FCC FacebookTwitterYoutube

Logo GOV SC 2019 Colorido

A Fundação Catarinense de Cultura (FCC) participou, nesta quinta-feira (7), da reunião convocada pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM/BR) e pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) para tratar da construção de um documento com protocolos para a reabertura dos museus no Brasil após a pandemia de Covid-19. O encontro virtual contou com a colaboração de profissionais de instituições como a Fiocruz e Museu do Amanhã (RJ). A instituição catarinense teve como representante o gerente de Museus, Renilton Assis.

 

O documento, cujo teor foi discutido durante a reunião virtual, apresentará recomendações para o atendimento ao público, como deve ser feita a higienização dos espaços, entre outras questões direcionadas à gestão dos museus em um momento de cuidado com a saúde das pessoas. A abertura de museus, neste momento, ainda não é cogitada, devido à dificuldade de se cumprir um protocolo mínimo de saúde nestes espaços. Promover a limpeza dos ambientes e a higiene das mãos com álcool gel, o uso de máscaras e luvas pode ser um problema neste momento de pandemia, por concorrer com as secretarias de Saúde na compra dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), podendo, inclusive, prejudicar hospitais na busca por esses materiais.

Foi debatida, ainda, a importância de os museus, neste momento, priorizarem atividades internas, remotas e virtuais, podendo, no caso de instituições que possuam jardins, utilizar esses espaços como alternativas aos espaços internos.

Na próxima semana, ocorrerá uma nova reunião com o objetivo de discutir a versão final do documento, após as contribuições de profissionais e museus. “Neste sentido, a Gerência de Museus da Diretoria de Patrimônio Cultural da FCC recomenda que seja feita a inclusão dos museus nos espaços que devem ficar fechados ao público, funcionado apenas de forma interna, remota, e virtual, sem atedimento ao publico”, adiantou Assis.