado de Cultura (CIC).

A Noite é uma Criança, que em 2018 chega à sua 17ª edição, é uma das poucas mostras de dança exclusivamente dirigida aos artistas infantis e aberta à participação de pequenos bailarinos de todo território brasileiro.

Realizada em Florianópolis (SC), nestes anos todos, milhares de dançarinos com até 14 anos tiveram oportunidade de se apresentar em um teatro, com toda a estrutura inerente e um público numeroso. Para muitos pequenos astros e estrelas, foi uma experiência única, guardada na memória, mas que não se repetiu, ao passo que outros tantos desenvolveram o gosto pela arte e continuam praticando, seja somente por prazer ou também por profissão. Quando não, se tornaram plateia fiel, consumidores de cultura – um dos vetores que medem a qualidade de vida e o grau de civilidade de um país. Informações no site: www.mostradedanca.com.br

 

O projeto CIC 8: 30 - Grandes Encontros recebe um espetáculo cheio de emoção: no dia 10 de outubro será realizada a Homenagem aos 100 anos de Jacob do Bandolim. A presentação será no Teatro Ademir Rosa, no Centro Integrado de Cultura (CIC) às 20h30.

O espetáculo apresentará várias composições de choro, um gênero musical que surgiu no Brasil no fim do século XIX e atualmente é muito representativo no cenário da música instrumental brasileira. Uma das principais referências para o gênero é Jacob do Bandolim que, em 2018, completaria 100 anos. Por isso, os “Bandolins do Sul”, representados por Geraldo Vargas (SC), Elias Barboza (RS) e Daniel Migliavacca (PR) se juntam para celebrar o centenário de Jacob do Bandolim com uma apresentação produzida a partir de um repertório do mais importante bandolinista brasileiro.

Os ingressos custam R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia).

 

Ascom FCC

A segunda edição do Festival de Música Contemporânea Brasileira (MCB) Edino Krieger começa nesta quarta-feira, dia 26, com atividades gratuitas e abertas ao público. O evento, que segue até o próximo dia 30, vai trazer para o Sul do Brasil uma mostra significativa da produção musical da atualidade, além de criar espaço para a divulgação de novos compositores, por meio do Concurso de Composições, celebra os 90 anos do brusquense Edino Krieger e faz homenagem especial ao compositor brasileiro Edmundo Villani-Côrtes.

 

 

PROGRAMAÇÃO

 

-  Abertura com Edino Krieger, em Brusque

 

- Intervenção musical, no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis

 

- Mesa-redonda: “A Música Contemporânea no Ensino Musical”, na UDESC 

 

- Recital comentado: “Prelúdios e Interlúdios”, de Edmundo Villani-Côrtes, na UDESC

 

- Concerto Concurso de Composições, no TAC, 20h

 

-  Concerto com Camerata Florianópolis & Convidados, no TAR/CIC, dia 29, 20h

 

-  Show de encerramento: Encontro de Gerações & Polyphonia Khoros, no TAC, dia 30 às 20h

 

 EDINO KRIEGER

Nascido na cidade de Brusque (SC), em 1928, Edino Krieger começou sua instrução em violino aos 7 anos. Entrou no Conservatório Brasileiro de Música e estudou por um ano na renomada escola de música Juilliard School of Music, de Nova Iorque, tornando-se um dos principais nomes da criação musical brasileira. Seu catálogo inclui cerca de 150 obras para orquestra sinfônica e de câmara, oratório, música de câmara, obras para coro e para vozes e instrumentos solistas, além de partituras incidentais para teatro e cinema. Sua vida é coroada por diversas conquistas, prêmios e homenagens. Foi presidente da Academia Brasileira de Música e recebeu, entre outros, o Prêmio Música Viva, o Prêmio Internacional da Paz, o primeiro lugar no Concurso Nacional de Composição do Ministério da Educação e foi agraciado com a Medalha de Honra do Cinquentenário do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e a Medalha Anita Garibaldi de Santa Catarina.

 

CAMERATA & CONVIDADOS

Um dos pontos altos do II MCB será a participação da Camerata de Florianópolis, que é atualmente um dos símbolos da democratização da música clássica no Brasil e, na ocasião, interpretará obras de Edino Krieger e Edmundo Villani-Côrtes. O espetáculo tem entrada franca e data marcada para a noite de sábado, dia 29, às 20h, no Teatro do CIC.

 

 

ENCONTRO DE GERAÇÕES - EDU KRIEGER SEXTETO & POLYPHONIA KHOROS

O espetáculo de encerramento do II MCB trará ao público a apresentação de obras de Aldo, Edino e Edu Krieger. O espetáculo contará com um sexteto conduzido por Edu Krieger e também com a presença do Octecto Vocal da Polyphonia Khoros. O show será gratuito e acontecerá no palco do TAC, dia 30 de setembro, às 20h.

 

  

 

SERVIÇO

II Festival Música Contemporânea Brasileira Edino Krieger

QUANDO? 26 a 30 de setembro de 2018

ONDE? Brusque e Florianópolis

INGRESSOS? Gratuito

 

A segunda edição do Festival de Música Contemporânea Brasileira (MCB) Edino Krieger começa nesta quarta-feira, dia 26, com atividades gratuitas e abertas ao público. O evento, que segue até o próximo dia 30, vai trazer para o Sul do Brasil uma mostra significativa da produção musical da atualidade, além de criar espaço para a divulgação de novos compositores, por meio do Concurso de Composições, celebra os 90 anos do brusquense Edino Krieger e faz homenagem especial ao compositor brasileiro Edmundo Villani-Côrtes.

As atividades acontecem em palcos diversos, em Brusque e Florianópolis. Terá atrações no Hospital Infantil Joana de Gusmão, onde os músicos levam alegria para os pacientes, passando pelo auditório do Departamento de Música da UDESC, visitando o Instituto Aldo Krieger, em Brusque, e culminando em dois teatros da Capital, o Álvaro de Carvalho (TAC) e o Ademir Rosa (CIC).

O II Festival de Música Contemporânea Brasileira Edino Krieger é viabilizado através da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Florianópolis e é apresentado com o patrocínio cultural dos Supermercados Angeloni. Recebe também o patrocínio da Fundação Catarinense de Cultura, Lira Tênis Clube e Concessionária Santa Fé. Conta com a parceria da UDESC, TV UFSC, 30 # e Camerata Florianópolis. Realização da Prefeitura Municipal de Florianópolis e da Fundação Cultural Franklin Cascaes, com produção do Grupo Sintonize.

 

A MÚSICA EM TUDO

Onde há vida, existe música. Se ouvirmos atentamente, perceberemos a música em tudo: nos pássaros, nos peixes, no vento, na água, até no silêncio. A segunda edição do Festival MCB Edino Krieger traz essa perspectiva e convida o público que aprecia a música de qualidade a entrar nesse universo dos sons que reflete o mundo. A sensibilidade na música de Edino está na identidade visual do festival que leva o seu nome. Para representar essa harmonia, foram conectados a instrumentos musicais ícones da fauna catarinense, como a tainha, o camarão e a coruja buraqueira.

 

VISÃO GERAL DA PROGRAMAÇÃO

ü  Abertura com Edino Krieger, em Brusque

ü  Intervenção musical, no Hospital Infantil Joana de Gusmão, em Florianópolis

ü  Mesa-redonda: “A Música Contemporânea no Ensino Musical”, na UDESC 

ü  Recital comentado: “Prelúdios e Interlúdios”, de Edmundo Villani-Côrtes, na UDESC

ü  Concerto Concurso de Composições, no TAC

ü  Concerto com Camerata Florianópolis & Convidados, no CIC

ü  Show de encerramento: Encontro de Gerações & Polyphonia Khoros, no TAC

 

EDINO KRIEGER

Nascido na cidade de Brusque (SC), em 1928, Edino Krieger começou sua instrução em violino aos 7 anos. Entrou no Conservatório Brasileiro de Música e estudou por um ano na renomada escola de música Juilliard School of Music, de Nova Iorque, tornando-se um dos principais nomes da criação musical brasileira. Seu catálogo inclui cerca de 150 obras para orquestra sinfônica e de câmara, oratório, música de câmara, obras para coro e para vozes e instrumentos solistas, além de partituras incidentais para teatro e cinema. Sua vida é coroada por diversas conquistas, prêmios e homenagens. Foi presidente da Academia Brasileira de Música e recebeu, entre outros, o Prêmio Música Viva, o Prêmio Internacional da Paz, o primeiro lugar no Concurso Nacional de Composição do Ministério da Educação e foi agraciado com a Medalha de Honra do Cinquentenário do Teatro Municipal do Rio de Janeiro e a Medalha Anita Garibaldi de Santa Catarina.

 

NOVOS COMPOSITORES

Tendo como inspiração as Bienais de Música Brasileira Contemporânea do Rio de Janeiro, idealizadas por Edino Krieger, o Festival realizado em sua homenagem conta também com um Concurso de Composições, sendo um dos únicos eventos no Sul do Brasil que incentiva a criação entre novos compositores. Em 2018, o concurso alcançou 29 universidades, recebendo 108 composições, das quais nove foram selecionadas e serão executadas para o público, no dia 28 de setembro, no TAC.

 

HOMENAGEM A VILLANI

A segunda edição do Festival homenageia o pianista, maestro, arranjador e compositor brasileiro Edmundo Villani-Côrtes. Com um estilo musical todo próprio, misturando elementos da música clássica universal ao da música popular urbana, Villani-Côrtes faz questão de chamar sua arte de “simples e despretensiosa”. Curiosamente, talvez tenha sido esta despretensão que, por fim, faz de Villani-Côrtes um dos compositores brasileiros vivos mais tocados da atualidade.

 

CAMERATA & CONVIDADOS

Um dos pontos altos do II MCB será a participação da Camerata de Florianópolis, que é atualmente um dos símbolos da democratização da música clássica no Brasil e, na ocasião, interpretará obras de Edino Krieger e Edmundo Villani-Côrtes. O espetáculo tem entrada franca e data marcada para a noite de sábado, dia 29, às 20h, no Teatro do CIC.

 

ENCONTRO DE GERAÇÕES - EDU KRIEGER SEXTETO & POLYPHONIA KHOROS

O espetáculo de encerramento do II MCB trará ao público a apresentação de obras de Aldo, Edino e Edu Krieger. O espetáculo contará com um sexteto conduzido por Edu Krieger e também com a presença do Octecto Vocal da Polyphonia Khoros. O show será gratuito e acontecerá no palco do TAC, dia 30 de setembro, às 20h.

 

PARCERIA COM A UNIVERSIDADE

Com o objetivo de fomentar o diálogo sobre a música contemporânea brasileira na educação, assim como a construção coletiva de um olhar crítico sobre a temática, dois eventos do II MCB terão como sede a Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC): um mesa-redonda sobre a Música Contemporânea no Ensino Musical com a presença de Cristina Gerling, Iracele Livero e Maurício Zamith; e um recital palestra com Prelúdios e Interlúdios do compositor Edmundo Villani-Côrtes, conduzido por Luciana Hamond – ambos na tarde do dia 27.

 

CONTRAPARTIDA SOCIAL

Levar a música para crianças hospitalizadas e familiares é um dos objetivos do Festival e, para cumprir este objetivo, uma das atividades será a realização de uma Mostra Musical Beneficente no Hospital Infantil Joana de Gusmão, na manhã do dia 27, em parceria com o Programa de Extensão “Música para quem precisa”, da UDESC, sob a coordenação do professor Leonardo Piermatiri.

 

PRODUÇÃO CULTURAL - GRUPO SINTONIZE

A produção do II MCB é realizada pelo Grupo Sintonize, que desde 2014 trabalha com Festivais Culturais que visam promover uma visão global de artistas brasileiros vivos, apresentando atividades que unem pesquisa à performance por meio de eventos gratuitos e abertos a toda a comunidade. O Grupo Sintonize é também responsável pelo Festival de Música Contemporânea, realizado anualmente em Campinas-SP e que, em cinco anos de execução, já homenageou os principais nomes da música brasileira, entre eles Hermeto Pascoal e Egberto Gismonti.

 

SERVIÇO

O QUE? II Festival Música Contemporânea Brasileira Edino Krieger

QUANDO? 26 a 30 de setembro de 2018

ONDE? Brusque e Florianópolis

INGRESSOS? Gratuito