FCC FacebookTwitterYoutube

O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) realiza, a partir desta segunda-feira, dia 10 de junho, uma oficina de construção de plano de gestão compartilhada, com representantes do Conjunto de Fortificações do Brasil, candidato a Patrimônio Mundial. O evento é resultado de uma parceria entre o Iphan, do Ministério da Cidadania, o Ministério do Turismo, o Ministério da Defesa, a Fundação Catarinense de Cultura (FCC) e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

A iniciativa é da Superintendência do Iphan em Santa Catarina e do Departamento de Patrimônio Material e Fiscalização do Instituto, além da participação do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). A programação ocorre até 13 de junho, no Centro Integrado de Cultura, em Florianópolis (SC).

O Conjunto de Fortificações do Brasil reúne 19 fortes e fortalezas de 10 estados, testemunhos do histórico de ocupação, defesa e integração do território nacional. Está entre os bens que integram a Lista Indicativa brasileira a Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O conjunto representa as construções defensivas implantadas no território nacional, nos pontos que serviram para definir as fronteiras marítimas e fluviais do País.

A abertura do evento, na manhã desta segunda-feira, contou com a presença da superintendente do Iphan em Santa Catarina, Liliane Nizolla, do coordenador das Fortalezas da Ilha de SC, iniciativa mantida pela UFSC, Salvador Gomes, do capitão dos Portos de SC, Alexandre Lopes Vianna, da presidente da FCC, Ana Lúcia Coutinho, do diretor do Departamento de Cooperação e Fomento do Iphan, Marcelo Brito, e da diretora do Departamento de Ordenamento do Ministério do Turismo, Silvana Melo do Nascimento.

“Essa troca de experiências, esse intercâmbio junto aos outros estados, é fundamental na busca por esse reconhecimento. É essencial neste caminho cujo objetivo é a valorização do nosso próprio patrimônio”, destacou Liliane Nizolla, superintendente do Iphan, na ocasião. Para Salvador Gomes, é importante a participação dos agentes envolvidos com a candidatura das fortificações. “Embora este seja um patrimônio secular, nosso trabalho está sendo feito no sentido de pensar no seu futuro, de qualificá-lo e mantê-lo como patrimônio”, ressaltou o representante da UFSC na abertura da oficina.

A proteção, conservação e gestão das fortificações serão temas tratados durante as atividades, desenvolvidas a partir dos três pilares de avaliação de uma candidatura a Patrimônio Mundial. O propósito é de, ao final da programação, construir uma proposta de ações para o desenvolvimento da candidatura em relação a todas as fortificações.

Confira a programação completa e mais informações no site do Iphan.

Para conhecer mais sobre as fortificações mantidas pela UFSC, acesse: www.fortalezas.ufsc.br.

Serviço:
O quê: Oficina Construção da Candidatura do Conjunto de Fortificações do Brasil a Patrimônio Mundial
Quando: 10 a 13 de junho de 2019
Onde: Centro Integrado de Cultura – Sala de Cinema (Av. Gov. Irineu Bornhausen, nº 5600, Agronômica, Florianópolis – SC)

(Fonte: Agecom/UFSC)